"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

terça-feira, setembro 09, 2014

A Unicidade

 Capítulo 04 

A UNICIDADE

Todo o universo é infinitamente perfeito agora. Todos os seres já são infinitamente perfeitos agora. Todos os acontecimentos estão se manifestando em harmonia perfeita agora. Só existe o universo espiritual perfeito. Só existe o agora. Nada há para ser corrigido ou melhorado.


Todo o trabalho de cura espiritual se baseia no despertar interior para a Verdade contida nesta única declaração de Cristo: "Eu e o Pai somos um". À primeira vista, podemos ser levados a uma falsa concepção do sentido absoluto desta frase. Caso isso ocorra, isto é, se continuarmos aceitando a existência de um "Eu" e, também, a de um "Pai", vistos como "duas" existências, e não como "uma só", estaremos novamente iludidos pela crença na dualidade ou separatividade.

A dualidade e a separatividade não existem

Não existe ser algum separado de Deus. Sendo Deus a própria Onipresença, a mínima ideia que possa desviar o nosso pensamento para a crença na existência de um "Eu" que possa "se tornar um com Deus" não passa de "ilusão".

Não podemos "nos tornar" um com Deus. Esta UNIDADE já existe! Quando dizemos "Eu e o Pai somos um", nada mais queremos afirmar, senão esta Verdade fundamental: DEUS SE MANIFESTA COMO O SER QUE EU SOU.

Esta UNIDADE já existe AGORA! Não será fato a ser gerado através de estudos ou meditações. Deus aparece como o Ser individual, independentemente de a "mente carnal" estar consciente ou não deste fato, ou realidade. Com efeito, estejamos ou não conscientes desta Verdade, o fato é que Deus constitui o nosso EU, isto é, EU SOU DEUS INDIVIDUALIZADO!

Em muitos textos metafísicos, encontramos frases explicativas sobre esta Verdade, e é dada ênfase particular no sentido de que devemos "conscientizar" esta Unidade. Entretanto, este "conscientizar" não implica esforço mental algum, ou melhor, não implica nenhum tipo de esforço: pelo contrário, trata-se de um "despertar", um simples e suave "reconhecer", uma natural e interna modificação de conceitos, feita com "coração de criança". Poderia ser comparado ao "reconhecimento" de que o sol está "agora" brilhando no firmamento, embora a "mente carnal" possa estar aceitando que "é noite" ou que é "dia nublado".

Deus já está manifesto como o Cristo que constitui seu "Eu"

Não devemos acreditar que o Cristo está em nós em forma "latente", ou que "precisa ser dinamizado ou posto em expressão"; não devemos  acreditar que, "tendo o Cristo em nosso interior", precisamos conscientizar a Verdade para "fazer" com que Ele Se manifeste! O Cristo, nosso "Eu", já está manifesto! O Cristo constitui a nossa real identidade: Deus aparecendo como Ser individual! Deus já está manifesto agora! Deus é Vida! Estamos vivos! Estamos vivendo agora num universo espiritual e perfeito, mas que não pode ser discernido pela ilusória "mente carnal". Também aqui podemos recordar o paralelo já visto: o sol já está brilhando no céu, mas a "mente carnal" não o pode perceber durante a noite. Entretanto, somos capazes de RECONHECER que, apesar de a aparência ser a de estarmos "sem sol", o fato verídico é o de que ele permanece brilhando no firmamento. Quando modificamos nossos conceitos desta maneira, percebemos que o sol sempre esteve brilhando, mesmo nos intervalos em que, sem analisarmos deste modo, acreditávamos que ele estivesse ausente.

Também o Cristo já está manifesto como o Eu de cada um de nós. Não há forma de O colocarmos "em expressão". Não podemos gerar um acontecimento que Deus já faz acontecer agora. É deste "despertar" que estamos falando. "Eis que estou à porta, e bato". Tudo é AGORA!  Neste exato momento! Não adie este simples reconhecimento! Acolha esta Verdade revelada com "coração de criança"! O paraíso será vivenciado aqui e agora.

Não devemos partir do "mundo visível" para julgar tanto a nós como ao nosso próximo. Não. Este "conceito de mundo" não é o Reino de Deus, o nosso universo real. Precisamos partir do "Mundo Invisível", em que realmente estamos vivendo na mais absoluta perfeição. Jamais poderemos reconhecer a nós mesmos como "Deus aparecendo como Ser individual", se partirmos dos conceitos feitos sobre nós tendo por base esta "aparência" de mundo. Tampouco conseguiremos reconhecer o Cristo manifesto como todas as demais pessoas! Já dissemos anteriormente: o "mundo visível" é somente uma "aparência" do universo: não é um "mundo verdadeiro". Assim, deixemos "este mundo" de lado e passemos, internamente, a reconhecer a "mente de Cristo" sendo a nossa mente, cônscios de que ela está agora discernindo o real Reino de Deus, eternamente perfeito, em que todos habitamos.

"Não julgueis segundo as aparências"

Se deixarmos de nos julgar segundo a "aparência" de nosso ser, e reconhecermos que somos "invisíveis" para a suposta "mente carnal", poderemos discernir a Presença de Deus, aqui e agora, como o nosso próprio Eu Individual, isento de imperfeições e problemas de qualquer espécie. Com plena nitidez, estaremos percebendo o significado real, amplo e absoluto da frase "Eu e o Pai somos um". A chave da chamada "cura espiritual" encontra-se na percepção desta UNIDADE.

Cont...

[caminhoinfinito.jpg]

3 comentários:

SERgio disse...

Do "outro"mundo! ...Quero dizer: do Mundo que está/é Aqui-Agora, não percebido pela "visão" comum do "mito dos sentidos"...

Bárbaro até para a compreensão apenas "intelectual"!

Mas, seria estes escritos para muitos?

Namastê!

Gugu disse...

Pois é, caro SERgio, muito boa essa sua pergunta.

"Seriam estes escritos para muitos?"

Jesus disse ter vindo ao mundo para que o mundo "tivesse vida, e vida em abundância". Quem neste mundo não deseja ter vida com abundância? Esse desejo está latente dentro de cada ser vivo, significando que, mais dia ou menos dia, os seres deverão vivenciar essa condição. Os ensinamentos iluminados, que dizem respeito à união (religare) da consciência do homem com a consciência de Deus (pois na verdade trata-se da mesma Consciência que está, aparentemente, dividida/separada), dizem respeito à todo ser vivo existente (animado e inanimado). A Consciência é única e abrange o universo inteiro; então o universo inteiro é composto por uma única Consciência. Por isso este ensinamento é para todos.

Todo ser humano (rio) caminha em direção a essa grande Consciência (Oceano) a fim de que possa se tornar Um. Mas, ao mesmo tempo que o ser humano empreende uma caminhada individual, a humanidade também faz uma caminhada coletiva. Por isso, atualmente, escritos como este são apenas para alguns, mas, no devido tempo, porções cada vez maiores da humanidade irão despertar interesse pelas mensagens iluminadas. Então, seriam estes escritos para muitos? Creio que a resposta seja "sim". À medida que os indivíduos se tornam "prontos", "maduros", a própria Consciência cuida de fazer aparecer no caminho deles o ensinamento falando sobre o Um.

Creio que seja isso. =)

Grato pelo comentário.
Namastê!

SERgio disse...

Que assim seja.
_/\_