"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

quarta-feira, janeiro 16, 2019

Satan: Uma Autobiografia - 7/18


MEDIDA POR MEDIDA


Preste muita atenção, porque quanto mais rápido você entender o próximo conceito, menos explicações eu terei que dar. Existe um processo — um sistema — para tudo no universo. Um dos princípios mais importantes neste sistema é algo que eu chamo de Medida por Medida, e se trata do seguinte:

• Na medida em que julgar os outros, você será julgado.
• Na medida em que você ama aos outros, você será amado.
• Na medida em que você cuida dos outros, os outros cuidarão de você.
• Na medida em que você odeia, você será odiado.
• Na medida em que você sentir inveja dos outros, você será invejado.

Percebeu? Existe uma proporção de "um para um" — uma correlação direta — entre os pensamentos e as ações que são direcionadas a você. Você não precisa ser um matemático para entender essa Lei Universal. Mas você precisa prestar atenção.

A maneira como esse princípio funciona não é de maneira alguma pessoal. Simplesmente, é uma lei espiritual do universo, tão simples quanto as leis físicas que governam o espaço. Da mesma forma que a lei da gravidade não leva em conta a personalidade do indivíduo que recebe uma pancada na cabeça, de uma moeda, que alguém atirou do telhado de um arranha-céu, o princípio da Medida por Medida também não varia de acordo com o indivíduo. Não se trata de sentimentos ou personalidades; trata-se de energia espiritual.

Para cada ação, há uma reação diretamente proporcional. Quando você joga uma bola contra a parede, ela volta para você com a mesma força. Da mesma forma, o universo devolve, grama por grama, exatamente o que você lançou para ele.

Este sistema é perfeito e impessoal, e não está limitado a você e às suas ações. O equilíbrio da humanidade também é determinado pelo princípio da Medida por Medida. Assim como você, o mundo está sempre sendo colocado à prova. Assim como você, o mundo evolui e cresce a partir de suas experiências e, em seguida, é desafiado novamente por algo novo. Assim como você, a humanidade como um todo carrega atributos egoístas que ela veio aqui para corrigir, atributos que devem ser convertidos em Luz antes que a consciência do mundo possa avançar para o próximo nível.

Você não precisa procurar muito para encontrar exemplos de que o mundo está sendo levado ao limite por tipos como eu. O estado crítico do meio ambiente, a crise da economia global, as relações internacionais imprevisíveis, as nações devastadas pela guerra, a fome generalizada e a crise da AIDS. Eu tenho trabalhado muito duro ultimamente. Essa negatividade em grande escala contribui para que você sequer se lembre de exercer o compartilhar e, assim, erradicar o egoísmo. Na verdade, essa grande negatividade deixa você totalmente atordoado.

Mas ainda tem mais. Tudo o que você me permite fazer com você a nível pessoal é magnificado em escala global. Cada pensamento negativo contribui para o sofrimento do mundo. Minha natureza insidiosa pode ser devastadora se você permitir.

Mas somente se você permitir: por baixo de meus deslumbrantes espetáculos de morte e destruição se encontra a possibilidade de o espírito humano revelar uma Luz imensurável. Sem as minhas pequenas provas, você nunca descobriria a sua grandeza. Enfrentar um desafio perturbador revela um grau de força dentro de você que você jamais soube que tinha. Esses testes, individuais ou globais, te ajudam a se tornar a pessoa que você está destinada a ser. Os testes que você enfrenta o ajudam a expandir o seu Recipiente, criando assim uma abertura para a Luz. De fato, cada grama de potencial oriunda de Deus que foi concedida a você no momento da criação da sua Alma, é ativada quando você supera um dos meus inesgotáveis testes.

Se você nunca fosse testado, você não só permaneceria preso a um sentimento constante de insatisfação, como também não disporia de um mecanismo para eliminar os bloqueios do seu passado, para limpar o lixo que você carrega de uma vida para outra. Quando você passa nos testes, você muda o curso do seu destino.

Foi o que aconteceu com a filha do Rav Akivá. Rav Akivá viveu há muito tempo e, sendo um cabalista, ele era como um espinho cravado em minhas costas. Certamente foi alguém que entendeu o significado de minhas árduas provas.


A FILHA DE RAV AKIVÁ

No dia em que sua filha nasceu, os astrólogos informaram a Rav Akivá que ela morreria no dia do casamento. Sabendo disso, ele preparou a filha muito bem. Ensinou-lhe muito da sabedoria que estou compartilhando com você neste livro: os perigos do egoísmo, a necessidade de compartilhar e as formas secretas com que faço o meu trabalho. Desnecessário será dizer que, com uma educação como esta, ela era uma mulher que estava pronta para ser provada.

Na noite de seu casamento, ela decidiu remover o broche que adornava o seu vestido e colou-o na parede para não perdê-lo. Mas sem que ela soubesse, a agulha de seu broche perfurou a parede fina e se cravou no olho da serpente que eu havia enviado para matá-la. Foi apenas na manhã seguinte, quando removeu o broche da parede, que ela encontrou a serpente morta. Apesar das previsões astrológicas em contrário, a filha de Rav Akivá sobreviveu ao dia de seu casamento, sem ser tocada por mim ou por algum de meus agentes.

Como você pode imaginar, Rav Akivá ficou tão eufórico quanto curioso para saber como a sua filha tinha se esquivado da morte. Ele perguntou a sua filha se algo incomum havia acontecido antes de suas núpcias. Sua filha explicou que um homem pobre tinha ido à sala do banquete de casamento procurando por comida e ela lhe deu de comer. O que pareceu um simples gesto de compartilhar foi, na verdade, um dos meus testes mais exigentes. Por que? Porque, segundo a tradição de seu povo, a noiva havia jejuado no dia anterior à sua noite de núpcias. Então, escolher compartilhar a sua primeira refeição em 24 horas não é pouca coisa! No final, a decisão dela de compartilhar mudou o destino daquele pobre homem e o seu próprio. Se não fosse pela preparação previamente recebida de seu pai e a consciência que a inspirou a compartilhar, ela não teria superado o meu teste. Ela teria morrido e o homem teria permanecido com fome.

Absolutamente todo mundo é colocado à prova, e todos estão sujeitos ao princípio da Medida por Medida. Os ricos ou os pobres; os educados ou os não escolarizados; o bons ou o maus. Esses qualificativos não significam nada no reino da lei espiritual. Um empresário inteligente tem uma crise e perde tudo, enquanto um analfabeto ganha na loteria. Mesmo os mais justos são postos à prova. Aos olhos do Criador, tudo faz sentido.


AQUELE QUE JULGA

Por mais que eu odeie admitir, tem havido pessoas ao longo da história que me conheciam muito bem. O Criador os enviou como uma maneira de igualar o terreno do jogo. Rav Isaac Luria foi um dos meus maiores adversários. Por que? Porque Rav Isaac Luria alcançou o entendimento ou a visão global, o que significa que ele entendia a mim. Deixe-me contar uma história verdadeira.


O PADEIRO E O MENDIGO

Havia uma vez um padeiro que vivia em um pequeno povoado. Numa sexta-feira à tarde, ele decidiu que queria fazer uma oferta especial ao Criador a fim de demonstrar o seu apreço pelas muitas bênçãos de sua vida. Obviamente que aquele não foi um pensamento inspirado por mim. Na verdade, esse padeiro era um homem com tanta Luz que era quase impossível para mim influenciá-lo de alguma maneira.

O padeiro assou o seu melhor pão e o levou consigo para o templo. Enquanto estava parado de frente à Arca, eu o ouvi dizer: "Por favor, Deus, aceite este sacrifício, eu quero estar mais perto de você". Esse rapaz era puro ou não? Então ele colocou o pão dentro da Arca e partiu.

Cinco minutos depois, um mendigo entrou no templo. Ele estava com tanta fome que foi até a Arca e começou a chorar como um bebê. Eu o ouvi implorar: "Deus, me ajude por favor".

Eu tive que ficar para ver o que estava acontecendo.

Quando ele abriu a arca, ele descobriu os dois pedaços de pão que o padeiro havia deixado ali. Acreditando que o Criador diretamente os tinha colocado ali, o mendigo estava exultante, para dizer o mínimo. Não só ele tinha alimento para comer, mas o Criador havia considerado que ele era digno de receber o pão; ou pelo menos é nisso que ele acreditava.

Na manhã seguinte, eu observei o padeiro voltar ao templo para verificar se Deus tinha aceitado o seu presente. Com certeza, o pão havia desaparecido, e o padeiro ficou louco de alegria por sua oferta ter sido recebida pelo Criador. O que eu poderia fazer? Absolutamente nada. Eu não tinha poder algum.

Uma semana depois, o padeiro trouxe mais pão para a Arca e novamente aconteceu o mesmo. O mendigo apanhou os pães sem hesitação. E isso continuou a acontecer, semana após semana, ano após ano, até que quatorze anos se passaram.

Durante quatorze anos, eu fui incapaz de penetrar nesta Luz. Então, numa tarde de sexta-feira, encorajei o clérigo a cair num sono profundo. Ele foi acordado pelo som de uma porta que alguém estava abrindo. Quando ele olhou dentro do santuário, ele viu como o padeiro colocou o pão na Arca e saiu. Poucos minutos depois, o mendigo entrou, pegou os pães da Arca e foi embora.

Depois de observar esta cena, vi a minha "porta de entrada": o clérigo! Um homem cheio de pretensão moral. Então eu coloquei pensamentos de indignação em sua cabeça. Foi tiro e queda. "Eu vou corrigir isso!", eu o encorajei a pensar consigo mesmo.

No dia seguinte, o clérigo pediu ao padeiro e ao mendigo para ir ao seu escritório. Mais uma vez, eu tomei as rédeas:

"O que vocês acham que estão fazendo aqui? Um de vocês deixa o pão dentro da Arca e o outro o leva embora. Um fantasia que está trabalhando com Deus e o outro é apenas um ladrão comum. Deus não tem nada a ver com essa transação! Vocês não têm nada o que fazer vindo a este santuário. Vão embora e não voltem!"

Naquele exato momento, o grande sábio, Rav Isaac Luria, chegou e me percebeu ali. Isso é o que é pegar alguém com as mãos na massa! Ele percebeu o meu egoísmo e o meu ego presentes com absoluta clareza. Este homem sábio olhou para o clérigo e disse: "Prepare-se para morrer. O Anjo da Morte o capturou, e você vai deixar este mundo antes do dia findar."

E claro, eu tomei a vida do pobre clérigo antes do sol se pôr.

Esta é uma história verdadeira.

Isso foi o que o clérigo se negou a ver, e foi também a razão pela qual ele falhou nesse teste importante: Deus estava envolvido; intimamente envolvido. Não foi uma coincidência que por quatorze anos o padeiro sempre chegasse logo antes do mendigo. Eles nunca chegaram na ordem errada ou na hora errada.

Como isso aconteceu? O Criador ficou tão feliz com o que ele viu nessa simples troca incondicional entre o padeiro e o mendigo, que o templo estava cheio de uma Luz incrível; uma Luz que eu não poderia corromper ou comprometer. Durante catorze anos, essa Luz manteve o mendigo vivo, porque aquele primeiro dia em que ele chegou chorando perante a Arca era justamente o dia que eu planejava levá-lo.

Você vê? O clérigo teve que aprender a lição da maneira mais difícil. O julgamento só se manifesta quando alguém o ativa, acusando outra pessoa. Se não fosse por mim e por minha influência, o clérigo teria contemplado o cenário global da situação e teria escolhido compartilhar a tolerância em lugar do julgamento. Mas ele não passou no teste.

Minhas maneiras de colocá-lo à prova quase sempre te empurram para além de sua zona de conforto. Mas você pode lidar com isso, especialmente se você prestar bastante atenção ao que estou dizendo. E você pode começar a se preparar agora mesmo, imaginando como minhas provações podem aparecer em sua vida. Se você tende a ser invejoso, por exemplo, seu teste será vencer a inveja. Se você tem o hábito de julgar, tenha certeza de que um dia será solicitado a renunciar ao seu julgamento.

E essa inteligência extraordinária da qual você tem tanto orgulho? Você deve saber que em algum momento, num futuro não muito distante, o seu teste consistirá em conter a sua língua afiada e em seu lugar oferecer aceitação incondicional.

Cada prova que eu coloco no seu caminho é perfeitamente planejada para você. Assim, por mais que você prefira ou tente se livrar das consequências de suas ações irrefletidas, espiritualmente falando é impossível. Você não pode agitar uma varinha mágica na esperança de que as suas escolhas erradas e seus resultados desapareçam magicamente. Você recebe exatamente o que você dá, para o bem e para o mal.

Uma nota final sobre este tópico: os testes que você realiza estão em constante evolução junto com você. Um teste que você fez ontem não será parecido com o que você faz hoje. Cada teste está em perfeito alinhamento com a pessoa que você é hoje. Vamos chamar isso de um "currículo espiritual feito sob medida para você". E sem nenhum custo.


segunda-feira, janeiro 14, 2019

Satan: Uma Autobiografia - 6/18

.
VOCÊ ESTÁ SENDO TESTADO

Eu posso sentir como a sua ansiedade está aumentando, como naquele pesadelo em que você entra em uma sala de aula sem estar preparado para o exame. Relaxe. Lembre-se de que estou divulgando todos os meus segredos para que desta vez você possa se preparar melhor. A preparação para o exame é o mais importante neste Jogo.

Eu gostaria de ter um minuto para te familiarizar com a classe e as regras que governam este espaço. Primeiro de tudo, você deve saber que nunca te darão um teste que você não possa superar. O universo equipou você com todas as ferramentas necessárias para superar totalmente cada teste que aparece em seu caminho.

Há duas coisas importantes que você deve levar em conta:

1. Em cada teste, procure sempre por mim. Pense em cada teste como uma página de "Onde está Wally?" (um personagem que você deve encontrar dentro de uma grande pintura). Eu sempre estarei lá, em algum lugar. Você quer uma pista? Lá onde o egoísmo acena alegremente com as mãos, você sem dúvida me encontrará ali.

2. Pense na outra pessoa.

Com relação a cada teste que você enfrenta, deixe-me dizer-lhe que as probabilidades estão a seu favor. Mas só porque Deus está do seu lado não significa que você deveria pedir para ser posto à prova. Peça um teste e essas probabilidades mudarão drasticamente. Um exemplo claro de "pedi, e vos será dado"! Eu vou entrar em sua consciência com uma força que você não está preparado para lidar. Só Deus sabe quando você está pronto, então deixe que Deus decida quando me enviar para fazer o meu trabalho.

E Deus fará isso. Porque Deus sabe que você não pode aumentar o tamanho do seu Recipiente sem passar por provações. Você não pode voltar para o Kansas sem enfrentar a bruxa malvada que é a sua natureza egoísta.


DOIS TIPOS DE TESTES

Vou te dizer inclusive que existem dois tipos de testes que eu posso colocar no seu caminho.

Existe a Oportunidade Única. Desperdice-a e você estará acabado. E o outro é o meu favorito: o Assado Lentamente. Só de ouvir esse som eu já fico extasiado.

Com a Oportunidade Única, o meu objetivo é golpeá-lo com uma experiência de vida única que te dê um soco tão forte que o deixe despedaçado sob a total "injustiça" da situação.

Assado Lentamente fala por si. Com este teste, estou lentamente enfraquecendo e debilitando você. Com o passar do tempo, eu corrompo a sua consciência. E você nem sequer percebe o que está acontecendo! É como o experimento do sapo na água fervente. Coloque um sapo em uma panela com água muito fria e gradualmente ferva a água. Em seguida, cruze os braços enquanto o sapo fica bem cozido. Mas se você colocar esse mesmo sapo em uma panela de água fervente, ele escapará no mesmo instante de um único salto. Isso requer muita paciência da minha parte, mas a recompensa é que você nunca vê os prejuízos chegando.

A propósito, eu nunca vou deixar você saber qual é o peso de uma prova no panorama global. Você nunca saberá se está fazendo um exame final ou um teste parcial simples. Então fique atento. Às vezes, um pequeno teste é realmente um grande teste disfarçado. Eu admito abertamente: eu amo máscaras e fantasias.


UMA XÍCARA DE CAFÉ

Você já deve conhecer esta cena. Você já está em um relacionamento, e uma pessoa solteira e atraente do sexo oposto lhe pede para tomar um café com ela. A ideia te excita. Será que existe tal coisa como uma simples "xícara de café"? Examine a si mesmo. O que você está buscando? O que está acontecendo em seu relacionamento para que você esteja lá fora com outra pessoa "tomando um café"?

Consegue me ver escondido nesta cena? Que carência eu estou ativando em você? O que estou te proporcionando além de um café? O que faz você se sentir bem com o fato de alguém convidá-lo para sair? Não é a cafeína. É receber a atenção de outra pessoa? Sou eu?

Considere o seguinte: se você criar uma abertura para mim, eu entrarei; e você provavelmente não gostará nenhum pouco do lugar para onde eu vou te levar. Às vezes, as decisões que aparentam ser as mais inofensivas carregam implicitamente sérias consequências que mudarão o rumo da sua vida. Então, esteja avisado. E prepare-se de acordo.


TESTES E EXAMES SURPRESA

Por outro lado, às vezes você pensa que recebeu o exame final, mas a verdade é que quase nem é um exame. No máximo, você poderia chamar isso de teste surpresa. Imagine que você está fora da cidade em uma viagem de trabalho e um sócio comercial muito atraente lhe pede para ir até seu quarto mais tarde. Você recusa a sua oferta e sai orgulhosa de si mesma por resistir a uma oferta tão convidativa. Mas quão grande foi realmente a tentação? Você tem um marido maravilhoso em casa, filhos fantásticos e uma vida confortável. Você pode ter ficado lisonjeada com essa oferta, mas recusá-la não lhe custou muito. Isso não significa que você tenha passado no teste. Significa apenas que não foi realmente um teste difícil, em primeiro lugar. Ou talvez tenha sido um outro tipo de teste. Em que lugar eu estou escondido aqui? No orgulho? Na vaidade? Na retidão moral?

Por outro lado, se nesse mesmo cenário você precisar de cada grama de sua força de vontade para forçar um "não" em seus lábios, enquanto sonha com o que vai perder, então parabéns. Agora você está começando a jogar tão duro quanto eu. Você vê? Não é sobre o sexo que você escolhe ter ou não ter; é sobre o grau em que você reconhece e supera a mim, a sua natureza egoísta.

Desempenhar-se bem em uma de minhas muitas provas raramente é tão simples quanto escolher uma ação em detrimento de outra; e nunca se trata de a ação estar certa ou errada. É sobre o que essa escolha significa para você. Afinal, se eu pudesse te dar uma regra infalível a seguir, isso seria fácil demais, não seria? Mas não é assim que eu jogo.

A chave para me oferecer um desafio real é estar consciente de que cada momento brinda uma oportunidade. Tudo começa com a consciência. Claro, parece simples. Mas tornar-se consciente nunca é tão fácil quando estou por perto, e é assim que deve ser. Eu me escondo dentro de cada minuto da sua vida. Então fique atento e acordado. Ou você sofrerá as consequências.


VOCÊ VAI FRACASSAR

Ninguém passará em todas as provas o tempo todo. É a prática que faz você alcançar a perfeição, lembra? Para vencer, você tem que falhar algumas vezes. É como o principal atacante do campeonato, que conseguiu chegar no Hall da Fama por ter atingido 700 tacadas espetaculares ao longo de sua carreira. Você pode imaginar quantas vezes esse jogador tentou bater na bola sem acertá-la, sendo eliminado ou expulso? No entanto, ele é um dos melhores jogadores da história deste esporte!

Claro, é fácil para os jogadores de beisebol, porque eles sabem o que devem fazer. Envie a bola para fora dos limites do campo, não é? Mas eu torno muito mais difícil para você acompanhar o objetivo final e focar no jogo. Mas se você puder me localizar dentro de você, me superar e aprender a apreciar o paraíso e o Jardim que são o seu destino, você estará fora de perigo.

Você vai cometer erros e fracassos. Seu trabalho consiste em se recusar a ser dominado por eles. Ou seja, o fracasso faz parte da viagem. O fracasso faz parte do grande projeto. É um componente integrado na "placa mãe" da vida. Você não pode simplesmente eliminar o fracasso ou a função à qual ele serve.

Na verdade, o único fracasso real ocorre quando você não cresce com os desafios que enfrenta. O verdadeiro sucesso, por outro lado, é cair no chão, sacudir a poeira e voltar à luta novamente. Se você acreditar na minha mentira de que você fracassou, você terá cometido o maior dos pecados.

E qual é a consequência de cometer o maior pecado? Morte fulminante por um relâmpago? Uma eternidade no inferno de Dante? Eu reconheço que o drama e o teatro geralmente são o meu estilo, então pode ser que você se surpreenda ao saber que o preço que você paga por acreditar nessa mentira vem sem muita parafernália teatral... Na verdade, é bem simples.

Quando você acredita que é um fracasso, você sacrifica a sua alegria. Você perde o seu direito à plenitude. E você diz adeus a qualquer oportunidade de alcançar a paz de espírito. Essa é a consequência do maior pecado. Não parece muito ruim quando você lê isso escrito no papel, mas na realidade é um inferno.

Mas tenho boas notícias para você. Existe uma alternativa. E ela se chama "soltar", "deixar ir".

Solte o ego, e eu vou deixar você ir.

Eu vou deixar você manter a felicidade e a satisfação que são o seu direito de primogenitura, se você deixar de lado a ideia de que não é digno de sentir essa alegria. Quando você me soltar, eu o soltarei em contrapartida. É um Jogo poderoso este que estamos jogando. E você está jogando contra um mestre.

Está se divertindo?


sexta-feira, janeiro 11, 2019

Satan: Uma Autobiografia - 5/18


UM ENGANO NO PARAÍSO, ADÃO E O ÁTOMO


UM ENGANO NO ÉDEN

Já falamos sobre a Criação no segundo capítulo, mas vamos nos aprofundar um pouco mais em nossas humildes origens. Há algumas coisas que você precisa saber com referência ao desastre do Jardim do Éden. Penso que há um enredo secundário nessa história que normalmente passa despercebido.

O Criador te concebeu em uma realidade supremamente luminosa e perfeita. Mas você estava praticamente inconsciente. Por quê? Porque a perfeição absoluta era tudo o que você conhecia. Você não tinha um ponto de referência para apreciar a vida que lhe foi entregue graciosamente em uma bandeja de prata. Então você fez as suas malas e saiu numa viagem pela estrada. Você quis experienciar a falta para poder apreciar o que lhe foi dado.

Você queria ganhar a Luz que foi concedida a você.

E Deus entendeu isso perfeitamente. Afinal, Deus é o rei do amor incondicional, certo? Deus respeitou o seu desejo de sair de casa; sabia que você precisava passar algum tempo vivendo com o mínimo, sem comodidades, precariamente. Deus sabia que a separação era um passo inevitável e necessário no processo. De que outra maneira você aprenderia a não tomar por garantido tudo o que você tinha?

E assim, como qualquer bom pai ou mãe fariam, Deus lhe deu alguns conselhos. Não apenas você teve que levar um par extra de meias limpas, mas Deus também lhe disse que era absolutamente imperativo que você se mantivesse afastado de todas as indulgências egoístas. Elas apenas estragariam o propósito de sua viagem, o que resultaria em uma expedição muito mais longa e dolorosa. Elas também atrasariam o seu retorno para casa. Deus te advertiu pela última vez para que não aceitasse nenhum tipo de prazer temporário no lugar do verdadeiro. Ele reiterou, enfaticamente:

Não toque nisso, aconteça o que acontecer!

Sete palavras muito importantes. Você entendeu.

E você partiu.


UMA VIAGEM PELA ESTRADA

A primeira parada da sua viagem foi em outra realidade, nas profundezas do reino subatômico. É claro que neste nível de existência não há fisicalidade (os cientistas e eu concordamos com este ponto), então você não se deu ao trabalho de levar o seu jeans favorito. Nesta dimensão imaterial da existência, você era apenas um estado rarefeito de consciência. Ali só existia a ideia de jeans.

Essa força pura de consciência consistia não apenas em você, mas em toda a Consciência. Esta Superconsciência única deu origem a Adão e Eva. E a dimensão onde essa Força Unificada de Consciência residia é conhecida como o Jardim do Éden.

Enquanto você estava ali fora apreciando a paisagem, Deus sentiu muito a sua falta. Ele queria lhe dar uma oportunidade de voltar para casa o mais rápido possível. Então Deus veio com uma ideia. Em vez de você ter que recorrer a uma jornada tão longa e dolorosa, Deus me convocou e atribuiu a mim a tarefa de testá-lo sem que você soubesse. Este engenhoso plano de Deus permitiria que você resistisse ao prazer imediato e voltasse para casa a tempo das férias. A partir dessa ação bem intencionada de Deus, eu nasci, o Satan.

Cante comigo, se você quiser:

♫ Feliz aniversário, feliz aniversário, 
desejamos-lhe Satan, feliz aniversário! ♫

Eu fui criado para desafiá-lo. Para testá-lo. Para jogar com a sua consciência. Qual era o jogo? Ou você venceria a minha tentação de obter gratificação imediata e prazer, como Deus lhe pediu para fazer antes de sair de casa, ou sucumbiria aos meus poderes de persuasão e, portanto, prolongaria a sua jornada.

Foi assim que tudo aconteceu.

Eu o coloquei à prova. Eu apontei uma fruta indescritivelmente prazerosa que pendia de uma árvore (desnecessário dizer que não era uma fruta física, como uma maçã, estamos falando de uma realidade feita de consciência, de pura energia).

Você recusou. Você lembrou que Deus havia lhe dito para não satisfazer nenhum prazer até que você voltasse para casa, não importando o que acontecesse.

Então eu lhe disse que o fruto daquela árvore não era uma fruta comum e corriqueira. Não havia dúvida de que era um verdadeiro prazer. Por que? Porque essa fruta o ajudaria a voltar muito mais rápido para casa.

Mas você lembrou que todo o propósito da sua viagem era evitar o prazer para que, assim, pudesse finalmente apreciá-lo. E então eu expliquei o seguinte: Eu lhe disse que Deus havia enviado aquela fruta como uma prova para ajudá-lo. E isso foi verdade. Eu lhe disse que tudo o que você tinha que fazer era resistir a todo desejo egoísta antes de prová-la. Se você a comesse apenas para fazer Deus feliz, você passaria no teste e sua viagem pela estrada estaria terminada.

Então eu te disse para dar uma mordida. Você deu um passo para trás. Você me disse que Deus lhe orientou a não provar nenhum prazer até você chegar em casa, não importasse o que acontecesse! Eu respondi dizendo que você entendeu mal a mensagem. Deus queria que você voltasse para casa rapidamente sempre que houvesse uma maneira de fazê-lo. Eliminar todo o desejo egoísta — antes de provar essa fruta — seria uma ação suficientemente dolorosa para torná-lo digno de seu retorno para casa. Agora eu havia atraído sua atenção completamente.

Eu te disse que se você comesse desinteressadamente, sem egoísmo, você passaria no teste. E você não seria transportado a alguma outra região da realidade, distante e esquecida de Deus, para continuar a sua caminhada. A verdade de minhas palavras se elevou dentro de você.

Você se concentrou. Como um laser. Você concentrou todo o seu esforço em eliminar do teu ser cada grama de desejo egoísta. Então você mordeu a fruta. E funcionou. Nada de ruim aconteceu. Pelo contrário, você estava imerso em um prazer indescritível.

E isso, meninos e meninas, foi o momento exato em que eu, o Satan, me instalei dentro de vocês.

Antes de morder a fruta, eu era uma força que existia fora de ti. Mas uma vez que você comeu a maçã proverbial, eu fui injetado em você, como um vírus. E você sequer desconfiou do que havia ocorrido. De fato, quando comecei a sussurrar em seu ouvido, você entrou em pânico. Você pensou que era esquizofrênico, que escutava vozes. Então eu te acalmei e te convenci de que eu era apenas a voz da razão dentro de você. Mas na realidade eu estava misturando a verdade com mentiras para enganá-lo e desencaminhar você do plano original.

Agora que eu estava dentro de você, você começou a se sentir muito mal pelo que havia feito. A vergonha tomou conta de ti. E no momento em que você experimentou essa vergonha, eu me apoderei de você. Você já era meu. Naquele momento, você se desconectou da Luz que uma vez era tudo o que você conhecia. Você abandonou o Jardim do Éden. Você não foi expulso, tal como o fizeram acreditar; a vergonha foi tão intensa que você optou por sair.

Como você pode imaginar, a partir daquele momento, minha influência cresceu como um tumor sem controle. E dessa forma eu me tornei a consciência dominante que ocupou o seu cérebro e escondeu o seu eu autêntico atrás das cortinas, e mantive acesa a chama da desonra que eu ateei em sua cabeça. Este, meus amigos, foi o nascimento do complexo de inferioridade, minha arma de eficácia comprovada contra você.

E este é o motivo pelo qual você não faz a menor ideia de que eu existo, e também pelo qual você acredita que eu e você somos o mesmo. Você acha que os seus pensamentos egoístas são você, e é por isso que se rende a eles. Uma vez que saiba realmente que sou eu — e não você —, você poderá lutar contra mim; você se sentirá seguro o bastante para compartilhar. Você saberá que é como Deus.


O NASCIMENTO DA HUMANIDADE

A tarefa de me vencer tornou-se algo muito difícil de realizar depois de eu ter me tornado tão enraizado em você. Deus percebeu isso e, embora ele tivesse prometido não interferir, decidiu dividir a carga de trabalho. A Superconsciência única de Adão e Eva foi dividida em pequenas e incontáveis partículas de consciência. Essas partículas se converteram nos elementos básicos de todo o cosmos. Elas criaram tudo, desde o corpo humano até o instinto de sobrevivência egoísta que governa toda a raça humana.

Uma vez que você triunfe sobre essa consciência pré-programada, você conquistará a morte e retornará para casa; o que significa simplesmente que a felicidade será sua para sempre. Sua casa não está em uma dimensão longínqua; sua casa é um estado de felicidade eterna. E isso é o que Deus é. Nada mais. E nada menos.


A SEGUNDA OPORTUNIDADE

Deus criou um método para que você compensasse o que fez, para que você crescesse com os seus erros; e para que se sentisse digno e merecedor quando na verdade você sentia que não era nada.

Deus queria lhe mostrar o quanto você é forte e do quanto você é realmente capaz.

Deus queria que você aumentasse o tamanho do seu Recipiente, para aumentar seu potencial e assim poder ter muito mais.

Deus queria que você limpasse e removesse os obstáculos que eu criei quando entrei na sua psique.

Como Deus propôs realizar esta façanha?

Colocando-o à prova. E me recrutando para ser o assistente do Professor.


quarta-feira, janeiro 09, 2019

Satan: Uma Autobiografia - 4/18


O CONTRA-ATAQUE


VENCER-ME NO MEU PRÓPRIO JOGO

Além de deixar que eu absorva a dor por você — o que acaba debilitando o meu poder sobre ti — uma das melhores maneiras de me vencer é deixar que eu morra de fome. No momento em que você se torna um ser desperto e ciente de suas ações, eu começo a me enfraquecer. Quando você deixa de ser negativo, eu fico desprovido de alimento. É a sua própria negatividade que me fornece a minha energia. E, devo dizer-lhe, seu egoísmo, sua raiva e sua inveja sempre tocam a melhor parte de mim. Coloque tudo isso longe de mim, e garanto que você vai me deixar desnutrido.

Essa ideia de que você alimenta todo o meu poder não é nova. Tem havido muitas pistas ao longo da história sobre como me vencer, mas ninguém lhes prestou muita atenção. A antiga língua aramaica já oferecia uma das primeiras pistas. Em aramaico, a palavra para transgressão na verdade significa "transferir". O que você acha que está sendo transferido? Resposta: o supremo alimento, o que sustenta a vida: a Luz do Criador.

E para onde a Luz está sendo transferida? Para a dimensão em que vivo.

Sim, eu vivo da Luz, assim como você.

Quando o Criador me permitiu vagar por sua dimensão, Ele me deu uma quantidade limitada de Luz apenas para que eu tivesse poder suficiente para fazer o meu trabalho. O sistema que ele colocou em operação me dá comida o suficiente para me sustentar: nem mais, nem menos. Não é suficiente para me conceder o poder de causar grandes danos.

Então, de onde vêm as guerras, a fome mundial, os assassinatos, tsunamis e abusos infantis? Do poder que vocês me dão! Você me alimenta a cada vez que você transgride; você envia a Luz para o lugar onde eu vivo. E a transmissão chega a mim insanamente muito mais rápido do que demoraria a velocidade de sua luz física!

Conforme você verá no próximo capítulo, o mundo foi criado com Dez Dimensões. As nove dimensões superiores são o lugar onde Deus vive, e a Décima Dimensão é o lugar onde você mora. Mas há uma dimensão secreta que muito poucos conhecem. Este lugar especial é reservado para mim e é conhecido como a Décima Primeira Dimensão.

Toda vez que você age de maneira egoísta, toda vez que nega o seu amor, sempre que não é capaz de ver a Deus, está enviando a Luz para mim, na Décima Primeira Dimensão.


UM MENU DIABÓLICO

Então, permita-me deixar isso bem claro. Todas as vezes que você me protege, todas as vezes que você me ouve, todas as vezes que você nega que eu existo, eu extraio mais e mais poder de você. A gratificação é o meu aperitivo. A indulgência é a minha entrada. Vaidade é a minha sobremesa. A negação é a minha força vital. Eu persuado você a me alimentar o tempo todo. Você me permite sentir prazer todos os dias da semana. Você me recompensa a cada hora. Você consente comigo a cada minuto. E o seu cinismo é o maior culpado.

Enquanto isso, você vai enfraquecendo. Você obscurece a sua vida um pouco mais e mais com cada reação egocêntrica. E então você se pergunta por que o caos e a escuridão o golpearam de repente.


MIGALHAS NO SOLO

Você pratica uma boa ação. Os elogios chegam à sua porta e você os recebe. Má jogada de sua parte, pois você permitiu ao seu ego receber uma carícia. Isso é um outro banquete para mim.

Você cria algo. Talvez você escreva um livro, construa um negócio, invente algo, desenvolva uma peça de tecnologia, faça uma bandeja de biscoitos premiados — não importa o que seja —, mas em suma, digamos que você fez um bom trabalho. Então as felicitações lhe chegam. Elas te dão um banho de louvor. Os elogios são abundantes. Você ganha muito dinheiro, ou seja lá o que for!

O que eu quero dizer é que, se você usar o dinheiro, o louvor e os elogios para alimentar o seu ego, eu usurpo todo o seu poder. Você obtém um prazer temporário, enquanto eu obtenho alimento para a vida toda.

Ainda que faça doação em prol de uma boa causa, se você fizer isso com culpa ou por obrigação, eu vou fazer um banquete completo. Porque, nesse caso, novamente você estará cometendo uma ação reativa.

Você entendeu?


UMA TRANSAÇÃO QUE VALE A PENA

Havia uma vez um homem a quem foi pedido — ou melhor, ele foi pressionado — a dar muito dinheiro a dois órfãos. Depois que ele deu o dinheiro, ele se sentiu desconfortável com sua decisão (claro, eu tive muito a ver com isso!). Ele começou a calcular quanto dinheiro tinha restado para ele sobreviver naqueles tempos difíceis. Eu o fiz pensar para si mesmo o seguinte: "Quer saber de uma coisa? Talvez eles devessem ter pedido a outra pessoa, por que tem que ser sempre eu? Talvez eu possa pedir o dinheiro de volta; mesmo que não seja tudo, pelo menos uma parte".

Neste caso, eu estava realmente prosperando. Por quê? Porque este homem havia realizado o seu ato de compartilhar com pouco entusiasmo, o que significava que toda a Luz que deveria ter ido para ele, veio para mim! E como se trata de ajudar os órfãos, estamos falamos de uma quantidade enorme de Luz para mim!

Mas Deus não poderia deixar que isso continuasse assim, então Ele interveio enviando um de seus emissários especiais. O anjo apareceu vestido como um comerciante rico. Ele disse: "Ouvi dizer que você quer receber o seu dinheiro de volta, isso não é um problema, eu o darei a você, apenas deixe-me ficar com a Luz que você receberia desta transação, e eu lhe darei o dinheiro."

Este pedido incomum trouxe esse cara para fora do coma em que eu o coloquei, e ele percebeu que a Luz era o que ele realmente desejava. O emissário ofereceu-lhe ainda mais dinheiro, mas a essa altura eu já tinha perdido o controle sobre o doador. Com uma mente clara, ele foi capaz de afirmar que o que ele realmente queria era a Luz. O dinheiro não tinha mais valor para ele. E com isso, o emissário partiu.


O DIABO INTERIOR

Ao longo dos anos, vocês tem recebido pistas. Moisés, Jesus, Maomé, Buda e outros; todos eles lhe forneceram ferramentas para me erradicar. Mas, naturalmente, eu intervi. Eu distorci os seus ensinamentos. Peguei as suas ferramentas e criei uma das minhas obras-primas: a religião. Inquestionavelmente, essa foi a minha melhor invenção. A religião me protege. Esconde a minha verdadeira identidade. Propaga a falsa moral. E mantém vocês no caminho reto e estreito: na estreiteza mental!

Permita-me contar uma história curiosa sobre a natureza da religião.

Dois monges caminhavam pela floresta quando de repente eles viram uma linda mulher presa do outro lado do rio. O monge mais jovem, embora surpreso com a beleza daquela mulher, não perdeu um segundo. Sem hesitar, ele pulou no rio para ajudá-la. O outro monge não se sentiu muito bem com aquilo. Na verdade, aqui é onde eu interfiro na história. Eu plantei sementes de indignação em sua mente, e depois de alguns momentos ele estava gritando: "O que você pensa que está fazendo?". E observou o bondoso monge pegar a jovem nos braços, e levá-la sã e salva para o outro lado, e após isso continuar seu caminho.

O monge que estava consternado atravessou o rio, alcançou o seu colega prestativo e caminhou ao lado dele sem dizer uma palavra. Cerca de duas horas depois, o desanimado monge disse ao amigo: "Não entendo como você pôde tocar aquela mulher, muito menos como você pôde pegá-la em seus braços e carregá-la para o outro lado do rio".

O jovem monge respondeu: "É engraçado que você diga isso, eu deixei aquela mulher para trás já fazem horas, mas parece que você ainda a está carregando consigo".

Ele estava certo, e isso não poderia ter acontecido sem a minha ajuda. Eu agarro a mente dos virtuosos, encorajando-os a aderir cegamente a dogmas e doutrinas, enquanto esquecem de seu verdadeiro propósito. Assim como o monge desanimado, você culpa um diabo externo por todos os problemas do mundo. Mas, conforme você está aprendendo aqui, o verdadeiro adversário instalou sua residência dentro de você.

Sexo extraconjugal, mentiras, hipocrisia. Vocês pensam que essas tentações derivam de um mal externo. Vocês têm algo de razão nisso. Eu admito, é meu mérito. Mas eu não estou lá fora. Eu estou dentro de você. A verdade é que todos vocês (mesmo os piores) são pessoas decentes e amorosas. No mais profundo, é assim que é. O único erro de vocês é me confundir com vocês mesmos. Vocês querem erradicar o mal do mundo? Vocês querem viver para sempre? Então desfaçam a confusão. E admitam quem são. Agora mesmo. Acabem com o meu reinado. Mas saibam que estou trabalhando duro para que esse pensamento lhes pareça terrível demais para sequer considerarem fazer isso.

E para todos aqueles de vocês que acorrem às casas de adoração ao redor do mundo, tenho uma notícia para lhes dar:

Deus não necessita da sua adoração.

Ir à igreja, à sinagoga ou à mesquita nunca foi o objetivo de Deus para vocês. Estes são meramente lugares onde vocês podem começar a trabalhar. Não me entenda mal. Cumprir diligentemente com os seus compromissos religiosos de domingo de manhã não é uma coisa ruim; mas não pensem que quando saírem por aquela porta, vocês terão se livrado de mim. De fato, sugiro que eliminem completamente o termo "casa de adoração". Que tipo de Deus exigiria isso de vocês?

É um truque. Um entendimento fraudulento (graças a mim) do que lhes é exigido. Vocês estão aqui para guerrearem, não para adorar. Guerrearem contra mim, o Satanás.

Entre em seu lugar de conexão — sua mesquita, igreja, sinagoga — com suas características mais desagradáveis totalmente expostas. Mostre-se vulnerável. E utilize as ferramentas que você recebeu para me erradicar. Quanto mais negatividade você admitir e identificar dentro de você, mais fraco eu me tornarei.

A vida não é sobre as suas qualidades positivas. E certamente viver a vida tampouco tem a ver com a sua personalidade mais bondosa. É algo muito além de tudo isso, amigos.

O objetivo da vida está relacionado às suas fraquezas. Suas debilidades. Seus supostos pecados. Trata-se de descobrir todos os seus traços egocêntricos. Em outras palavras: a chave da vida é me encontrar dentro de você. Quão irônico! O mundo busca constantemente a Deus em uma tentativa de encontrar a felicidade. Que grande erro! A busca pela felicidade começa propriamente pela minha procura.

Descobrir o Satan é o caminho para a Luz. Quem iria acreditar, certo?

Você sabia que a palavra latina Lúcifer, outro dos meus nomes, significa "aquele que traz a Luz" (de luxllucis, que significa "Luz"; e ferre, que significa "carregar / trazer")? Não significa "aquele que traz a escuridão".

Surpreso? Eu tenho lhe dito a desde a primeira página desta autobiografia que a verdade final da minha existência não é o que você pensa que é. Em absoluto.

Pense desta maneira: uma lâmpada ilumina uma sala. Mas então alguém coloca vários cobertores sobre a luminária, o que faz com que a sala fique completamente escura. Então você entra e a porta se fecha atrás de você. Você não pode ver nada, mas não faz sentido procurar pelo interruptor. A luz já está acesa! Em vez disso, você precisa encontrar os cobertores que estão bloqueando a luz.

Não posso explicar de modo mais simples e claro do que isso. Quanto mais rápido você remover os cobertores, mais rápido a sala passará da escuridão à luz. Deus atua da mesma maneira. A Luz de Deus está sempre ligada, a energia de Deus está sempre presente. Mas há cobertores que escondem a Luz, e eu sempre adiciono um a mais todas as vezes que você me serve. Então, é assim que funciona: encontre a mim, e você encontrará a felicidade.

Elimine todas as características que eu encorajo você a adquirir. Admita os seus erros, as suas falhas, exponha suas roupas sujas e revele os seus segredos mais sombrios. Se puder fazer isso, não haverá lugar algum onde eu possa me esconder.

Você deve saber que vou lutar a cada passo do caminho.

É o que devo fazer, lembra? Usarei promoções, honras e prêmios para celebrar todos os seus atributos maravilhosos. Para celebrar a sua genialidade. Sua bondade. Seus talentos incríveis. O resultado? Sua auto-importância crescerá e o meu poder sobre ti brilhará junto com ela.

Então, por favor, continue escondendo a corrupção da religião e os males da sociedade debaixo do tapete. Ignore os abusos de poder e a perseguição. Em vez disso, saia por aí dizendo a todos como você é bom. Como você é gentil. Quão bem sucedido você é. Quão perfeito você é. E continue negando que eu existo. Agite-se em sua sensação de desamparo. Agarre-se à sua depressão. Aproveite!

Ou, então, seja real.

Qual opção você vai escolher?


segunda-feira, janeiro 07, 2019

Satan: Uma Autobiografia - 3/18



A ATRIBUIÇÃO DE SATAN

A DOR

Tudo isso é uma loucura. Como pode um ser humano suportar esta dimensão infernal, diabólica e de pesadelo em que nos encontramos? Mas sabe de uma coisa? Isso é exatamente o que você tem feito. Por milênios, você tem sido um prisioneiro de um sofrimento indizível. Mas como isso pode ser assim, se Deus é supostamente o todo-poderoso? Por que Deus não faz algo para resolver a situação? Afinal de contas, Deus não é o performador de milagres? Deus pode encontrar soluções para qualquer problema, não é? Absolutamente correto. Não há nada que Deus não possa fazer.

E Deus também encontrou uma solução para esse pequeno dilema. De fato, Deus nunca planejou se sentar e observar como você sofre. Deus é compassivo. Misericordioso. Deus é amor incondicional. Portanto, Deus pensou sobre a situação e descobriu uma maneira de você experimentar a Sua ausência sem precisar suportar o sofrimento sem fim.

Este é um paradoxo diabólico: como alguém poderia entender verdadeiramente a dor, o caos, a tristeza, a depressão e a morte sem ter que passar pela dor, pelo caos, pela tristeza, pela depressão e pela morte? Felizmente para você, no Reino do Infinito, todos os paradoxos estão solucionados. Deus resolveu o problema, e ele fez isso me colocando em bom uso.

Agora, isso começa a ficar interessante.

Afinal, como entender essa questão de poder sentir a dor e a perda sem ter que experienciar a dor e a perda? Parece um truque de mágica, não é? Mas Deus encontrou uma maneira de ajudá-lo a contornar o próprio sistema que você (O Recipiente) reivindicou. Naquele momento quando você quis receber, mas também quis ser como Deus, você estava basicamente dizendo a Deus: "Fique fora da minha vida, mas me resgate se as coisas ficarem difíceis"

Então, foi assim que Deus fez isso. Deus organizou tudo de maneira que você:

• Pudesse sentir a dor potencialmente, mas não precisasse passar pela dor real.

• Pudesse deixar que o seu dublê de cenas perigosas, o seu ego, recebesse o golpe em vez de recebê-lo você mesmo.

• Pudesse escolher a dor proativa e temporária em vez do sofrimento duradouro.

• Pudesse ter uma consciência constante da dor e seu propósito. 

Agora, vamos dar uma olhada mais profunda em cada uma das soluções de Deus.


SENTIR A DOR POTENCIALMENTE

Você pode escolher sentir a dor potencialmente, para não ter que sentir a dor real. A qualquer momento, você pode perder tudo, ou melhor, eu posso lhe tomar tudo: seus entes queridos, sua segurança, sua posição, seus filhos, sua saúde, seu bem-estar, seu futuro. Estar ciente disso constantemente ajuda você a cuidar dos outros, aproveitar e se sentir satisfeito em todos os momentos da sua vida. Essa é a maneira mais fácil de evitar a dor. É também a razão pela qual me mantive escondido por tanto tempo. Uma vez que conheça o meu jogo, você pode simplesmente jogá-lo sem mim! Mas o que isso teria de divertido para mim?

Imagine uma traição de sua esposa, ou uma perda repentina de saúde ou dinheiro, ou uma ameaça à segurança ou ao bem-estar de seus filhos. Torne isso tão real até que possa senti-lo. Vigie a sua vida com cuidado e comece a apreciar tudo o que você não valorizou o suficiente, porque, do contrário, eu me apoderarei dela. Um tsunami, uma torre gêmea, uma instituição financeira desmoronada, um depredador de crianças, e terei a sua vida em minhas mãos.

Qual é a lição disso tudo? É muito simples. Ame a sua esposa com mais intensidade, cuide de sua saúde com maior intenção, trabalhe com mais atenção e cuidado em seu trabalho, e esteja presente para seus filhos com mais alegria. Olhe para o paraíso que o rodeia, para que assim eu não precise substituí-lo por um pátio de ferros velhos! Você entendeu? A apreciação e a gratidão são poderosos antídotos para a dor, e Deus os deu a você expressamente para esse propósito. Você tem carregado a cura por todo o tempo, mesmo que não tenha percebido isso.


O DUBLÊ DE CENAS PERIGOSAS, O EGO

E Deus não parou por aí. Ele forneceu a você uma outra cura, uma outra ferramenta, um outro antídoto para o seu sofrimento. E todos eles vêm na forma de Harrison Ford. Bem, não exatamente, mas eu queria ter certeza de ter a sua atenção absoluta.

Você vê, Harrison Ford é uma estrela de cinema ilustre e de grande prestígio. Ao desempenhar o papel de Indiana Jones, você pode apostar até a última moeda que o estúdio de cinema não quereria que o seu ator principal realizasse todas aquelas cenas arriscadas. 

É para isso que existe o dublê de cenas perigosas.

O dublê de cenas perigosas é um especialista altamente treinado e extremamente habilidoso, que assume todo o risco de sofrer dores e ferimentos no lugar da estrela de cinema. Este é o seu trabalho, e ele cobra uma boa quantia de dinheiro por isso. Tudo o que Harrison Ford precisa fazer é se afastar e permitir que o dublê ocupe o seu lugar em uma cena potencialmente perigosa.

Deus criou uma solução semelhante para o filme que é a sua vida. Deus criou um dublê de ações perigosas para assumir toda a dor em seu nome. Tudo que a humanidade tem que fazer é sair do cenário sempre que uma situação potencialmente perigosa ou desconfortável surgir, e permitir o dublê de cenas perigosas fazer o seu trabalho. Mas a humanidade nunca fez isso. E você também não fez. Nem os seus amigos. Ninguém faz isso.

E como eu sei? É porque...

EU SOU O DUBLÊ DE CENAS PERIGOSAS!

Eu sei. É difícil de acreditar, certo? Você pensou que eu era a fonte de todo o mal. O Príncipe das Trevas. O Pai das Mentiras e do Engano. O Tentador. O Filho da Perdição.

Você pensou que eu estava aqui para arruinar a sua vida, para obscurecer a existência humana e destruir o mundo. A troco de nada. Deus me incumbiu a tarefa de atuar como o seu substituto oficial. Estou aqui para te ajudar.

Surpresa!

Então, se o termo "dublê de cenas perigosas" soa demasiadamente parecido com Hollywood, você pode simplesmente me chamar de seu "ego". Sim, é correto. Eu sou o seu ego. Minha vocação é uma parte essencial do plano de Deus. Como eu disse antes, a Alma veio para o "pátio de ferros velhos" para experimentar a dor e, assim, despertar a apreciação do paraíso que é Deus.

E existem apenas duas maneiras de experienciar a dor:

1. Ou Você a experiencia.
2. Ou eu faço isso.

Serei mais específico. Existem duas maneiras de conhecer a dor neste mundo:

1. Através da aniquilação do seu ego e de todo o seu interesse próprio.
2. Através da dor infligida ao teu corpo e a tua alma.

Vou explicar.

A vida te lança um desafio. Ou você permite que eu, o ego, me frustre e me preocupe. Ou você vai fazer isso.

A vida te lança um problema: ou o ego fica deprimido; ou é você quem ficará.

Alguém precisa de ajuda financeira desesperadamente. Ou você dá a essa pessoa até doer (até que doa em mim), ou você se apega ao teu dinheiro e à satisfação que a ganância proporciona, e você deixa que isso te destrua (no final a dor estará presente, acredite em mim).

Em outras palavras, todos os tipos de lixo aparecerão ao longo da sua vida. Você pode deixar que seja o ego a ficar entristecido, deprimido, envergonhado ou magoado, ou você mesmo pode experimentar a tristeza, a depressão, a loucura, a mágoa e muita dor (belas letras de uma música sertaneja, devo acrescentar).

E depois de alguém passar uma vida inteira neste mundo humano, existem duas opções: ou o ego morre, ou você morre. 

Você captou essas últimas palavras? Eu escorreguei nelas um grande segredo. Vou dizer novamente. A morte ocorre por uma razão: por não permitir que o ego morra. Todas as pessoas ao longo da história morreram como resultado de terem protegido os seus egos. Elas se apegaram aos seus egos por toda vida. Mas se fosse o ego a morrer, vocês viveriam para sempre.

Realmente. Verdadeiramente. Se a humanidade banisse o ego da face da Terra, seria o fim de toda a morte! A Terra seria transformada em um paraíso físico e espiritual sem fim.

Então, morrer por você é o meu trabalho; se você me permitir. Mas você não permite. E é por isso que vocês acabam experimentando toda a dor. Vocês se ocupam em morrer e morrer, e enquanto isso eu sigo vivendo. Eu tenho passado todo o tempo nesta Terra, vivendo por incontáveis séculos, enquanto vocês foram caindo um a um, como moscas.

Então, por que diabos você não escolhe sair de cena e me deixar substituí-lo, quando toda felicidade e imortalidade inimagináveis estão aí esperando por você? A resposta é muito simples: porque você não sabia que tinha um dublê de cenas perigosas. Você simplesmente não sabia que os meus serviços estavam à sua disposição. Bem, agora você sabe.

Mas antes de continuar, pode ser que você ainda esteja confuso sobre essa ideia do ego. Afinal, eu passei milênios tentando distorcer o seu verdadeiro significado.

Seu ego é sua resposta reativa ao mundo.

Por exemplo:

• Você reage ao fracasso e fica deprimido. Esse é o seu ego.
• Você reage ao sucesso e se torna vaidoso. Esse também é o ego.
• Você reage a uma oportunidade e não se sente bem o suficiente para aproveitá-la. Acredite ou não, isso também é ego.
• Você é egoísta. Ego.
• Faz caridade e deseja que todos saibam. Ego.
• Alguém defende uma crença que é contrária à sua e você cria um conflito. Ego, dos dois lados.
• Alguém promove uma crença ou opinião com a qual concorda, e você segue cegamente. Ego, ego e mais ego.
• Alguém lhe diz a verdade e você a rejeita.

Esta é a forma mais comum de ego no planeta!

Eu espero que você esteja me acompanhando. O trabalho do ego é motivá-lo a reagir. Tudo o que você executa na vida a pedido do ego é um ato reflexo. Não importa qual seja o gatilho ou qual seja a sua intenção. Seu ego vê que você está sempre reagindo a algo ou alguém. 

E eu sou aquele que incita o seu comportamento.

Isso significa que todos os pensamentos negativos que aparecem em sua cabeça são meus. No entanto, uma vez que eu habilidosamente me disfarcei de seu ego, você acha que esses pensamentos são seus. E é aí que está o problema.

Quem você acha que convence você a deixar a dieta quando o seu eu autêntico adota o compromisso de perder peso? Não é o bolo de chocolate que faz você sucumbir. Sou eu, o teu servo! Eu incito o seu desejo ao mesmo tempo em que diminuo a sua vontade. É um golpe duplo muito poderoso. Então eu racionalizo sua derrota sussurrando em seu ouvido: "Não se preocupe, você pode começar de novo na segunda-feira".

E sabotar as dietas é apenas a pontinha do meu iceberg!


DOR PROATIVA VERSUS SOFRIMENTO

Felizmente para você, Deus lhe deu uma ferramenta especialmente projetada para derrotar o ego: sua capacidade de escolher a dor proativa e temporária, em vez de se incomodar com a infelicidade que dura toda a vida. Mas eu te provoco um dia sim, um dia não. Te convenço que é melhor "manter a paz" do que dizer a verdade. Claro, certamente há uma maneira de realmente preservar a paz, mas não é calando a boca quando algo deve ser dito. Quando ações difíceis devem ser realizadas, a questão não pode ser resolvida apenas sendo simpático. A vida não é sobre ter que tolerar as dificuldades; é sobre enfrentá-las.

Deus não quer que você se limite a ser tolerante. Claro, você pode absorver muita dor, mas as coisas não são para ser assim. O que se espera de você é que você assuma o desconforto momentâneo de enfrentar essa situação difícil. Mas, ao invés disso, você deixa a verdade de lado e se enche de orgulho e falsa superioridade moral. Supõe-se que você deve ganhar o paraíso. Você acha que vai fazer isso interpretando o papel de "Sr. Simpatia"? Este é um dos meus favoritos: a pessoa que pensa que ela é tão corajosa quando, na verdade, ela é uma covarde. Pode ser boa na sua frente, mas quando você virar as costas, ela te deixará por tua própria conta, a fim de proteger a própria boa reputação.

Levante-se e enfrente a difícil situação diante de você! Por que você acha que ela está aí? Para ser escondida debaixo do tapete? Enfrente-a: ela é o seu oponente, é a sua oposição, é o seu adversário. Então, entre no ringue e lute. Se você continuar se escondendo, eu ganho.

Isto é assim porque quando você vive com dor, depois de certo tempo você se torna amargo. Você passa a acreditar que o mundo e Deus estão contra ti. Admita. Você nunca é feliz. Ok, às vezes você se sente "bem". Mas apenas estar "bem" não ajuda você a perceber o potencial que você pode alcançar neste mundo. Você pode tentar justificar sua posição convencendo a si mesmo de que pessoas justas como você sempre passam por provações. Mas no mais profundo de ti, você vive sabendo que poderia ser muito mais. No entanto, você não teve força para fazer isso acontecer. Eu a tirei de você. E se você continuar seguindo este caminho, eu vou ter que enviar-lhe algo mais difícil para confrontá-lo, até que você finalmente desperte, até que finalmente perceba que enfrentar as tuas dificuldades não é, nem de perto, tão doloroso quanto o sofrimento que você está passando agora. Então faça um favor a si mesmo. Observe a situação. Encontre-me nela, lute contra mim e vença. A dor que você vai sentir se dissolverá, e você ganhará novamente o teu lugar no Jardim.


CONSCIÊNCIA CONSTANTE

Mesmo se você fracassar uma e outra vez na tentativa de valer-se de alguma das soluções de Deus para o problema da dor, Deus ainda deixa a janela aberta para você. Ainda que você esteja vivendo com a dor mais incrível que existe — dor física, a perda de um filho, uma existência desolada, um estômago e uma carteira vazios, um sinal de "sem saída" — ainda há uma porta para o paraíso.

Se eu tiver vencido todas as batalhas até o momento, ou seja, se você tiver dado a sua vida por derrotada, se tiver sido egocêntrico, se foi um verdadeiro covarde, e se você está realmente sofrendo, então a única maneira de você vencer nesta fase tardia é reconhecer que é um jogo. Lembre-se que o objetivo é o paraíso. Deus não se esqueceu de ti. O que acontece é que você não tem jogado muito bem.

Então, como você volta a adentrar o jogo a partir daqui? Você reconhece o jogo em que está e continua jogando. A dor não durará para sempre. Se o objetivo final é o Éden, então deve haver um enfoque mais amplo que não vemos. Comece a colocar as soluções de Deus em prática. Comece a apreciar este momento e pare de se sentir uma vítima. Deixe que o ego faça o trabalho que lhe compete. Claro, você acha que se sente mal; você perdeu algo que parece ser tudo; você se sente humilhado por sua esposa, pelas circunstâncias, por sua condição física. Ótimo!

Quanto mais o ego for humilhado, melhor para você. Fique feliz de eu estar recebendo o golpe por você. Quanto mais golpes eu recebo, mais eu me machuco, e mais do paraíso você torna a ganhar. Aja sem egoísmo para variar. Ajude a alguém que está pior que você. Este é o caminho direto para o paraíso. Em vez de me deixar celebrar enquanto você sofre, chegou a hora de inverter os papéis.


VOCÊ DEVE JOGAR DURO

Eu jogo duro, o que significa que em cada rodada eu dou o melhor de mim. Tem que ser assim. Se fosse fácil para você, se não exigisse esforço de sua parte para me encontrar e me derrotar, você não ganharia nada. E nada teria mudado desde que você perdeu o paraíso. Você precisa ganhar o seu retorno, porque essa é a única maneira de você poder apreciar a felicidade infinita que é o seu destino. Não há escapatória. É por isso que tenho que usar todos os truques que existem, todos os meios possíveis para dificultar que você me encontre. E lembre-se, eu faço isso para o seu próprio bem. Sem mim, você não teria um oponente neste jogo, o que significa que ganhar não teria nenhum valor.

Eu sirvo a uma causa nobre e os riscos são altos. Sua eterna felicidade está em jogo. Então, para garantir que você ganhe a sua felicidade e desenvolva o nível de consciência e apreço que lhe permitirá saborear o paraíso para sempre, eu devo estar preparado para jogar duro.

Não cometa erros. Eu posso fazer isso. Eu sou implacável. Eu os vi caírem nos campos de batalha; serem consumidos pelo câncer; sofrerem de paralisia devido a um derrame cerebral; enterrarem seus filhos; serem roubados, abusados e violentados por monstros; experimentarem quase todas as formas horríveis de sofrimento. Eu não pude desistir. Eu jurei usar todos e cada um dos métodos possíveis para enganar e dominar você. Foi você quem pediu que este processo fosse desafiador para que você pudesse desfrutar da abundância de felicidade que verdadeiramente lhe pertence. Esse caminho poderia ter sido mais fácil. Mas se você não permitir que o ego experimente 100% de dor, você nunca experimentará 100% de prazer. Você queria tudo. Você pediu tudo. Você foi quem me deu autorização para te dar o melhor de mim.


O VERDADEIRO INDUTOR DA DOR

Você quer saber um atalho para se livrar do hábito da dor? É muito simples. Renuncie ao egoísmo. O egoísmo é uma ferramenta projetada especificamente para infligir dor repetitiva em você. Claro, quando você renuncia ao egoísmo, isso dói muito; mas essa dor efêmera é a única dor que você terá que experimentar. Aqui está a sua fórmula mágica. Sim, este é o bilhete de entrada. Chute o egoísmo para bem longe e cumprimente a vida eterna.

Este é um bom momento para eu mencionar que eu mesmo sou a personificação do egoísmo. De fato, o egoísmo seria meu segundo nome, se eu o tivesse. O meu trabalho é incitar em você um comportamento egoísta em todas as suas manifestações: Egocentrismo. Auto-indulgência. Baixa auto-estima. Depressão. Irritação. Ciúme. Preocupação. Medo. Acredite ou não, todos são expressões diferentes de egoísmo. A sua tarefa é rejeitá-los. Vencê-los. Resistir a eles. O meu trabalho é convencer você a aceitá-los de braços abertos.

Mas apesar disso — apesar de mim — você tem que aturar tudo isso. Sim, é assim. O que estou dizendo é que você aceite e supere. Porque se você puder fazê-lo, esta dor será tudo o que você necessitará suportar durante sua vida para ganhar a felicidade eterna que foi originalmente concedida a você no Ato 1 da nossa história da Criação.


OS DOIS ASPECTOS DO PROBLEMA

Estes são os dois aspectos do problema da humanidade:

1. Ela têm vivido egoisticamente, sob meu controle, por incontáveis séculos. Esta é a razão pela qual o mundo sangra.

2. Ela não acredita que eu existo. É por isso que o mundo continua a sangrar e sofrer sem saber qual é a saída.

O problema começa na sua cabeça. Na sua consciência. Na verdade, é a minha consciência que está dentro da sua cabeça. Todos os problemas da Terra — desde a pobreza, o aquecimento global e as doenças até a pornografia infantil e o abuso de substâncias — estão enraizados no comportamento egocêntrico e egoísta coletivo dos seres humanos.

Esses problemas externos no mundo são os sintomas. Eles não são a Causa. Embora os humanos resolvam o aquecimento global reduzindo as emissões de carbono, a negatividade de seu comportamento egoísta criará algum outro problema global. Se dirigirem os seus carros com raiva — mesmo que seus carros sejam "ecológicos" — suas negatividades continuarão a causar danos letais. Vocês chamam isso de efeito borboleta. De maneira nenhuma! É o meu efeito.

Reflita sobre o seguinte: o que aconteceria se o ego fosse a causa de um vírus exótico que ameaçasse matar milhões de pessoas? Então, o que vocês precisariam é de um milagre. E o que é um milagre? Pense nisso: é um evento que ocorre fora das leis da natureza física. Vocês fazem milagres acontecer quando vocês vencem as leis da sua natureza egoísta. Quando vocês colocam as necessidades de outra pessoa na frente de seus próprios interesses egoístas, uma cura milagrosa aparecerá no planeta como um reflexo da mudança que ocorreu dentro de vocês.

Claro, o meu trabalho agora é dizer: "Isso é um absurdo!". E está funcionando, não é? Você ainda está cético!

É precisamente assim que eu evito que você realize milagres.


ASSUMINDO A RESPONSABILIDADE

À medida que você começa a renunciar ao egoísmo e a derrotar o ego, você gradualmente percebe que o ego não é você. Não é uma tarefa fácil. Mas quando você chega a esse ponto, você se sente feliz por eu ser aquele que está passando por um inferno, e não você. Quando você atinge um certo nível de sabedoria — vamos chamá-lo de estado de consciência — em que você realmente entende que sou eu quem está por trás do seu ego, você ficará feliz em terminar este jogo. De uma vez por todas.

Mas leva uma vida inteira — tipicamente várias vidas — para alcançar esse alto estado de consciência. Através dos séculos, tenho visto homens fortes chorarem, correrem como covardes, tremerem de medo, mancharem suas calças, cometerem suicídio e literalmente morrerem de ataque cardíaco quando tiveram que enfrentar um ego ferido. Em outras palavras, nada menos é necessário do que uma força hercúlea para permitir voluntariamente que o ego experimente a dor para que seu corpo e sua alma possam escolher a felicidade.

A razão pela qual um homem adulto teme a morte de seu ego mais do que a sua morte física é porque ele confunde o seu ego consigo mesmo. Ele não sabe que o seu real inimigo sou eu. Ele não sabe que se o ego morre, ele vive.

Seja honesto consigo mesmo. Se você realmente soubesse — agora mesmo — que sou real, que sou a Causa de toda a sua dor, você me chutaria para bem longe. É por isso que trabalho tanto para convencê-lo de que eu não existo. Se você realmente soubesse a verdade, daria as boas vindas à humilhação. Você manteria a sua boca fechada quando aquele seu amigo fantoche, arrogante e desbocado falasse demais. Você evitaria desafiá-lo porque saberia que sou eu — dentro de você — quem realmente está te provocando.

O pensamento de desistir do ego é aterrorizante! Mas essa ameaça assustadora é apenas uma miragem. Sou eu quem convida o medo, injetando-o em cada uma das células do seu corpo. Graças a mim, enfrentar esse medo pode parecer quase impossível. Mas não é. Não só é totalmente possível, mas superar o seu medo e encarar o seu Adversário é uma jogada muito inteligente. Um movimento vencedor, sem dúvida.

Mas se você escolher a rota alternativa de proteger o seu ego, então sofrerá. Doença. Mal estar. Confusão emocional. Instabilidade financeira. Casamentos desfeitos. Relacionamentos despedaçados. Depressão crônica. Morte. Você sabe o qual é a rotina. Você a sabe muito bem. Na verdade, você conhece demasiadamente bem.

Enquanto você não conseguir criar separação entre o seu eu verdadeiro e o meu eu verdadeiro, você assumirá para si até a última gota de dor ao longo de sua vida. É assim que tem sido desde o alvorecer da consciência humana.

Agora você sabe: este é o meu plano de jogo completo.

Você me pegou.




Tenho certeza de que todo mundo já ouviu a história de Jó. Se você não conhece a história, e mesmo que você a conheça, é hora de ouvi-la do meu ponto de vista, então escute atentamente.

Jó viveu nas terras do leste da Palestina há muito tempo. Ele era considerado um homem justo e você sabe o quanto eu gosto de minar e comprometer os justos. Assim, eu me disfarcei de Deus e pela "misericórdia divina" o recompensei com grandes riquezas, milhares de cabeças de gado e uma grande família. Do meu ponto de vista, ele era um homem com um ego enorme que precisava de alguém que lhe ensinasse uma boa lição. Eu sabia que se tocasse em seus pontos fracos com cuidado, poderia acabar com ele. E esse era o meu plano.

Fui a Deus e o desafiei para que Jó fosse colocado à prova. Apostei que, se Deus apenas desestabilizasse a família e os bens de Jó, ele certamente acabaria amaldiçoando-O. Mas Deus não quis fazer isso, então eu tive que fazer o trabalho sujo. Um dia, alguns ladrões roubaram todo o gado e mataram os seus servos. Além disso, um terrível tornado que veio do deserto destruiu a casa onde os filhos de Jó estavam reunidos, matando todos eles. Para minha surpresa, Jó não apenas não amaldiçoou a Deus, mas na verdade O exaltou. Tenho que confessar que fiquei perplexo. Esse personagem chamado Jó estava me deixando péssimo. Mas eu ainda não tinha terminado com ele.

Fui até Deus novamente e tentei convencê-lo de que, se Jó fosse atingido por uma doença, ele se mostraria como realmente era. Mais uma vez, Deus me lembrou que essa não era a sua maneira de trabalhar. Então, eu coloquei a minha própria magia em operação, e Jó contraiu a doença mais terrível que você pode imaginar: a lepra. Até sua esposa tentou persuadi-lo a blasfemar contra Deus! Foi esplêndido! Seus amigos também participaram dos murmúrios.

Mas — você pode acreditar? — Jó se manteve firme e não amaldiçoou a Deus sequer por um segundo. Jó louvou a Deus e até o chamou de seu Redentor. O homem estava afligido por uma terrível enfermidade de pele, e mesmo assim ele viu a beleza de Deus. Este, sim, é um bom exemplo de manter a fé e não perder de vista o cenário global! Jó usou as mesmas ferramentas que eu lhe relatei há algumas páginas atrás. Ele era um homem à frente de seu tempo. Tenho que admitir que se eu soubesse que ele era alguém tão osso duro de roer, eu teria apostado em outra pessoa, posso te assegurar. Mas como eu saberia disso se não fizesse o meu trabalho e provasse as águas?

Observe a conexão entre o nome Job (Jó, em inglês) e fazer o meu trabalho (job, em inglês). A Bíblia é um código, você sabe disso. Essas pequenas histórias contêm mais camadas de significado do que você poderia descobrir durante uma vida inteira de estudos. E eu só estou começando a arranhar a superfície.

Você pode se perguntar como a história terminou. Provavelmente não o surpreenderá saber — se você conhece a verdadeira natureza de Deus — que Jó foi maravilhosamente recompensado. Ele recuperou sua saúde e riqueza, sua família cresceu e viveu mais 140 anos.

A história de Jó deveria abrir os teus olhos para o fato de que absolutamente ninguém está imune a jogar o jogo da dor. Nem os bons, nem os piedosos, nem os justos. Todos encontrarão a dor, mas também é verdade que todos podem escolher transformar essa dor em abundância e felicidade. Você apenas tem que estar disposto a receber o golpe inicial, engolir o seu orgulho e reverter este jogo tedioso e auto-imposto.


sábado, janeiro 05, 2019

Satan: Uma Autobiografia - 2/18


A HISTÓRIA DO UNIVERSO E O SIGNIFICADO DA VIDA


O PRINCÍPIO DE TUDO

Esta é a minha história. No entanto, quando eu explicar minhas origens, você também aprenderá algo sobre a sua. Vamos primeiro abordar a Criação e as origens do universo. Você não gostaria de saber, finalmente, de onde você realmente veio, e o que você está fazendo aqui?

Vamos viajar no tempo — muito, muito para trás — até o princípio de tudo. Até o princípio de todos os princípios. Muito antes de Isaac Newton e da Renascença, antes dos Cavaleiros Templários da Idade Média, antes do Profeta Maomé ensinar em Meca, antes de Jesus caminhar sobre a Terra Santa, antes de Sidarta fundar o budismo, antes que Moisés subisse ao Monte Sinai e antes que Abraão descobrisse a unidade que subjaz toda a realidade, antes mesmo de eu seduzir Adão e Eva no Jardim do Éden (explicarei este episódio mais tarde). De fato, temos que voltar uns quinze bilhões de anos e depois ir ainda mais para trás, pouco antes do Big Bang, antes que a ideia de tempo passasse a existir.

Aqui é onde começa a verdadeira história.

Eu poderia escrever volumes para explicar o nascimento do universo e o surgimento da vida na Terra. Mas vou dispensar tudo isso. A verdade autêntica deve poder reduzir-se a uma história simples que todos consigam entender. O que se segue é a história de todas as histórias, contadas em três breves atos.

• Primeiro ato - Era uma vez, antes da criação do universo, uma Força positiva de energia infinita que vocês têm o hábito de chamar Deus. Esta energia encheu toda a realidade. Não havia mais nada além desta Energia, esta Luz.

• Segundo ato - Um belo dia, Deus decidiu compartilhar toda a Sua Luz, que consistia em amor além do amor, em felicidade além da felicidade e alegria além da alegria. Mas não havia ninguém com quem compartilhar. Então, Deus criou um ser para atuar como recipiente, para que recebesse a bondade que Deus queria doar. Este ser receptor era uma alma gigante que abarcava todas aquelas que mais tarde seriam as almas individuais da humanidade, incluindo a sua. Este ser era o Recipiente.

• Terceiro ato - Deus encheu o Recipiente com felicidade infinita, com a qual tanto Deus como o Recipiente viveram felizes para sempre.

Bem, quase.

Algo estranho aconteceu. Por um breve momento durante o terceiro ato — pouco antes de alcançar o "viveram felizes para sempre" — um evento extraordinário aconteceu.


O QUE ACONTECEU?

Na verdade, não muita coisa. Apenas o desenvolvimento do cosmos, incluindo toda a história da civilização humana, desde o passado mais remoto até o momento presente, bem como todos os eventos que acontecerão no futuro e que nos levarão ao destino final do mundo!

Da nossa perspectiva, isso é muito. Da perspectiva de Deus, aconteceu em menos de um piscar de olhos.

O que se segue é um relato conciso do que aconteceu (e do que está acontecendo neste exato instante).

É também a história da minha vida.


A PERGUNTA

Deixarei nas mãos da ciência a tarefa de descrever como a criação física aconteceu. Quanto a mim, eu vou te dizer por que isso aconteceu — o que é muito mais valioso. Começaremos com a pergunta óbvia: Se naquele momento você estava absorvendo a alegria infinita que emanava diretamente de Deus, como você acabou entrando nesta grande bagunça? Onde está Deus agora? O que aconteceu com a infinita felicidade? Onde está o final feliz? Por que o Big Bang aconteceu e produziu um vazio negro, desprovido de ar e luz? 

Por que o "felizes para sempre" deu lugar ao "cada vez mais e mais infeliz"?

Primeiro, deixe-me sugerir que vocês deveriam estar fazendo essas perguntas, não eu! É aí que reside um dos seus maiores problemas. Vocês não fazem perguntas difíceis o suficiente. Em vez disso, assistem à televisão. Comem. Ganham peso, ou ficam obcecados por serem magros. Se queixam. Vocês leem o tabloide. Vocês se tornam obcecados por celebridades, tornando ídolos pessoas tão perdidas e confusas quanto você, provavelmente até mais.

Vocês fazem tão pouco quanto possam fazer. Esperam que as coisas mudem ou que alguém os livre dos problemas. Só que os outros não estão podendo salvar ninguém, porque eles também estão no mesmo barco.

Vocês buscam satisfação em fontes externas e em planos de como enriquecer rapidamente. Ou trabalham setenta horas por semana para evitar enfrentar sua realidade; ou evitar sua família. Idolatram o dinheiro, em lugar de buscarem a verdade. E enquanto isso fecham os seus olhos e ouvidos aos sofrimentos e aos gemidos da humanidade.

Sentirem-se vítimas é a bandeira de vocês. Vocês acreditam que o universo lhes dotou com cartas muito ruins. Estão convencidos de que a vida é aleatória, terrivelmente injusta e friamente indiferente à sua dor e sofrimento. Este é um mundo de competição implacável, então vocês não têm tempo para pensar sobre isso, muito menos questioná-lo. Primeiro vocês devem conseguir o máximo que puder para si mesmos. Do contrário é provável que não sejam capazes de se importarem com nada. Em absoluto. 

Aqueles de vocês que fazem perguntas, apenas se perguntam como. Nunca se perguntam por que. Quando vocês perguntam como, vocês estão lidando com o sintoma. Só quando perguntarem por que é que estarão lidando com a causa real.

É uma grande diferença. Uma diferença muito grande.

Bem, é hora de acordar! Comece a fazer perguntas reais. E não pare por aí. Comece também a exigir respostas reais! Experimente fazer isso em algumas conversas significativas e veja como se sente.

Eu falarei sem rodeios, para que você não tenha mais desculpas. Estou escrevendo este livro para que você possa elevar o nível do seu jogo. Neste manuscrito, vou derramar os meus segredos. Perguntas difíceis serão elaboradas e respondidas. Vamos começar uma conversa significativa sobre a história da minha vida; e, o que é mais importante, da sua vida. Então vamos começar com você. Vamos descobrir o que você está fazendo aqui neste pequeno planeta azul que flutua em uma galáxia e que parece girar no meio do nada.


JONI MITCHELL E O SIGNIFICADO DA VIDA

Joni Mitchell estava certa. Ela adivinhou completamente numa frase de uma de suas canções. Chamava-se "Big Yellow Taxi" (grande táxi amarelo), e foi um grande sucesso nos anos sessenta. Aliás, durante essa década turbulenta, a humanidade me fez suar frio. Paz, amor, liberdade, "o poder de uma flor". Ela chegou perto o suficiente. Mas quando os anos setenta chegaram, consegui consolidar minha posição novamente. Quando os anos 80 chegaram, eu já havia convertido os humanos, dando-lhes uma chave no pescoço. Eu converti "faça amor, e não guerra" em "a ganância é boa". Nos anos noventa, comecei a dominá-los com uma chave de estrangulamento. 

Quando o fim do milênio chegou, eles já estavam desmaiados. Tudo o que permaneceu dentro de suas cabeças foi uma luz de emergência. Esse brilho de consciência que restou só poderia produzir uma obsessão por paparazzis, celebridades, microchips e brinquedos digitais, tornando-os cegos para tudo o que tivesse algo de substância e significado. Inclusive muitas de suas "espiritualidade" eram superficiais. Tinham como objetivo produzir alívio temporário, em vez de soluções a longo prazo ou definitivas. Tratava-se cada vez mais da idealização dos chamados gurus, em vez de enriquecer verdadeiramente a vida das pessoas. A maioria daqueles gurus falava muito, mas não pregava pelo exemplo. Esse tipo de pessoa espiritual que está tão apaixonada por si mesma é uma presa fácil para mim.

Também o são os políticos. E as autoridades religiosas. E todo o povo do Vale do Silício, do primeiro ao último. Os eruditos são um tiro certeiro. Os físicos são moleza, moleza. Os corretores da Bolsa de Wall Street, um sucesso garantido. Você cairia da cadeira se soubesse como é fácil manipular todos esses caras.

Em suma, sua falsa espiritualidade, sua complacência, seu orgulho e sua ganância os impedem de descobrir a causa subjacente de seus problemas. Mas tenho boas notícias para você. Eu vou ajudar você a fazer isso agora.

Voltemos a atenção à letra da música de Joni Mitchell: 

"Você nem sempre parece ir embora? Você não sabe o que tem até perder; eles pavimentaram o paraíso e construíram um pátio de ferros velhos."

Eis aqui, bem na sua frente. Em preto e branco. Em papel. Uma letra tão poderosa e plena de significado como esta, tanto quanto qualquer outra palavra escrita no Alcorão, no Antigo Testamento ou no Novo Testamento. Uma letra que capta a essência de todas as escrituras.

Qual é o segredo inerente à letra desta canção?


CRIANDO CONSCIÊNCIA

Quando você — a humanidade, a Alma Única — foi originalmente criada, você tinha tudo. Absolutamente tudo. Uma felicidade inimaginável. Um prazer incomensurável. Uma satisfação inconcebível. Mas não houve apreciação. Não havia alegria genuína nas profundezas de seu ser. Não havia consciência do que você realmente tinha. Isso é o que eu chamo de não saber valorizar alguma coisa! Deixe-me explicar.

Você se sente feliz por não ter enxaqueca agora? Claro que sim. Você estava ciente dessa felicidade três segundos atrás? Você sabe porque não estava? O teu desejo por essa felicidade já estava satisfeito; portanto, você não sabia disso. Você entendeu? Se uma dor intensa e vertiginosa começasse a pesar em seu crânio, você se tornaria consciente desse desejo muito rapidamente.

Então, o que acontece quando você tem uma enxaqueca e a dor finalmente desaparece? De repente você se sente a pessoa mais feliz e grata do planeta. Seu desejo foi cumprido e você definitivamente se sente bem com isso. Agora você aprecia sua existência sem dor!

"Você nem sempre parece sair? Você não sabe o que tem até perder..."

No primeiro ato da nossa história sobre a Criação, Deus criou a alma humana. A Alma possuía desejos infinitos, e Deus satisfez cada um desses desejos com todas as formas concebíveis e imagináveis de felicidade e prazer. Mas a Alma era ignorante. Inconsciente. Por que? A Alma foi criada em um estado perfeito de satisfação total desde o primeiro momento

Está me acompanhando até aqui? Da mesma forma que você não apreciou e você não estava ciente da sua existência livre de enxaqueca há alguns segundos atrás, a Alma não apreciou e não estava ciente de sua existência perfeita. Por quê? A Alma não sabia de mais nada. Ela foi criada assim.

A verdadeira felicidade só pode ser entendida e apreciada quando contrastada com a ausência de felicidade: infelicidade. Se eu vou falar sobre mim pela primeira vez na história, antes você deve entender esta Lei Universal. É assim que as sementes da consciência são criadas.

A Alma só podia conhecer e apreciar a Deus ao experienciar a ausência de Deus e a perda da plenitude que um dia ela conheceu. Uma vez que a Alma experienciasse a ausência de Deus, somente então ela poderia tomar ciência da presença de Deus.


IMPLICAÇÕES

As implicações desta lei são perturbadoras quando você pára pra pensar sobre isso. Então tire um minuto para fazer isso. Agora mesmo. Pense. Pense muito. Deixarei de me intrometer por alguns momentos para que você alcance uma clareza.

(O tempo se esgota. Comece a ler...)

Você só valoriza algo através da sua ausência. A luz de uma vela é inútil em um dia ensolarado, no entanto, é linda na escuridão da noite. Você só pode reconhecer a satisfação depois de experienciar o vazio.

Já estou de volta.

Como eu havia dito, as implicações desta verdade são assustadoras. Por que é assim? Pois bem, no princípio a sua Alma foi criada plena de satisfação. Isso era tudo o que você conhecia. Você era inconsciente do que realmente possuía. Você não sentia nem uma grama de apreciação, ou seja, nenhuma consciência.

Sente-se. Respira fundo. Ou talvez beba um gole de uísque de malte escocês.

E agora, prepare-se.

Se a Alma inicialmente recebeu uma felicidade inimaginável, e de repente essa felicidade lhe foi arrebatada, o que restou? Uma tristeza e depressão inimagináveis!

Se a Alma nadava em um mar infinito de felicidade e prazer, o que restou quando este mar desapareceu? Um deserto de dor insuportável!

Se a Alma desfrutava de uma serenidade indescritível e essa serenidade desapareceu em um instante, o que restou? Um caos indescritível!

Se Deus e a Verdade são eliminados da existência da Alma, o que resta? Nada exceto uma realidade profana de mentiras e superstições.

E, finalmente, a grande questão: Se a Alma estava em uma dimensão luminosa da imortalidade e esta dimensão desaparece de repente, o que resta? A dimensão sombria da morte!

E foi o que aconteceu. A Alma não teve escolha senão entrar numa realidade oposta: uma dimensão profana repleta de dor, tristeza, caos, corrupção e profunda depressão.

E assim o seu destino final se tornou a morte! Isso passou a ser assim na época em que o Big Bang aconteceu e o universo físico passou a existir.


O PRIMEIRO EFEITO

Vou te contar outro segredo. O Big Bang foi o meu primeiro efeito especial. E não me refiro somente à explosão espetacular. Eu quero dizer que foi um verdadeiro Efeito, entendido como o resultado de uma Causa anterior.

Essa é uma Causa que o seu mundo inteiro não conhece, e que eu divulgarei no devido tempo.

Com o Big Bang, um processo de aprendizagem foi lançado para toda a humanidade. Ao longo dessa empinada curva de aprendizado, encontra-se o propósito deste mundo e o significado da vida: criar uma dimensão em que você possa verdadeiramente apreciar e desfrutar da infinita bondade que é seu direito inato. Infelizmente, se confiarmos na Lei Universal que você acabou de aprender, seu ego precisa experimentar dor e perda para conseguir apreciar essa bondade infinita. Há sempre uma armadilha, não é?