"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

quarta-feira, julho 03, 2013

"Eu sou Brahman"

 
- Núcleo -
 
 
"Mantenha este pensamento em sua mente: 'Eu não sou um simples ser humano, eu sou a personificação da Divindade'. Tenha essa convicção fixada em sua mente e você perceberá essa verdade. É dito: 'O conhecedor de Brahman (Deus) torna-se, verdadeiramente, Brahman' (Brahmavid Brahmaiva Bhavathi). Se você se percebe como Divino, você se torna Divino. Se você se considera um ser humano, você permanecerá assim. Embora sua forma seja a de um ser humano, há o princípio do Atma em você. Para reconhecer esse Atma, você precisa manter seu coração puro e livre de negatividade." (Sathya Sai Baba)


O pensamento acima, expressado por Sai Baba, contém a base do ensinamento do Núcleo. Por isso, quero compartilhá-lo. Permitam-me comentar brevemente duas frases deste texto, muito elucidativas:

1- "Tenha essa convicção fixada em sua mente e você perceberá essa verdade."

 Destaco: "você perceberá."

Note que não se trata de uma conclusão mental, fruto de raciocínio ou da lógica, mas sim de uma "percepção", uma percepção que não provém da mente humana, mas de uma certeza, uma "firme convicção" de que existe algo além da realidade perceptível pelos cinco sentidos humanos de percepção. Essa "convicção" emerge da Consciência divina em nós. É a percepção consciencial, o escopo do Núcleo, que é a conscientização de que temos essa percepção e que ela deve ser ativada por cada um de nós para que "a verdade" nos seja revelada ou melhor, desvelada!

Observe que a primeira frase completa é esta: "você perceberá essa verdade"  A segunda frase a ser destacada é essa:

2- "Se você se percebe como Divino, você se torna Divino."

Note! "Se você se percebe... você se torna."

Quando se ativa a "percepção consciencial" de imediato desvela-se o Ser Real. O Ser Real é aquilo que realmente somos. Enquanto percebemos a realidade com os cinco sentidos, mentalmente, nos identificamos como sendo "seres individuais" e separados do Todo; por isso nos vemos como "pessoas", palavra que denota o sentido de "personas", máscaras, ou personagens. Enquanto nos identificamos mentalmente nos vemos como sendo "personagens do Ser". Quando ativamos a percepção consciencial a ilusão causada pelos cinco sentidos se esvai e então percebemos nossa real identidade, percebemos que somos o próprio "Ser Real". Há uma passagem bíblica que revela este acontecimento interno, esta iluminação:

"Amados, agora, somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que haveremos de Ser. Sabemos que, quando Ele Se manifestar, seremos semelhantes a Ele, porque haveremos de vê-Lo como Ele é." (1 JOÃO 3:2)
 
Amigos, a mesma mensagem tem sido passada desde tempos imemoriais. É a mensagem de que o "Ser Real", o "Espírito Santo", habita em nós; que nossa verdadeira identidade é Divina; de que vivemos no Universo da Consciência do Ser e que estamos representando personagens num teatro divino e que podemos ter a percepção disso, despertando em nós a percepção dessa Consciência do Ser em vez de permanecermos indefinidamente na percepção da mente do personagem que estamos representando. 

Todos são o Cristo! Só há Um Senhor e Ele está na Consciência de cada um e de todos os seres! Há personagens que escolhem manifestar esse Ser, essa Consciência Interna de cada ser. Todo ser humano é antes o Ser, o próprio Ser, escolhendo ser "humano"! Eu Sou o Ser! Não existe outro Ser além de Mim. Só há um Ser, o Ser Real Único.

Mas isto não deve ser apenas "apreendido intelectualmente", mas "percebido". A sutileza, o segredo está em "perceber", não em acreditar ou em concordar com belas palavras ou textos alheios, pois permanecerão sendo apenas isso: "alheios".

A Verdade deve emergir da Consciência Interna, ela se revela como "percepção", não como crença ou concordância. A Verdade expressa por outro personagem, seja ele Jesus, Elias, Eliseu ou Buda devem ser percebidas consciencialmente, é algo essencialmente pessoal e interno.

De nada adianta ler ou compilar textos e textos e mais textos de outrem sem uma certa dose de percepção de que tudo isso se refere a Mim, ao Ser que "Eu Sou". 

Os textos sagrados abordam uma realidade a ser desvelada, uma conscientização a ser feita. A percepção mais elevada é a consciência de que Somos o Ser Real.

Nem por isso precisamos "descartar o personagem". Eu quer ser cada um de nós. E efetivamente está sendo. Podemos viver a vida, a representação do personagem inconscientes de Quem realmente somos, ou podemos desfrutar a "percepção" de que nosso "Eu" real está muito além do que a mente do personagem imagina.

Percebo que sempre que os personagens ativam a percepção consciencial (que já está em cada um), Eu age de forma sobre-humana (além do personagem), e  fora das leis ou regras que existem no âmbito da mente. É quando as coisas extraordinárias passam a acontecer. Mas a mente do meu personagem não tem conhecimento de como isso acontece, só sabe que é real, o mistério do que Eu Sou permanece, porque é incomensurável.

A realidade para um personagem como Jesus ou Buda é a realidade para todos os outros personagens porque trata-se de uma "realidade impessoal", a Verdade é sempre impessoal, se vale para um vale para todos.

Se puderem assimilar essas mensagens do Núcleo, vocês presenciarão essa Consciência Se manifestando. E assim tem sido para este personagem, porque este personagem não se interpõe naquilo que Eu quer manifestar ou revelar a todos. É a Consciência do Ser que habita em Mim Se expressando. Este Ser idealizou toda a sequência de eventos a fim de que a mensagem nuclear fosse difundida e, de fato, está sendo. Essa mensagem atemporal faz com que os nossos cálices transbordem, e é por isso que aqui a compartilho. Todos estão sendo convidados a se darem conta (ou seja, de que percebam) Quem realiza as obras.

Seja Um com o Pai que habita em você. Permita que essa Consciência Se expresse através de você e como você. Só assim poderá comprovar que essa Consciência do Ser é a Sua Consciência. Você pode se elevar em Consciência e perceber que você é o próprio Ser Consciente de Quem É; e que este Ser é Único, embora Se manifeste como sendo muitos. Sendo Único só há uma consciência; esta Consciência não pertence ao personagem, é impessoal.
 
Saúdo a todos os divinos personagens.
 
 

4 comentários:

Anônimo disse...

Obg pelo texto, assim estou eu, crendo e concordando mas o principal que é o perceber .... É Jesus, Buda, metafísica, Yogananda, Um Curso em Milagres, Espiritísmo, Osho, Sai Baba, todos os blogs e sites sobre Auto-conhecimento q se pode imaginar, é meditação, contemplação, depressão (noite escura da alma), Eckhart Tolle, Kabalah, Gita, mesmo sem ter nenhuma afinidade, estou quase frequentando uma igreja evangélica... SINTO-ME CEGA SINTO-ME CRUA OLHO PARA O CÉU ENCONTRO SOLIDÃO DENTRO DE MIM NENHUMA EMOÇÃO PROCURO A MIM MESMA ENCONTRO FRACASSO DIGA-ME DEUS O QUE É QUE EU FAÇO????????

Gugu disse...

Anônimo,

Os advaitas dizem que, quando estamos passando por um estado/circunstância desconfortável (como esta que você diz estar vivenciando), é sinal que estamos saindo daquele ponto de nossa mente onde tudo é confortável, acomodado, condicionado. A medida que vamos descondicionando a nossa mente, o desconforto vai aumentando. Eles usam a seguinte metáfora: é como se partíssemos de uma terra que habitamos muito tempo e fôssemos rumo ao mar (que ora pode estar calmo, ora agitado). E a menos que nos disponhamos a atravessar esse mar, não dá pra chegar em outras terras novas. Por isso, eles dizem que esse período de perturbação é algo bom, não ruim. É dito também que a pessoa que começa a empreender uma jornada assim, não consegue mais voltar, mesmo que queira, rsss. Se você já passou por tudo isso, continue indo em frente, não desista. Não creio que você conseguirá voltar atrás (caso assim decida).

Lembro-me de outra coisa dita por eles: o que você deseja obter? Iluminação ou paz? Talvez você esteja precisando desistir dos seus objetivos (quaisquer que possam ser) e apenas ficar em paz. Essa paz - eles dizem - é a iluminação, a realização. Se você conseguir entender essa paz, não precisa nem tentar perceber (que é o principal), pois essa percepção irá acompanhar o estado de paz. A sugestão é que você apenas tente se tornar um pouco mais silenciosa. Todos esses anseios (querer entender a verdade, alcançar tudo o que esses místicos falam) colocam sua mente/consciência em um estado de muito barulho ou agitação. O silêncio e a calma podem ajudar a dar-lhe paz e descanso que você talvez esteja precisando.

Então, a sugestão é: apenas tente estar em paz consigo mesma, aceitando a si exatamente como é e exatamente como está (neste exato instante). Por que você deveria ser algo diferente do que é? Deus não exige isso de você. Se você também não exigir, você se coloca em sintonia ou alinhamento com Ele. Você se coloca um passo mais próxima da posição onde Ele está. Se ele não exige nada de você, então não exija nada de você também. Se lá onde Deus está há paz, quando você se coloca perto dEle, você começa a sentir aquela paz também. A paz dEle se torna a sua paz.

E estando nesse estado de aceitação, apenas vá fazendo aquilo que sentir/intuir que deve fazer. Continue estudando, orando, meditando, buscando... mas sempre levando essa paz consigo. Acredito que no tempo de Deus tudo acontecerá, conforme a Sua vontade.

Grato pelo comentário... Namastê!

Anônimo disse...

Olá! Agradeço a gentileza de responder o meu comentário! Bem, eu realmente, estou disposta a atravessar o mar e sei que isso não tem volta mesmo. Já tenho alguns bons anos nesta caminhada. E por isso me sinto por vezes cansada e desanimada. E como ficar em paz se é justamente a paz que eu procuro?? Como abandonar esse desejo se ele é o que me move o tempo inteiro? No momento eu quero apenas descansar. Obrigada de verdade!!!

Gugu disse...

Você pergunta: "Como ficar em paz se é justamente a paz que eu procuro?"


Anônima,

A sua pergunta parte do pressuposto de que a paz é um objetivo a ser atingido. parte do pressuposto de que ela não está aqui, então algo necessita ser feito para que se realize. Será que a paz é assim?

E se a paz for algo que já estiver aqui incondicionalmente (independente das circunstâncias de nossos aspectos emocionais, mentais, etc.)? Que tal tentar descobrir? A paz pode ser algo que já está aqui - se nós a estamos percebendo ou não, é outra história...

Se ela já estiver aqui, então a solução existe para a sua questão. Então a paz é como a percepção consciencial: você não precisa desenvolvê-la, atingi-la ou despertá-la, o que você deverá fazer é sintonizar-se com ela.

E a maneira de sintonizar com essa paz que já existe é essa: aceitando incondicionalmente o seu ser exatamente como ele é agora! Aceitando totalmente o momento presente da forma como ele se apresenta. Você pode aceitar tudo, e ainda assim viver buscando o melhor pra sua vida. Aceitação não é resignação ou desistência de um mundo ou de uma vida melhor. Ela é um fenômeno interno: você se aceita, então você fica leve. E com essa leveza, você tem mais clareza e consegue trabalhar muito melhor todas as coisas da sua vida. Assim, procure ser feliz com você, amando-se, aceitando-se, respeitando-se com todos os seus limites. Todos os personagens possuem limitações. A ilimitação pertence apenas a Deus.

Aceite suas inquietações, aceite os seus desejos, eles estão aí. Admita isso e fique em paz e sossegada. Então essa aceitação faz gerar uma força que começa a atuar até mesmo em cima dos seus desejos.

Se formos capazes de aceitarmos nossas limitações, e nos tornarmos mais leves, isso significa que alcançamos um grau maior de elevação do que aqueles que sofrem com as limitações. Para aqueles mais elevados, a vida se desdobra em outros níveis mais benéficos.

Agradeço novamente!
Felicidades!