"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

sábado, março 01, 2008

Seicho-No-Ie: Pecado

Continua a Sutra Sagrada - Chuva de Néctar da Verdade...


PECADO


"Tem o pecado existência real?" -- volta a indagar o Querubim. Ouve-se a voz do Anjo que assim responde: Tudo que verdadeiramente existe são somente Deus e o que vem de Deus. Sendo Deus a perfeição, tudo que foi criado por Deus é Perfeição também.

Então pergunto: Considerais perfeição o pecado? Responde o Querubim: "Mestre, o pecado não é perfeição".

Prossegue o Anjo: O pecado não é Realidade porque é imperfeição, a doença não é Realidade porque é imperfeição, a morte não é Realidade porque é imperfeição; não considereis Realidade o que não foi criado por Deus. Não vos atemorizeis imaginando aquilo que é inexistente, como num pesadelo. Pecado, doença e morte, porque não são criações de Deus, são irrealidades, são falsidades, embora usem a máscara da Realidade. Vim para arrancar essa máscara e mostrar a irrealidade do pecado, da doença e da morte.

No passado, veio Sakyamuni com essa mesma finalidade. Jesus Cristo também veio com essa finalidade. Se o pecado existisse realmente, nem os budas todos do Universo conseguiriam extingui-lo; nem mesmo a cruz de Jesus Cristo conseguiria extingui-lo. Porém sois felizes, pois que o pecado é irrealidade, sombra da ilusão, os budas todos do Universo remiram os homens e bem extinguiram seus pecados. Também Jesus Cristo, usando apenas de palavras, disse "São-te perdoados os teus pecados" e bem extinguiu os pecados. Eu também, através da Palavra, faço escrever Poemas da Seicho-No-Ie e pelo Poder da Palavra revelo a natureza do pecado e faço com que o pecado volte ao seu nada original.

Aquele que lê as minhas Palavras extingue todos os pecados, pois conhece a Imagem Verdadeira da Realidade. Aquele que lê as minhas Palavras extingue todas as doenças, pois conhece a Imagem Verdadeira da Vida, supera a morte e vive eternamente.

2 comentários:

Anônimo disse...

A visão da Seicho-No-Ie sobre a inexistência do pecado é muito profunda e, ao mesmo tempo, suscita para aqueles que não a conhecem várias discussões.
Para a Seicho-No-Ie estar manifestado não é sinônimo de existir REALMENTE. Tudo é produto da mente. Se a mente está límpida. Se o Cristo Interno resplandece. Se a natureza búdica brilha, o pecado não manifesta e se está manifestado se extingue como a treva frente à luz. A treva manifesta pela ausência da luz que existe REALMENTE. Realmente é difícil ainda para o homem aceitar o Reino de Deus dentro dele. O homem se acusa e também ao semelhante o que leva a humanidade a guerras e conflitos em todas as escalas a começar em si mesmo. Perante Deus não se sente filho dele. Não tem a visão de Deus perfeito e criador de tudo, inclusive do homem e de seus semelhantes. Será que se soubéssemos amar verdadeiramente a nós e ao próximo como ambos manifestações de um Deus justo e misericordioso, não entenderíamos que os sofrimentos e pecados existentes são a negação de nossa filiação pura e divina?

Saudações a todos

Gilberto

Gugu disse...

Olá, Gilberto


Pelos seus comentários, suponho que você seja preletor da Seicho-No-Ie. E muito entendido e estudioso, por sinal. Também participo do movimento do Mestre. Que o Jisso se manifeste e resplandeça na Consciência de todos os seres na terra - os filhos de Deus.

Seja bem-vindo, e muito obrigado.