"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

quarta-feira, janeiro 22, 2014

A universalidade da Verdade

Joel S. Goldsmith


“Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam”.

Um texto Bíblico é aquele no qual construímos nosso estado de consciência. Nós não tomamos as citações bíblicas como se fossem fórmulas na esperança de que, através de muita repetição, elas façam algo por nós. Entendemos que toda passagem bíblica (que possa ser tomada como lei) deve ser incorporada e se tornar parte de nossa consciência, a fim de que possamos exteriorizar o pensamento ou a ideia contida naquele texto.

“Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam”. Nós entendemos que “Deus”, nesse caso, é nossa própria Consciência. Nossa Consciência é a lei, é o agente construtor de nosso universo. Nossa Consciência é a substância, a força, o tecido do qual a nossa experiência inteira é construída; assim, qualquer ideia plantada em nossa consciência, uma vez que se torne parte dela, exterioriza-se de alguma forma em nossa experiência humana.

Nós, às vezes, desejamos saber por que neste ano não melhoramos em relação ao que éramos no ano anterior. Pode ser que no ano passado tivemos alguma falta de riqueza, saúde, moralidade, posição, companhia, e que neste ano as mesmas condições ainda existam. Nós não precisamos ir além para perceber que, em todo esse tempo, o motivo foi não termos acrescentado nada à nossa consciência da Verdade, então obviamente nada diferente poderia acontecer no exterior. Nós devemos aprender que a existência objetiva (exterior) é sempre o reflexo daquilo o qual estamos conscientes em nosso interior. 

Essas declarações bíblicas, que efetivamente são Leis, devem realmente se tornar uma parte de nosso Ser. Elas devem de fato ser percebidas/realizadas em nossa consciência, e não meramente declaradas ou afirmadas (verbal ou mentalmente); elas devem se tornar a própria substância ou tecido de nosso Ser – somente então poderemos experimentar o resultado externo.

O que é essa Consciência que se torna Deus (ou uma Lei) para todas as nossas experiências? Nós temos buscado essa Verdade seguindo os vestígios contidos nas Escrituras, a fim de realizar aquilo que é Verdade Universal.

"Por que tu me chamas bom? Não há nenhum bom, a não ser Um, que é Deus"... “Eu de mim mesmo não posso fazer nada”... "As palavras que vos falo, não as digo de mim mesmo: mas o Pai que habita em mim, Ele é quem faz as obras". Essas declarações mostram o "nada" que é a chamada identidade humana, e também revelam a Totalidade daquela parte em nós que é Deus – o Infinito. E essa Verdade é universal. Devemos compreender  que a Verdade é sempre universal.

Como ilustração, vamos tomar a fala de Jesus, conhecida como "a Regra de Ouro", comum a todas as religiões.

A Regra de Ouro:

Jesus disse: “Então todas as coisas que vos quereis que os outros vos façam, fazei vocês mesmos para eles”.

*Aristóteles e Sócrates, na Grécia, 300 a. C., disseram: “Aquilo que você deseja que seus vizinhos sejam para você, seja você para eles."

*Confúcio, filósofo chinês, 500 a. C.: “Não faça aos outros o que não quer que façam com você”.

*Hillel, o rabino, hebreu e professor, 50 a. C.: “Não faça aos outros o que você não gostaria que fizessem com você”.

*Sextus, 450 a. C.: “O que você deseja que seus vizinhos sejam pra você, seja você para eles”. 

Tomemos como exemplos também  os seguintes tópicos:


Devolvendo o mal com o Bem:

*Jesus: “Mas eu vos digo, não resistais ao maligno: mas se te baterem em uma face, dê a eles a outra face também”. “Amar seus inimigos, abençoar os que o maldizem, fazer o bem a quem o odeia, e rezar pelos que o caluniam e o perseguem”. “Perdoar até setenta vezes sete”.

*Buda, Salvador Hindu, 500 a. C.: “Supere o mal com o Bem”.

*Lao-Tsé, filósofo chinês, 500 a. C.: “Recompense a injuria com a bondade.” “Ódio por Amor”.

*Sócrates, 300 a. C.: “Não devolva o mal com o mal”.


Sobre a Verdade "EU SOU":

*Jesus: “Eu Sou o Caminho, a Verdade e a Vida”; “Eu Sou a Ressureição e a Vida”; “Eu Sou a videira verdadeira”; “Eu Sou o bom pastor”; “Eu Sou a porta”.

*Bhagavad-Gita, da Índia: “Eu Sou a origem deste mundo; Eu Sou o sabor nas águas; Eu Sou a luz no sol; Eu Sou o som no éter e a virilidade nos homens; Eu Sou a pura fragrância na terra, e brilho no fogo, Eu Sou a Vida em todas as criaturas”.

“Conhecer-Me é a semente primordial de todas as coisas que existem; Eu Sou a sabedoria do sábio e Eu Sou a glória do glorioso. Eu Sou a força do forte – livre de desejo e da paixão. E Eu Sou o desejo de todas as criaturas que não estão em conflito com a lei. E todas as coisas que possa haver, saiba tu, todas elas são Minhas. Quatro são os tipos de homem que pertencem a Mim: o homem afligido, o homem que deseja aprender, o homem que quer perceber a Verdade e o homem que a percebe. De todos estes, o homem de realização que tem a sua devoção centrada no Um e está sempre em sintonia é o melhor. Grande em verdade são todos eles – mas o homem de realização – Eu o julgo como sendo Eu mesmo”.

*Do Advaita, da Índia: “Eu Sou o próprio Espírito o qual habito incessantemente, dispersando as alucinações nascidas da ignorância. O discípulo, possuindo o perfeito discernimento, contempla todas as coisas como subsistindo n'Ele, e assim, pelo olho da sabedoria, descobre que tudo é o Espírito Uno. Ele sabe que tudo isso do mundo móvel é Espírito, e que além do Espírito não há nada; como todas as variedades de vaso são barro, assim todas as coisas que Ele vê são Espirito”.

*Mencius, da China: “Todas as coisas já estão completas em nós”.

*Lao-Tsé: “O céu é eterno e a terra duradoura. Eles são duradouros e eternos porque não vivem para si mesmos. Isso os faz viver eternamente. Assim também é o Sábio: por menosprezar o seu eu, este aparece em primeiro plano. Ele renuncia ao seu eu e sua essência é preservada. Não é assim: por não querer nada para si, ele próprio torna-se perfeito?”


Sobre a Verdade "DEUS É ESPÍRITO":

*Jesus – A palavra – A Luz
*Brahma (hinduísmo) – Espírito
*Tao (China) – A Palavra
*Zoroastro (Pérsia) – Ahura Mazda – Luz

*Jesus – “Vós não deveis adorar o Pai, nem neste monte, nem em Jerusalém (externamente), mas sim adorá-lo em Espírito e Verdade”.

*Índia – “Nós nunca podemos conhecer Deus da forma como nós conhecemos uma árvore ou um edifício – como um objeto fora de nós mesmos. Deus não é um objeto (dualidade). Então nós não O podemos atingir por conhecimento externo, mas através de crescimento interno”.

*Jesus – “Vós sois a Luz do mundo”.

*João – “Agora somos os filhos de Deus”.

*Índia, Upanishads – “O Espírito humano é divino e no final das contas deveria ser livre. Isto é baseado na supremacia do Espírito sobre a matéria, do conhecimento sobre a ignorância e da liberdade sobre a escravidão”.


Sobre a Verdade "O CRISTO":

*S. Radhakrishnan: “Há algo em nós, mais do que aparenta em nossa consciência habitual, uma Presença espiritual sutil. É tarefa do homem reconhecer esta Presença que vive 'escondida' através da máscara da personalidade. Descobrir esse Ser mais profundo, atuar conscientemente no mundo da verdade no qual habita, deixar-se ser inspirado na vida diária por essa Presença e transfigurar nossa personalidade – esse é o propósito do viver humano”.

...

A verdade mais vital/essencial em toda a história da humanidade é a verdade "EU SOU". Jesus trouxe para o mundo essa verdade em sua declaração: “Eu Sou o caminho, a verdade e a vida”. Se essa Verdade fosse válida apenas para Jesus, ela não seria de nenhum valor para o mundo (como um Princípio), mas apenas estabeleceria um homem a mais para ser adorado. Contudo, muito antes de Jesus ter verbalizado essa verdade, Moisés a havia encontrado em sua viagem de quarenta anos pelo deserto, com as palavras "Eu sou Aquele que sou". Foi um momento sagrado para Moisés quando ele afinal realizou que EU SOU. Isaías nos relata o mesmo ao dizer: "Antes de mim nenhum deus se formou, e depois de mim nenhum haverá".

Há somente uma substância, e esta é Mente, a qual é universal;  e esta Mente, esta substância – EU SOU. A partir desta Consciência que "EU SOU" é que é formado todo o meu universo, e isto é verdadeiro tanto para você quanto para mim. Esta Verdade, que é tão universal; esta Verdade, que é a sabedoria de todas as eras – essa é a Verdade que EU SOU. Não é uma verdade que vamos aprender ou uma verdade que vamos encontrar nos livros. A menos que compreendamos que "Eu sou a Verdade", estamos perdendo o caminho, tal como ocorreu por milhares de anos em razão daqueles que detinham esse conhecimento e o distorceram.


3 comentários:

juliano silva disse...

ótimas palavras de sabedoria!

Silvano disse...

O texto é todo "nuclear".
E foi dito: "Há algo em nós, mais do que aparenta em nossa consciência habitual, uma Presença espiritual sutil. É tarefa do homem reconhecer esta Presença que vive 'escondida' através da máscara da personalidade. Descobrir esse Ser mais profundo, atuar conscientemente no mundo da verdade no qual habita, deixar-se ser inspirado na vida diária por essa Presença e transfigurar nossa personalidade – esse é o propósito do viver humano”.
Eis uma percepção compartilhada!
Que todos a desfrutem!

Gugu disse...

A sabedoria é sempre nuclear, central. É a própria "essência" que se faz presente em todo o universo. Cada ponto do universo (que é infinito) é o próprio centro do universo e, por isso, a Verdade tem de ser "nuclear, "central", ou seja, tem de estar presente no universo inteiro. A Verdade é válida igualmente para tudo e todos, no universo inteiro.

Muito obrigado pelos comentários!

Namastê!