"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

domingo, dezembro 20, 2015

Imagem que vale mais que mil palavras

Uma tirinha genial e espirituosa do Gurulino que vale mais do que mil palavras. Diz tudo!
Namastê!


7 comentários:

Anônimo disse...

Cara!...

Enquanto alguns usam de palavras de amor,
Outros usam do amor em suas palavras.

Nossa!...

Gustavo disse...

Muito bom!

Esta é uma imagem muito rica que expressa muitos níveis de percepção. A que você descreveu é uma delas.

O Guru sempre responde em uma dimensão/referencial que extrapola aquela utilizada pelo estudante que formulou a pergunta.

O estudante deve procurar compreender a resposta a partir do referencial utilizado pelo Guru, e não do referencial de onde elaborou a questão. Podemos dizer que essa é a essência desta tirinha.

Namastê!

Unknown disse...

Olá bom dia, Gustavo já faz algum tempo que conheci o blog e faço algumas leituras de texto e mensagens, porém devido a minha busca de crescimento espiritual, novamente me reencontrei com o blog e as mensagens estão cada vez mas claras sinto que a luz está preenchendo todo meu ser(que já é luz desde o inicio), graças aos comentários antigos dos primeiros posts, estava uma conversa referente ao livro "O poder do Agora" no qual adquiri imediatamente e estou fazendo sua leitura, que já estou expandindo meu nível de consciência e tem alguns livro do Masaharu Taniguchi. Gostaria que me indica-se algum livro que você realmente ache importante nessa caminhada de consciência do Ser.
Muito Obrigado!

Gustavo disse...

Olá!

Sabe, existem tantos livros bons e importantes, que é até difícil escolher um só para indicar.
Vou deixar uma pequena lista como sugestão de leitura, todos são ótimos livros. Mas acredito que o ideal mesmo seja você descobrir um livro/autor/ensinamento com o qual você realmente se identifique. Quando nos identificamos profundamente com um mestre ou ensinamento, nosso ser adquire abertura maior para assimilar/compreender a mensagem, e é isso que tem o poder de nos levar para o despertar.

Segue algumas sugestões de livros:

* Coleção "A Verdade da Vida", da Seicho-No-Ie
* Livros de Joel Goldsmith
* "Eu sou Aquilo", de Nisargadatta Maharaj
* "Conversando com Deus", de Neale Donald Walsch
* "Abrindo Portas interiores" de Eileen Cady
* Livros do Osho (qualquer um que contenha palestras dele discorrendo sobre escrituras sagradas: cristãs, budistas, hinduístas, etc... esses são os melhores livros do Osho, em minha opinião. São muito melhores do que aqueles elaborados a partir de compilações de vários textos esparsos, ou de livros no formato "perguntas e respostas".)
* O Desaparecimento do Universo, de Gary Renard
* Ensinamentos da Oneness (não existem livros, então minha sugestão é acompanhar os ensinamentos que podem ser encontrados na internet).

Essas são as fontes que considero essenciais.
Muito obrigado!

Namastê!

Silvano disse...

Divinos personagens,

O Gustavo disse: "O Guru sempre responde em uma dimensão/referencial que extrapola aquela utilizada pelo estudante que formulou a pergunta."

Gu-ru significa aquele que dissipa a ilusão.

A ilusão está na mente porque conceitua o que vê e desta forma cria um universo conceitual, que é irreal, mas que é bastante realístico para a própria mente. Assim o estudante que formulou a pergunta acha que está percebendo a verdade através dos pensamentos de sua mente.

O quadrinho expressa um personagem indesperto "pensando" em amor.

O referencial do Guru não é o da mente, mas o do coração espiritual ou consciência espiritual, que é a Consciência do Ser, e o Ser Real é Amor e expressa esse amor, ainda que não esteja pensando em nada.

O quadrinho expressa um personagem desperto e consciente de Quem É, o Guru, que está "expressando" amor, e seu pensamento permanece vazio.

Assim o referencial do Guru é o referencial consciencial, que percebe o real e dissipa a ilusão do mundo conceitual concebido pela mente do estudante.

Sobre o tema "pensamento errôneo" [da mente] são esclarecedores os escritos de Masaharu Taniguchi.

Sobre o tema "visão conceitual" [da mente] são esclarecedores os escritos de Joel Goldsmith.

Namastê

Gustavo disse...

Grato por sEu comentário, sempre elucidador, Silvano!

Esse quadrinho do Gurulino representa muito bem o modo como ocorre a comunicação entre Guru (mestre) e discípulo (estudante). Sempre que o discípulo (aquele que ainda não despertou) faz perguntas ao mestre (aquele que está desperto), ele o faz do referencial da mente que não percebe a Verdade. Por sua vez, sempre que o mestre responde uma pergunta, ele o faz do referencial da Verdade que percebe. Para o mestre, não faz sentido colocar a Verdade (o coração) dentro de um conceito mental (o balão branco). Essa é a ilusão que ele busca extinguir da consciência do discípulo.

No quadrinho, o balão branco, que o pupilo utiliza para se expressar, é a mente. Ali, o estudante está fazendo uma pergunta ao mestre sobre a Verdade (que é simbolizada pelo coração). Quando o discípulo pergunta, o coração aparece dentro do balão branco. Quando o mestre responde, o balão branco é que aparece dentro do coração (Verdade). No primeiro quadrinho, em que discípulo formula a pergunta, a mente é mais real/viva que a Verdade, e a verdade aparece apenas como um conceito dentro da mente. No segundo quadrinho, onde o mestre concede a resposta, o coração é mais real/vivo do que a mente conceitual que o discípulo utiliza para tentar compreender a Verdade.

O quadrinho também nos permite notar que o conteúdo das palavras ditas pelo mestre não é importante, pois o que quer que ele diga estará aparecendo na Verdade (sendo uma expressão da Verdade). O mestre pode dizer qualquer coisa que faça sentido ou não para a mente do estudante. Ele também pode responder com o silêncio. Em todo o caso, o Coração vivo/pulsante estará sendo expressado (essa é a resposta!). No Zen-budismo são contadas muitas histórias assim, em que o discípulo questiona o mestre sobre a Verdade, e obtém uma resposta totalmente ilógica, sem sentido para a mente. É porque o mestre respondeu do referencial do coração, e não da mente a partir de onde o aluno fez a pergunta. A resposta, para ser verdadeira/real/viva, deve extrapolar os limites da mente ignorante que fez a pergunta. Isso é o que os buscadores devem compreender.

Vejamos o que Mooji disse para aqueles que foram em seu satsang:

"Nenhum ser humano pode compreender a atividade de nem mesmo uma molécula do reino de Deus. Você pode apenas me seguir através do seu poder intuitivo agora, não apenas com a sua mente. Absorva energeticamente. Nós não estamos mais no reino da carne e sangue. Nós falamos e agimos a partir do reino do Ser. Eu quero que as pessoas parem de fazer perguntas e em vez disso venham para dentro do ser, onde estas questões não são tão importantes. Aquilo a ser encontrado está aqui e agora. Tudo está bem."

Namastê!

SERgio disse...

Grato!

Namastê!