"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

sábado, janeiro 26, 2013

Contemplando as Leis interiores

 
Joel S. Goldsmith


Não há necessidade de tentar dominar nossos sócios ou familiares. A lei interior mantém nossos direitos e privilégios. Todo desejo bom de nosso coração é agora satisfeito sem conflitos, sem receios ou dúvidas. Quanto mais aprendermos a relaxar e observar ligeiramente nossos desejos, mais rapidamente e facilmente serão satisfeitos. Não nos é solicitado que andemos sofrendo pela vida ou que lutemos sem descanso por algum bem desejado — embora tenhamos falhado em perceber a presença de uma lei interior capaz de determinar e manter nosso bem-estar material.

De início, pode nos parecer estranho perceber que leis interiores governem eventos materiais — e pode parecer difícil, de início, alcançar o estado de consciência em que tais leis do nosso ser profundo se tornam expressões tangíveis. Nós o alcançamos, contudo, na medida de nossa habilidade para relaxar mentalmente, para atingir uma paz e uma calma interiores, e a partir disso contemplar silenciosamente as revelações que nos vêm do nosso íntimo. A quietude e a confiança logo nos trazem à presença da realidade e das verdadeiras leis que nos governam.

Para que não surja em seu coração a pergunta de como uma lei atuante em sua consciência, sem esforço volitivo ou direção, possa afetar pessoas e circunstâncias externas, peço-lhe que observe o resultado do reconhecimento das leis interiores e que verifique isto pela observação.

Ainda teremos clara a percepção do fato de que abarcamos nosso mundo dentro de nós mesmos; que tudo o que existe, pessoas, lugares e coisas, vive apenas dentro de nossa própria consciência. Nunca poderíamos ter consciência de algo fora do reino de nossa própria mente. E tudo o que está dentro do nosso reino mental é alegre e harmoniosamente regido e mantido pelas leis interiores. Nós não dirigimos ou forçamos estas leis: elas operam eternamente dentro de nós e governam o mundo exterior.


 

4 comentários:

ALSIBAR disse...

Quietude! Eis a palavra chave. Mas há que entendê-la corretamente, parece simples mas não é. A quietude interior é a porta para Deus. " Aquietai-vos e sabei que SOU DEUS". Fraterabraços!

Anônimo disse...

Eu encontrei seu blog através do Google, e devo dizer que este está entre os melhores artigos bem escritos que tenho visto em muito tempo.

Gugu disse...

Alsibar,

a Bíblia contém várias passagens falando da quietude. Eis algumas:

- "Aquieta-te e sabe: Eu sou Deus"

- "No Silêncio e na quietude é que está a vossa força"

- "Não vos atemorizeis. Ficai parados e vêde a salvação que o Senhor vos dará"

- "Ficai na cidade, até que do Alto sejais revestidos de poder".

E outras que eu não lembro agora. Mas essa sabedoria do silêncio e da quietude encontra-se presente em todas as tradições religiosas.

Grato pelo comentário.
Grande abraço!
Namastê!

Gugu disse...

Agradeço o comentário, Anônimo.

Esse texto foi escrito por Joel Goldsmith, um dos maiores curadores místicos do século passado. Os ensinos do Caminho Infinito são todos embasados no ensinamento cristão.

Namastê!