"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

quinta-feira, maio 31, 2012

"HOJE ESTARÁS COMIGO NO PARAÍSO"

Dárcio Dezolt


A crença geral é a de que vivemos fora de Deus, em “terra distante”, como é falado na “Parábola do Filho Pródigo”. Se uma tribo indígena fosse descoberta no coração da Amazônia, aqueles índios estariam no Brasil sem terem a menor noção deste fato. Apesar disso, o que prevaleceria, no caso, é o fato verídico de eles serem brasileiros, mesmo ignorando por completo o fato. Se, ao serem informados da verdade, disserem: "Então como faremos para sermos brasileiros?" - receberiam como resposta: "Nada! O não saber de vocês em nada altera a verdade! Apenas acatem a informação, uma vez que ela é verdadeira: todos já são brasileiros!"

Jesus, ciente do fato eterno e permanente de que DEUS É TUDO, disse aos judeus algo similar à nossa ilustração: "Não sabem que são deuses os que recebem a palavra da Verdade?" Estava lhes dizendo exatamente isto: somos formadores de Deus, e a palavra da Verdade é a informação destinada unicamente a desfazer a ignorância do fato. "Conhecereis a Verdade, e a Verdade vos libertará". Em outras palavras, falava da  aceitação incondicional - com coração de menino - do fato verdadeiro, até então não visto por pura ignorância espiritual.

Se alguém ainda acredita que terá de passar "anos a fio" conscientizando a Verdade, que ele faça um paralelo com a ilustração da tribo de índios e analise o que diria, ao cacique deles, caso ele lhe dissesse: "Um dia eu serei brasileiro! Aos poucos eu chegarei lá!" Você responderia o quê?

O ensinamento iluminado não pretende “conduzir pessoas ao paraíso”, mas dar a elas o conhecimento de que nele já estão! Um dos malfeitores na cruz, ao lado de Jesus, disse-lhe: “Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino”. E Jesus respondeu: “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso” (Lucas 23:43). Que ensina esta passagem? Ensina-nos a destruir as crenças de que há pré-requisitos para estarmos na Realidade Iluminada e perfeita! O machado deve ser posto à raiz da árvore! O estudo do Absoluto não prevê tempo algum para que nos vejamos em Deus e como Deus! Colocar barreiras mentais, dar crédito a ensinamentos relativos, que insistem em nos iludir com a crença na matéria, tudo isso é pura ILUSÃO!

Estar “crucificado ao lado de Jesus” significa destruir todo vínculo mental que nos prende a este mundo! Todo vínculo dessa natureza é totalmente ilusório! Quando vamos conversar com seguidores de religiões ortodoxas, que falam o tempo todo em Biblia e em “seguir a Bíblia”, ao serem indagados sobre se aceitam e creem que “em Deus vivemos, nos movemos e temos o nosso ser” (Atos 17: 28), em geral emudecem! Por quê? Porque o referencial de vida cristã que adotam é material! Para eles, Jesus subiu ao céu e eles não! De que adianta um ensinamento assim? Por outro lado, se alguém adota um ensinamento absoluto, que diz aceitar que DEUS É TUDO, mas ainda se acha com “um dedinho” no mundo matérial, não estará sendo muito diferente!

As revelações são a Verdade: já temos a mente de Cristo e já em Deus vivemos, nos movemos e temos o nosso ser. Contemple estes Fatos espirituais vendo-se identificado totalmente com eles, e HOJE você estará no Paraíso! Sempre esteve, está e estará! Como sempre é dito, “mundo material” é NADA! Se acreditar na ILUSÃO, ela lhe parecerá real! Se acreditar na Verdade, a Verdade o libertará!


quarta-feira, maio 30, 2012

O Princípio do suprimento


 Dárcio Dezolt


A grande dificuldade inicial, no estudo da Verdade, está em se compreender a Revelação de que o mundo verdadeiro é espiritual e perfeito, enquanto este suposto mundo material é ilusório, puríssimo nada. Façamos uma analogia com o espelho e aquilo que ele reflete. Se diante dele colocarmos dez quilos de areia, ele refletirá dez quilos de areia que serão ilusórios! A imagem refletida parecerá ter dez quilos, o aspecto visto parecerá ser verdadeiro, ter cores, ter tudo que o objeto posto à frente dele realmente possui, mas, de fato, não terá realidade alguma!

Precisamos entender que esta “imagem no espelho” somente pode estar ali porque existe a imagem verdadeira fora do mesmo! O reflexo não tem realidade nem substância! É mero reflexo! Que revela a Metafísica? Revela que, assim como a areia vista no reflexo está fora do espelho, todos nós estamos fora deste “mundo material”, em Deus, exatamente agora. Que é a pessoa vista no mundo? Que é o mundo? Reflexos finitos da Realidade infinita. Que “espelho” nos apresenta este reflexo? A chamada “mente humana”. Ela é mero “espelho”, finito e limitado, que tenta refletir o infinito perfeito como “imagens finitas temporais”.

Se quisermos aumentar para vinte quilos de areia a quantidade mostrada pelo espelho de nossa analogia, que teríamos de fazer? Orar diante dele para que nos aumentasse a quantidade desejada? Não! Colocaríamos à frente dele mais dez quilos de areia, e, automaticamente, o reflexo apareceria aumentado para “vinte quilos”. Este é o princípio do suprimento, ensinado pela Metafísica.

Se quisermos mais suprimento visível, precisamos colocar diante da mente (espelho) aquele aumento de Substância. De que Substância dispomos? De Deus, pois Deus é a única Substância real e onipresente! Eis por que é sempre reiterado que “Deus é a Fonte Única de Suprimento!” Fechamos os olhos, diante do “espelho-mente-humana”, e reconhecemos o fluxo infinito do Suprimento divino em nosso interior, em nossa Consciência. Assim, naturalmente, aparecerá o “reflexo visível” dessa Substância invisível, reconhecida como estando presente.

Quem entender esta analogia do espelho, entenderá a base dos princípios revelados, e terá conhecido o significado das palavras de Cristo: “Buscai, em primeiro lugar, o Reino de Deus e Sua justiça, e todas as demais coisas vos serão acrescentadas”.



(Essa, leitor, é a sua imagem original, que está fora do espelho)

segunda-feira, maio 28, 2012

Os 10 mandamentos de Osho



Osho, quais são os seus 10 mandamentos?

Você pergunta pelos meus dez mandamentos. Isso é muito difícil, porque eu sou contra qualquer tipo de mandamento. Todavia, só pela brincadeira, eu estabeleço o que se segue:

1. Não obedeça a ordens, exceto aquelas que venham de dentro.

2. O único Deus é a própria vida.

3. A verdade está dentro, não a procure em nenhum outro lugar.

4. O amor é a oração.

5. O vazio é a porta para a verdade, é o meio, o fim e a realização.

6. A vida é aqui e agora. Desfrute o presente, celebre!

7. Viva completamente acordado.

8. Não nade, flutue.

9. Morra a cada momento para que você possa se renovar a cada momento.

10. Pare de buscar. O que é, é: pare e veja.


Osho - A Cup of Tea

domingo, maio 27, 2012

A Lei da Mágica!

Osho


Vou lhes dizer uma das leis mais profundas da vida. Vocês podem nem ter pensado a respeito disso de maneira nenhuma. Vocês ouviram – toda a ciência depende disso – que causa e efeito é a base. Você cria a causa e o efeito a segue. A vida é um elo causal. Você põe a semente no solo e ela brota. Se a causa está presente, então a árvore a seguirá. O fogo está lá: você coloca sua mão nele e irá se queimar. A causa está lá e o efeito a seguirá. Você toma veneno e morre. Você arranja a causa e assim o efeito seguirá.

Essa é uma das mais básicas leis científicas, que causa e efeito é o elo mais interior de todos os processos da vida. A religião sabe a respeito de uma segunda lei que é ainda mais profunda do que essa. Mas a segunda lei que é mais profunda do que a primeira parecerá absurda se você não a conhece e não a experimenta.

A religião diz: Produza o efeito e a causa seguirá. Isso é totalmente absurdo em termos científicos. A ciência afirma: Se a causa estiver presente, o efeito a segue. A religião afirma que o inverso também é verdadeiro: você cria o efeito, e veja: a causa segue.

Numa situação na qual você fica feliz. Um amigo chegou, a amada chamou. A situação é a causa – você fica feliz. A felicidade é o efeito. A chegada da amada é a causa. A religião diz: Seja feliz e a amada vem. Crie o efeito e a causa o segue.

Essa é minha própria experiência, que a segunda lei é mais básica do que a primeira. O tenho feito e isso tem acontecido. Apenas seja feliz: a amada vem. Apenas seja feliz: os amigos estão presentes. Apenas seja feliz: tudo segue.

Jesus diz a mesma coisa com outras palavras: Procure primeiro pelo reino de Deus, então tudo mais seguirá. Mas o reino de Deus é o final, o efeito. Procure primeiro o fim – o fim significa o efeito, o resultado – e a causa seguirá. É assim que deve ser.

Não apenas colocar uma semente no solo e a árvore segue; basta uma árvore e há milhões de sementes. Se a causa é seguida pelo efeito, o efeito é novamente seguido pela causa. Isso é uma cadeia! Desse modo se torna um círculo – comece de qualquer lugar, crie a causa ou crie o efeito.

Eu lhe digo, é mais fácil criar o efeito porque o efeito depende totalmente de você; a causa pode não ser tão dependente de você. Se você disser que só pode ser feliz quando certo amigo estiver presente, então isso depende de um certo amigo, se ele está presente ou não. Se eu disser que não posso ser feliz até que consiga muita riqueza, então isso depende do mundo inteiro e da situação econômica e tudo mais. Isso pode não acontecer, e assim não posso ser feliz.

Esta causa está além de mim. O efeito está dentro de mim. A causa está nas redondezas, nas situações – a causa está fora. O efeito sou eu! Se puder criar o efeito, a causa o seguirá.

Escolha a felicidade – isso significa que você está escolhendo o efeito – e então veja o que acontece. Escolha o êxtase e veja o que acontece. Escolha ser alegre e veja o que acontece. Toda sua vida mudará imediatamente e você verá milagres acontecendo ao seu redor... Porque agora você criou o efeito e as causas terão que seguir.

Isso irá parecer mágica; você até mesmo pode chamar isso “A Lei da Mágica”. A primeira é a lei da ciência e a segunda é a lei da mágica. Religião é mágica, e você pode ser o mágico. Isso é o que ensino a vocês: ser um mágico, conhecer o segredo da mágica.

Tentem! Vocês vêm tentando o outro por toda vida – não só nessa, porém em muitas outras vidas também. Agora me escutem! Tentem essa fórmula mágica, esse mantra que estou lhes dando. Criem o efeito e vejam o que acontece; causas imediatamente lhes rodeiam, elas seguem. Não esperem pelas causas; vocês já esperaram demais. Escolham a felicidade e vocês serão felizes.

Qual é o problema? Porque vocês não podem escolher? Porque vocês não podem trabalhar com essa lei? Devido as suas mentes, toda a mente, a qual tem sido treinada pelo pensamento científico, diz que se vocês não forem felizes e tentarem ser felizes, essa felicidade será artificial. Se vocês não estão felizes e vocês tentam ser feliz isso será somente representação, isso não será real. Isso é o que o pensamento científico diz, que isso não será real, vocês estarão apenas representando.

Mas você não sabe: a energia da vida tem suas próprias maneiras de funcionar. Se você puder agir totalmente isso se tornará o real. A única coisa é, a ator não pode estar presente. Mova-se totalmente nisso, então não há nenhuma diferença. Se você está agindo sem entusiasmo, isso permanecerá artificial.

Se lhe digo para dançar e cantar e para ficar alegre, e você tenta sem entusiasmo, só para ver o que acontece, contudo você permanece por trás... E você continua pensando: Isso é apenas artificial. Estou tentando, mas isso não está vindo, isso não é espontâneo – então isso permanecerá um fazer, uma perda de tempo.

Se você tentar, então tente entusiasticamente, de todo coração. Não fique para trás, penetre nisso, torne-se o fazer – dissolva o ator no agir e veja o que acontece. Tornar-se-á real e assim você sentirá que é espontâneo. Você não o fez; você então saberá que isso aconteceu. Contudo, a menos que você seja total, isso não pode acontecer. Produza o efeito, esteja completamente nele, e veja e observe os resultados.

Posso fazer de vocês reis sem reinos; vocês precisam somente agir como reis e agir tão totalmente que diante de você mesmo um rei real parecerá como se ele estivesse apenas representando. E quando toda a energia for para isso, torna-se realidade! Energia torna qualquer coisa real. Se você esperar por reinos, eles nunca chegam.

Mesmo para um Napoleão, para um Alexandre, que tiveram grandes reinos, nunca chegaram. Eles permaneceram miseráveis porque eles não chegaram a compreender a segunda, mais básica e principal lei da vida. Alexander estava tentando criar um reino maior, tornar-se um rei maior e então não sobrava tempo para ele ser rei. Ele morreu antes do reino ficar completo.

Isso aconteceu com muitos. O reino nunca pode ficar completo. O mundo é infinito; seu reino está destinado a ser parcial. Com um reino parcial como é que você pode ser um rei total? Seu reino está destinado a ser limitado e com um reino limitado como é que você pode ser o imperador? É impossível. Porém, você pode ser o imperador. Basta criar o efeito.

Swami Ram, um dos místicos desse século, foi para América. Ele costumava chamar a si mesmo Badshah Ram, Imperador Ram. E ele era um mendigo! Alguém lhe disse: Você é somente um mendigo, mas você continua chamando a si próprio de imperador. Então Ram disse: Não olhe para minhas coisas, olhe para mim. E ele estava certo, porque se você olhar para as coisas, então todo mundo é um mendigo... Mesmo um imperador. Ele pode ser um mendigo maior, isso é tudo. Quando Ram disse: Olhe para mim! Naquele momento, Ram era o imperador. Se você olhasse, o imperador estava lá.

Crie o efeito, torne-se o imperador, seja um mágico... E agora mesmo, porque não há necessidade de esperar. A pessoa precisa esperar se o reino tiver que vir primeiro. Se a causa precisar ser criada primeiro, então a gente tem que esperar e esperar e esperar e adiar. Não há nenhuma necessidade de esperar para criar o efeito. Você pode ser o imperador agora mesmo.

Quando digo, Seja! Apenas ser o imperador e veja: o reino segue.... Eu o conheci através da minha experiência. Não estou lhe falando sobre uma teoria ou sobre uma doutrina. Seja feliz, e nesse pico de felicidade você verá que o mundo inteiro é feliz com você.

Existe um antigo ditado: Ria e o mundo ri com você; chore e você chora sozinho. Até mesmo as árvores, as pedras, a areia, as nuvens... Se você puder criar o efeito e ser extático, todos eles irão dançar com você; assim toda a existência se torna uma dança, uma celebração.

Mas isso depende de você, se você puder criar o efeito. E digo a você, você pode criá-lo. É a coisa mais fácil possível. Parece muito difícil porque você ainda não tentou. Tente!



sexta-feira, maio 25, 2012

Os 12 indícios do despertar espiritual



Abaixo uma lista elucidativa, bem-humorada, espirituosa e ao mesmo tempo séria, que enumera 12 sintomas do que seria o despertar espiritual. Seguem os “sintomas”:

1. Uma tendência crescente de deixar as coisas acontecerem ao invés de fazê-las acontecer.

2. Ataques frequentes de alegria, sorrisos sem explicação e explosões de risos a qualquer momento.

3. Sensações de estar intimamente conectado aos outros e à natureza.

4. Episódios frequentes de apreciação transbordante, quase vertiginosa.

5. Uma tendência de pensar e agir espontaneamente no lugar do medo baseado na experiência passada.

6. Uma nítida habilidade de curtir cada momento.

7. Uma perda da habilidade de se preocupar.

8. Uma perda do desejo por conflito.

9. Uma perda de interesse por tomar as coisas pessoalmente.

10. Uma perda de apetite pelo drama e pelo julgamento.

11. Uma perda de interesse em julgar a si mesmo.

12. Uma inclinação em dar amor sem esperar nada em troca.


terça-feira, maio 22, 2012

O Caminho para sorver a Vida Infinita - Parte Final

 Masaharu Taniguchi


Quando houver uma doença que necessite ser curada, sente-se em silêncio e, de olhos fechados, recite o Canto Evocativo de Deus, entoe mentalmente o "Canto para Contemplar a Imagem Verdadeira", delineie na mente o "ser perfeito" que é a Imagem Verdadeira do homem. Visualize o todo da pessoa - todas as células, desde a cabeça até os pés - como uma existência real, espiritual, pura e límpida como cristal. Mentalize que é a existência pura e cristalina tal qual a essência do Espírito Universal que atingiu o grau máximo de purificação. Desta maneira, espiritualize o local doente, seja qual for a parte do corpo. Procedendo deste maneira, essa parte imperfeita começará a se restabelecer imediatamente. Mentalize que o corpo do homem, por ser Deus na sua Imagem Verdadeira, é perfeito, sem um mínimo de desarmonia. Visualize que na parte enferma há a Imagem Verdadeira espiritual, slublime e perfeita; fite essa Imagem Verdadeira com os olhos da mente e elimine a idéia de que existe a parte doente. O corpo carnal reflete a concepção de cada pessoa, de acordo com o seu grau de conhecimento da Imagem Verdadeira da Vida humana; por isso, quando é aplicado com maior intensidade esse método de espiritualização, seja em que parte do corpo for, manifesta-se a força suprema da Imagem Verdadeira. Quando isso acontece, assim como a treva desaparece na presença da luz, todos os estados imperfeitos e patológicos do corpo carnal se desfazem espontaneamente. Basta visualizar do mesmo modo, tanto para curar os outros como para eliminar a doença de si mesmo.

O corpo carnal não poderá elevar-se ao grau da Imagem Verdadeira através do jejum e de outras práticas ascéticas de auto-anulação. Mesmo que retiremos do corpo carnal todos os elementos materiais, não poderemos espiritulizá-lo. A espiritualização do corpo carnal só será conseguida espiritualizando a nossa mente e mantendo sempre a idéia de que somos existências espirituais. Quanto mais perfeitamente compreendermos que a Imagem Verdadeira da nossa existência é Espírito, mais poderemos espiritualizar o todo. Por isso, até que os nossos gostos se alterem naturalmente e nos livremos de todas as preferências materiais, não há necessidade de rejeitarmos nada que nos proporcione prazer físico nem que nos embeleze e enriqueça materialmente. Dentre tudo que há de bom no mundo exterior, nada precisa ser eliminado. Nenhuma ascese auto-anuladora é praticada na Seicho-No-Ie. Apenas acrescentamos mais e mais ao mundo interior as idéias benéficas. Através desse método, na Seicho-No-Ie aumentamos interiormente a força do Espírito, fazendo do "eu" a projeção cada vez mais perfeita da Imagem Verdadeira, e através dela conseguimos manipular ainda mais livremente o mundo fenomênico.

Seja qual for a parte do corpo carnal, se houver mudança na força mental que mantém a sua forma, a aparência física dessa parte se modificará. Se o nosso corpo carnal está apresentando estado doentio é porque a idéia relacionada com essa parte está doente; portanto, se impregnarmos essa parte com as idéias da Imagem Verdadeira e a despertarmos, nesse mesmo instante o corpo carnal começará a se modificar. Como a força da Imagem Verdadeira jaz no âmago da Vida do corpo carnal, quando essa força se revela imediatamente o corpo carnal começa a se recuperar com esse estímulo. Quando isso acontece, mesmo que não queiramos sarar, não há outro meio senão sarar, porque a força da Imagem Verdadeira é infinitamente mais poderosa do que a força da ilusão. É natural que o corpo carnal manifeste a saúde perfeita quando a mente conscientiza a Imagem Verdadeira perfeita. Se conscientizarmos a Imagem Verdadeira mais e mais profundamente, a energia do corpo carnal também aumentará mais e mais. A mudança que provém da manifestação da Imagem Verdadeira sempre se processa no sentido ainda melhor. Isto porque a nossa Imagem Verdadeira é Deus, e é infinitamente perfeita. Por isso, conhecermos mais e mais a Imagem Verdadeira, ainda que paulatinamente, significa que coisas ainda melhores se manifestarão no mundo exterior.

Pode ser que algumas pessoas pensem que "compreender a Verdade" é abandonar o mundo exterior, mas na verdade é o contrário: significa consumar o mundo exterior. Não há possibilidade de a manifestação no mundo exterior se tornar mais pobre ou inferior com a manifestação da Vida infinita, da Sabedoria infinita, da provisão infinita do nosso interior. Despertar para a Imagem Verdadeira não significa outra coisa senão manifestá-la ainda mais intensamente no mundo exterior. Se a manifestação no mundo exterior parece pobre é por que "o que não é Imagem Verdadeira" imprimiu uma imagem mental da falsa existência, embaçando o espelho da mente e impossibilitando refletir perfeitamente a Imagem Verdadeira interior. Se estamos sendo escravos da visão materialista da Vida, vítimas da doença, das adversidades, do sofrimento, é porque a Imagem Verdadeira interior não está se manifestando. Seja o que for que façamos, a Imagem Verdadeirainterior não terá sua Vida, sua energia e sua qualidade infinitas diminuídas. Mas, se nossa mente se apegar à falsa existência, a superfície do espelho mental ficará encoberta pela nuvem da ilusão e ocultará por algum tempo a verdadeira Vida da Imagem Verdadeira interior. É o momento em que se tem a impressão de que toda a luz, toda a Verdade que a Imagem Verdadeira possuía até então foram perdidas. Mas, mesmo nesse momento, a perfeição da Imagem Verdadeira não foi de maneira alguma perdida. O que se afastou do trono sagrado da Imagem Verdadeira foi unicamente o pensamento do homem. Faça o pensamento retornar ao trono da Imagem Verdadeira! Assim você descobrirá o eu que continua sendo filho de Deus. Isto é, descobrirá toda a perfeição, as infinitas virtudes de que somos dotados em nossa imagem originária. No mundo da Imagem Verdadeira - ou seja, nas mãos do Deus-Pai - encontra-se bem seguro todo o tesouro infinito que herdamos d'Ele. É como a parábola do filho pródigo: mesmo que por algum tempo andemos perdidos pelo mundo da ilusão e percamos de vista a nossa Imagem Verdadeira - a nossa imagem originária -, isto não quer dizer que perdemos aquilo que é inesgotável, que outrora era nosso. Basta retornarmos à terra de origem da Imagem Verdadeira para reconquistar aquilo que é inesgotável, que já possuíamos. No mundo da Imagem Verdadeira nada se aniquila, nem diminui.

Quanto mais elevarmos a nossa consciência em direção à Imagem Verdadeira originária, mais os tecidos do nosso corpo físico se aproximarão dela, mais e mais ela se projetará sobre o corpo carnal, e onde ela se projetar existirá apenas a saúde perfeita. Onde a Imagem Verdadeira se manifesta em forma, não há meio de a doença existir. E, para conscientizarmos a Imagem Verdadeira original, o melhor método é praticar intensamente a Meditação Shinsokan, concentrando-se profundamente, e fazer com que o "eu" e a Imagem Verdadeira fiquem totalmente unidos. Assim, quando a nossa consciência atinge a capacidade de contemplar em todos os fenômenos a própria imagem da Imagem Verdadeira suprema e perfeita, a saúde e também todo o nosso ambiente se tornam perfeitos. Isto é, todas as coisas e fatos passam a ser reconhecidos, não segundo a imagem falsa e imperfeita, mas na forma de projeção da perfeita Imagem Verdadeira espiritual. E, quando atingimos o estágio em que seremos capazes de reconhecer a imagem perfeita de todas as coisas tal qual Deus as criou, poderemos dizer que conhecemos a Verdade. Tal consciência da Verdade nos tornará perfeitamente livres, evitará que registremos na mente a impressão falsa e imperfeita, contrária à imagem originária das coisas e fatos; a superfície do espelho da mente permanecerá sempre plana e límpida, e deixaremos para sempre de ser vítimas de desgraças e doenças.

Para conscientizarmos perfeitamente a Imagem Verdadeira, precisamos atingir o estágio sanmai (samadhi) da Meditação Shinsokan: Eu sou a Imagem Verdadeira, a Imagem Verdadeirasou eu". Neste estágio sanmai da Meditação Shinsokan será conscientizado que o "eu" não está na mente, não está no corpo físico nem tampouco nos corpos astral ou espiritual; que, transcendendo a tudo isso, é um corpo real diamantino e indestrutível que existe num estado de extrema sutileza e de suprema sabedoria. Para atingir essa consciência devemos, assim que nos concentrarmos bem, mentalizar repetidamente a frase "A Imagem Verdadeira sou eu; eu sou a Imagem Verdadeira". Se continuarmos mentalizando assim, aos poucos nossa consciência se tornará convicta, e o "eu" inundará o Universo, respirará junto com o Universo; chegaremos a nos ver como uma grande existência que vive lado a lado com o Universo, e finalmente atingiremos a grande consciência de que "a Imagem Verdadeira sou eu; eu sou a Imagem Verdadeira". E assim desfaremos a ilusão de ver o "eu" como matéria, passaremos a reconhecer em nós mesmos a própria Imagem Verdadeira, descobriremos que estamos recebendo do mundo da Imagem Verdadeira a saúde, a capacidade, a inteligência e a provisão em quantidade infinita. Nesse momento, saberemos que a diferença existente entre nosso eu fenomênico e Deus é apenas a seguinte: nós somos a manifestação de Deus em forma individualizada, enquanto Deus é a imagem dopróprio ser infinito.

Quando assim passarmos a sentir dentro da Vida individualizada a Vida do Ser Infinito, não veremos a doença, não daremos ouvidos à doença, não pensaremos na doença, e a própria palavra 'doença' desaparecerá do nosso mundo. Ainda que o nosso corpo carnal sinta um pouco de desarmonia ou sofrimento, pelo fato de já sabermos que isso é inexistente chegaremos a um estágio em que não pensaremos sequer na doença e deixaremos de chamar tais estados de 'doença'. Em tais casos, pronunciando "Deus é o todo de tudo", o nome da doença deixará de ser pronunciada e desaparecerá do mundo da existência; porque Deus é tudo, a Sua perfeição se manifestará na forma e reconquistaremos a paz e a saúde. Assim que nos acostumarmos, só de mentalizar repetidamente "Deus é o todo de tudo" ou "Só Deus existe", conseguiremos entrar no estágio de sanmai/samadhi.

Repetindo: praticar a Meditação Shinsokan é concentrar a consciência somente na Imagem Verdadeira. Se nossa consciência se concentrar totalmente no mundo da Imagem Verdadeira, nossa mente será absorvida apenas pelo aspecto originário da Realidade, surgirá na consciência somente a perfeição da Imagem Verdadeira e deixaremos de captar tudo que não seja Imagem Verdadeira. É automático: no momento em que nossa mente se instala no mundo da Imagem Verdadeira, deixamos de reparar em qualquer estado imperfeito do mundo fenomênico. Por isso, nossa consciência não poderá sentir nenhuma doença, dor, sofrimento etc. e todo mal será expulso para fora da mente. Quando dessa maneira a nossa mente entra no mundo da Imagem Verdadeira, o corpo carnal também - emborapareça estranho assim dizer - entra juntamente no mundo da Imagem Verdadeira. Isto porque o corpo carnal é a sombra que acompanha a mente. Nós não podemos viver ao mesmo tempo em dois mundos totalmente opostos entre si; se entrarmos no mundo da Imagem Verdadeira, o corpo também entrará e as falsas aparências imperfeitas serão totalmente expulsas do âmbito da consciência, e assim atingiremos a consciência da saúde suprema.

A Meditação Shinsokan é uma oração, mas não para pedir o que não temos agora. É a oração através da qual confirmamos o que já nos está dado. Por isso, no caso de desejarmos a saúde através da Meditação Shinsokan, não devemos buscar simplesmente a saúde. Buscar constantemente a saúde acabará por fazer com que acreditemos em nossa própria falta de saúde. O homem é filho de Deus; portanto, o homem é sempre saudável e não há necessidade de buscar a saúde. Basta apenas acreditarmos que já possuímos neste momento a saúde; entrarmos na consciência da Imagem Verdadeira; compreendermos de todo o coração que a perfeição da Imagem Verdadeira é que é verdadeira, que Deus é o todo de tudo e que nós e Deus somos uma unidade indivisível, e assim afirmarmos no mais profundo da nossa alma o fato de que já recebemos tudo o que desejamos.
F I M

Do livro "A Verdade da Vida, vol. 08", pp. 117-125


sábado, maio 19, 2012

O Caminho para sorver a Vida Infinita - 05

Masaharu Taniguchi


O princípio fundamental da Seicho-No-Ie é: o homem é Deus, a Vida do homem é Deus. Sendo Deus absolutamente saudável, o homem também só pode ser absolutamente saudável. Quando tomamos consciência de que o homem, na sua Imagem Verdadeira, é originariamente sempre saudável e que somente a Imagem Verdadeira originária constitui toda sua existência, imprimimos na mente a saúde absoluta. Tudo que imprimimos na mente, seja o que for, não deixa de ser impresso também em todas as células do corpo carnal, porque, como já foi dito anteriormente, as células do corpo carnal são existências dotadas de consciência. Por este motivo, imprimindo na mente a saúde absoluta manifesta-se a saúde absoluta no corpo inteiro, realiza-se a saúde absoluta em todas as células. Então, como conseguiremos adquirir e desenvolver a consciência da saúde absoluta? Conseguiremos da seguinte forma: 1º) mentalizando que a nossa própria Vida é Deus no seu aspecto originário; 2º) mentalizando somente o aspecto originário; 3º) reconhecendo que somente o aspecto originário é o "todo" da existência. Quando essas três condições são totalmente satisfeitas, o nosso pensamento reflete sem distorção a Imagem Verdadeira, enche-se de Verdade e concebe a Verdade propriamente dita. E, como o pensamento automaticamente vai se aprofundando cada vez mais naquilo que se vai mentalizando, mantendo esse hábito de pensamento avançamos cada vez mais em direção à Verdade, conscientizamos cada vez mais profundamente todas as existências do mundo da Imagem Verdadeira.

E assim, quando passamos a conscientizar mais profundamente o estado perfeito da Imagem Verdadeira da Existência, nós, do mundo fenomênico, manifestamos cada vez mais a perfeição e todos os aspectos: nossa saúde aumenta e tanto o corpo carnal como o espírito passam a ter a capacidade multiplicada. A necessidade de conscientizar constantemente a saúde para continuar saudável deve-se ao fato de a mente não ser capaz de manter-se imóvel: ou avança ou retrocede. Nossa mente, quando não concebe pensamentos mais elevados, ocupa-se com assuntos mais baixos, e gradativamente vai perdendo a posição que consquistou até então. Mas, quando a nossa consciência prossegue desenvolvendo-se cada vez mais intensamente, não só deixaremos de perder as coisas boas que conquistamos até então, mas, muito mais que isso, acrescentamos coisas ainda melhores. Por isso, se desejamos tornar a Vida cada vez mais grandiosa, precisamos ir aprofundando a cada dia que passa a compreensão da Verdade. Quando conscientizamos mais e mais a Verdade da Vida, ou seja, quando aprofundamos mais e mais a consciência acerca da nossa Imagem Verdadeira perfeitamente saudável, concomitantemente nossa saúde vai melhorando cada vez mais. Precisamos compreender que somente a Imagem Verdadeira inerente a nós é que realmente existe. O melhor caminho para manifestar a Imagem Verdadeira inerente a nós é sentar corretamente e a contemplar em silêncio.

Caro leitor, arranje um período de trinta minutos todos os dias, de manhã e à noite, para silenciosamente praticar a Meditação Shinsokan. Recomendo, como sugestão, que recite os quatro versos do Canto Evocativo de Deus, e depois repita mentalmente: "Eu agora deixo o mundo dos cinco sentidos e entro no mundo da Imagem Verdadeira". Em seguida repita: "Agora, exatamente aqui onde estou, é o mundo da Imagem Verdadeira, é o Oceano de Infinita Sabedoria, é o Oceano de infinito Amor, é o Oceano da Infinita Vida, é o Oceano da Grande Harmonia"; visualize isso vividamente, imaginando que a grande harmonia da Vida de Deus flui para o seu interior, inspirando lentamente. Entre num estado de total identificação com Deus, que torna impossível saber onde termina o eu e onde começa Deus, e mentalize a Imagem Verdadeira, na qual você é de fato agora perfeitamente saudável! E conscientize a Imagem Verdadeira da sua própria Vida, que sempre e por toda a eternidade é absolutamente saudável, pois a Imagem Verdadeira originária do homem é eternamente saudável, assim como Deus o é. O que não é Imagem Verdadeira originária não existe. Aprofunde asinda mais essa convicção e veja mais nitidamente a Imagem Verdadeira da sua própria Vida! Quando assim procedemos, a Vida infinita e originariamente saudável que está dentro de nós é desenvolvida, e a saúde manifesta-se ainda mais nitidamente na forma carnal.

Viver com a consciência de saúde significa infiltrar a idéia da saúde na mente através de todos os tecidos do corpo carnal, de todas as células, cada qual dotada de Vida, e assim tornar o corpo carnal saudável. Se as células do corpo físico estão conservando o aspecto que apresentam neste momento, é porque nelas se aloja a consciência, ou seja, a "mente". Quando aprofundamos nessa "mente" a idéia de que a nossa Imagem Verdadeira é Deus é é agora absolutamente saudável, o corpo carnal não pode deixar de se transformar em corpo absolutamente saudável. A Imagem Verdadeira e a saúde não podem existir separadas; ambas são uma eterna unidade. Você existe; o que existe não é outra coisa senão a Imagem Verdadeira; portanto, você é perfeitamente saudável. Você vive - esse fato prova que você é saudável. No mundo da Imagem Verdadeira, o fato de estar vivendo não pode significar outra coisa senão ser saudável. A saúde e a Vida, no mundo da Imagem Verdadeira, não podem existir separadas. E todo o seu ser vive no mundo da Imagem Verdadeira. Todo o seu ser compõe-se da Imagem Verdadeira. Fora isso, não existe outro você.

A sua Imagem Verdadeira é límpida, cristalina, pura, imaculada e absolutamente saudável! Conscientize essa Imagem Verdadeira! É nisso que consiste o segredo para conseguir a saúde absoluta. Caro leitor, mentalize que os seus tecidos são todos saudáveis, pois, mesmo que você esteja neste momento manifestando doença, na verdade a sua Imagem Verdadeira é saudável! O aspecto captado pelos cinco sentidos não passa de falsidade. Fite a Imagem Verdadeira! Quando assim proceder, a sua mente conscientizará apenas a saúde perfeita, nada mais. Para manifestarmos no mundo fenomênico a saúde perfeita, precisamos ir purificando essa consciência cada vez mais. Se praticarmos a Meditação Shinsokan todos os dias, sem falta, e prosseguirmos nossa jornada sempre em diração à Imagem Verdadeira, a consciência se avivará, penetrará na Imagem Verdadeira da Vida e infiltrar-se-á até a essência em nossa Vida. Uma das maneira de obter isso é mentalizar repetidas vezes, após a entoação do Canto evocativo de Deus, as palavras do "Canto para contemplar a Imagem Verdadeira", que se encontra na abertura deste volume, voltar toda a mente unicamente para o mundo da Grande Harmonia criado por Deus e concentrar o pensamento visualizando a cena grandiosamente harmoniosa deste mundo da Imagem Verdadeira repleto de Sabedoria, Amor e Vida. Feito isto, devemos energeticamente afirmar em pensamento, como todo o sentimento, com a totalidade do espírito, que somos filhos de Deus que está no mundo da Imagem Verdadeira grandiosamente harmoniosa, e visualizar que tudo de bom que Deus possui flui para dentro de nós, que a Grande Vida vive dentro de nós e nós dentro dela, e que somos inseparavelmente unos com a Grande Vida. Quando assim fazemos, tudo o que pertence à nossa realidade será elevado ao estado perfeito do mundo da Imagem Verdadeira. Nesse momento a Imagem Verdadeira passa a pertncer a este mundo, a idéia torna-se corpo carnal e todas as formas superiores existentes no mundo da Imagem Verdadeira tornam-se propriedade nossa. Assim, em relação ao corpo carnal, descobrimos a saúde perfeita, descobrimos a força vital fértil, conseguimos desenvolver dentro da paz infinita a infinita capacidade, e percebemos que a imensurável força de Deus é a nossa força.

A Meditação Shinsokan é exatamente a contemplação da Imagem Verdadeira, e quanto mais sinceramente reconhecermos a Imagem Verdadeira da nossa Vida, que é o aspecto verdadeiro da existência, seremos a própria Imagem Verdadeira. Seremos a autêntica personificação da harmonia de Deus. Quando isso acontece conquistamos a liberdade perfeita, a qual nada é capaz de tolher. A fé é um elemento indispensável para trazer a Imagem Verdadeira ao mundo das formas. Ficarmos seimplesmente admitindo o caráter harmônico da Imagem Verdadeira e pensando na originária Imagem Verdadeira perfeita ainda não é o suficiente. É preciso que o nosso pensamento coincida perfeitamente com a Imagem Verdadeira de que tudo que existe, e que a Imagem Verdadeira da Vida coincida com o nosso pensamento, de tal modo que entre ambos não haja fresta alguma. Para que a fé coincida perfeitamente com a Imagem Verdadeira são necessárias a leitura da Sutra Sagrada, a prática da Meditação Shinsokan e práticas de atos de amor e caridade. Se não purificarmos nossa compreensão da Verdade através da Meditação Shinsokan, essa compreensão não passará do nível simplesmente intelectual. Mesmo que tenhamos compreendido a Imagem Verdadeira, isso não significa que conhecemos perfeitamente a Verdade. Só podemos dizer que compreendemos perfeitamente a Verdade quando o grau de conhecimento da Imagem Verdadeira se elevar ao nível de fé inabalável. O único meio para apreender com a nossa mente a Imagem Verdadeira de tudo o que existe é ler escrituras da Verdade tais como as da Seicho-No-Ie e livros como "A Verdade da Vida", e compreender corretamente a Verdade, evitando assim a visão errônea. Paralelamente a isso, praticar a Meditação Shinsokan para que a Verdade se converta em fé e seja colocada em prática através de atos de altruísmo. Quando a "Sabedoria" recebe da "fé" o sopro da Vida, e nós a vivenciamos através da caridade, a Verdade torna-se algo vivo. Nesse momento, a nossa mente já não verá apenas o aspecto superficial da Verdade e se tornará perfeitamente "um" com a verdadeira Vida da nossa Imagem Verdadeiraoriginária; e, deixando definitivamente de girar em torno da Imagem Verdadeira, nos identificaremos com ela - quando isso acontecer, podemos dizer que compreendermos perfeitamente a Verdade.


Do livro "A Verdade da Vida, vol. 8", pp. 111-117


quarta-feira, maio 16, 2012

O Caminho para sorver a Vida Infinita - 04

Masaharu Taniguchi


A NATUREZA DA MENTE

Quando aprendemos que os estados imperfeitos existentes no mundo fenomênico, sejam infortúnios ou doenças do corpo carnal, surgem porque a Vida interior, que originariamente é perfeita, está se refletindo no espelho da mente cheio de poeira, e que tal imperfeição não passa de imagem distorcida e embaçada, talvez certas pessoas digam que a causa de todas as doenças está na mente ou, em outras palavras, que a mente está doente, não o corpo carnal. Mas, na verdade, como a mente em si é a nossa substância e é algo vindo de Deus, de maneira alguma pode estar doente. É importante saber isso.

O espelho da mente está simplesmente com poeira acumulada em sua superfície; portanto, não é o espelho em si que causa a imperfeição. Como o espelho da mente, ao ser produzido, foi criado em estado perfeito por Deus, não há deficiência no espelho propriamente dito. Mesmo que nossa mente apresente em sua superfície alguma imagem distorcida, a mente em si continua sendo perfeita. A mente, seja ela de quem for, na essência é sempre produto da Mente de Deus; assim sendo, nada pode deformá-la. Se conscientizarmos essa Verdade, compreenderemos que a mente do homem é na realidade sempre correta, sempre perfeita e sempre equilibrada. Por isso, caro leitor, não pense que sua mente esteja doente. Nem no passado, nem no presente, nem no futuro, a mente jamais pode adoecer. A doença não consegue penetrar na mente do homem, que é eternamente perfeita desde o princípio da criação. Portanto, não considere a sua mente como causadora da doença, nem que a causa da doença estava oculta dentro de sua mente! A mente do homem, que na essência é a Mente de Deus, não poderá ser causa de doenças nem ser a portadora delas. Quando isto for plenamente conhecido pelos homens, eles se tornarão totalmente livres.

A Imagem Verdadeira do homem é perfeita. E esta Imagem Verdadeira é o todo da existência chamada homem. As demais coisas não são o homem. Por isso, em nome da Verdade, jamais, em ocasião alguma, podemos dizer que somos doentes. A Imagem Verdadeira da nossa mente jamais pode adoecer. Isto porque a Imagem Verdadeira, que é Deus, não pode ficar doente. Então, uma outra mente, que não seja a da Imagem Verdadeira, pode adoecer? Não, esta mente também não pode se tornar doente, porque não existe outra mente a não ser a da Imagem Verdadeira. Não há como uma coisa inexistente se tornar doente. Podemos dizer o mesmo do corpo carnal. O verdadeiro aspecto do corpo carnal é o reflexo perfeito da Imagem Verdadeira do homem, que é Deus. O que não é reflexo da Imagem Verdadeira não é seu aspecto verdadeiro. E o que não é aspecto verdadeiro não existe em lugar algum. O que não existe não pode ficar doente, assim como também a nossa substância jamais poderá adoecer, porque ela é o próprio Deus. A mente jamais poderá ficar doente, porque ela é a manifestação da Mente de Deus, e é raio de luz individualizado, emanado do foco infinitamente luminoso que é o mundo da Imagem Verdadeira. E o corpo carnal também jamais poderá ficar doente, porque ele é a projeção de Deus - a nossa Imagem Verdadeira que existe no mundo invisível aos olhos carnais - neste mundo visível. Assim sendo, dentro de nós não existe um elemento sequer que possa adoecer. Tudo o que existe dentro de nós é apenas aquilo que é igual a Deus. E o que é igual a Deus jamais comete pecados nem adoece.

Seja qual for o estágio das vidas, enquanto estiverem refletindo a Imagem Verdadeira originária elas mantêm a respectiva perfeição que devem manifestar no mundo correspondente a esse estágio. E o que é perfeito não pode adoecer. Não podemos separar a Vida da sua Imagem Verdadeira nem podemos separar a Imagem Verdadeira da Perfeição. Qualquer que seja o nível em que se encontra um ser vivo, desde que a Vida deste nível esteja projetando a Imagem Verdadeira originária, esta Vida deverá ser perfeita. Não poderão existir contradições como a do canibalismo, e cada um vivificará o outro reciprocamente. Desde que a Vida esteja projetando sem distorções a Imagem Verdadeira originária nenhum ser vivo adoecerá, nem agredirá ou devorará os outros. Quando a própria Imagem Verdadeira da Vida se manifestar, em se tratando de mundo, este será um mundo de grande harmonia; em se tratando de homem, este manifestará neste mundo uma imagem perfeita como a do próprio Deus.

Não há necessidade alguma de preocupar-se com a doença, estudá-la, poderá-la, arquitetar artifícios, dispensando atenção a ela. Por mais que analisemos a treva, não podemos com isso produzir a luz. Por mais que conheçamos a natureza da desarmonia, não podemos com esse conhecimento criar harmonia. Todos os estudos referentes à imperfeição são desnecessários. Aliás, são mais do que desnecessários, porque, quanto mais nos aprofundamos na escuridão mais nos distanciamos da luz da Imagem Verdadeira. A Vida não será descoberta pesquisando o "vazio" da Vida. Já que a plenitude da Vida é a saúde, de que adiante buscá-la agindo sobre a doença, que não passa da "ausência da Vida"? Por mais que tentemos alterar a consequência, não conseguiremos modificar a causa. Por mais que analisemos a escuridão, não podemos conhecer a luz. Basta-nos compreender que, à luz da Verdade absoluta, a doença, o pecado e a ilusão são inexistentes, e que não fazem parte da Imagem Verdadeira do homem. Não vale a pena levantar a questão que aborda os componentes da doença, do pecado, da ilusão, que são inexistentes. Isto porque não temos necessidade de conhecer o que é inexistente, e sendo inexistente é impossível conhecê-lo de verdade, por mais que o pesquisemos.

Quanto mais estudarmos fatos relativos à doença e pensarmos na doença, passaremos a saber menos sobre a saúde. Pensem bem: conhecer uma coisa inexistente é algo que nos é eternamente impossível. Delinear na mente algo que não existe verdadeiramente é desenhar a ilusão. A pretensão de conhecer o que não existe na realidade, em última análise, resultará somente em criar uma imagem mental contraditória. E tal imagem mental contraditória faz surgir no espelho da mente um "embaçamento" contraditório chamado Vida doente; fá-lo refletir com distorção a existência do homem, e projeta essa imagem mental no mundo exterior sob a forma de doença. Assim sendo, levar a efeito investigações com o intento de conhecer a doença significa produzir mais e mais doenças. Em suma, estudar sobre coisas e fatos que não sejam a Imagem Verdadeira significa impedir a sua manifestação perfeita.

Compreender cada vez melhor o que existe na Imagem Verdadeira e manifestá-la é que constitui o objetivo da vida. Quanto mais crescermos dentro da compreensão da Imagem Verdadeira, mais purificado será o nosso espelho da mente, melhor será a saúde, e o amor, a inteligência, a força e a Vida, que constituem o aspecto originário do homem, serão refletidos no homem carnal. Conhecer a Imagem Verdadeira significa, para o homem, a conquista da liberdade perfeita. Contrariamente a isso, sempre que pretendermos conhecer o que não existe realmente, a Imagem Verdadeira desaparece da vida prática. A "Imagem Verdadeira" só se manifesta nitidamente quando deixamos totalmente de nos preocupar com as coisas não existentes. E quando, assim, deixamos de tentar conhecer o que não é a Imagem Verdadeira absoluta e procuramos apenas aquilo que é projetado diretamente da Imagem Verdadeira absoluta, começamos a conhecer a existência absoluta. Por isso devemos fitar tão somente a Imagem Verdadeira. Em relação a tudo com que tivermos contato, devemos considerar que a Imagem Verdadeira Perfeita é o seu aspecto agora existente, que a Imagem Verdadeira é a sua forma, a sua Vida, o seu corpo, a sua substância, a sua face originária.

Se treinarmos a mente para ver a perfeição da Imagem Verdadeira em relação a todas as pessoas coisas e fatos, iremos deixar gradativamente de receber impressões imperfeitas de tudo que encontrarmos pela frente. Quando desta maneira desaparecerem totalmente as imperfeições da superfície do espelho da mente, refletir-se-á neste mundo somente a perfeição da Imagem Verdadeira de tudo o que existe. O mundo exterior tornar-se-á mundo ideal e o homem tornar-se-á homem ideal.


(Do livro "A Verdade da Vida, vol 8", pp. 106-111)


sábado, maio 12, 2012

O Caminho para sorver a Vida Infinita - 03

Masaharu Taniguchi


O que nós consideramos "doença" nada mais é que reflexo fragmentado da Imagem Verdadeira. A lua é redonda, mas se a superfície da água onde ela estiver refletida ondular, mesmo a imagem da lua cheia aparecerá fragmentada. Mas esse reflexi em si não é Existência real. Não é possível emendar o reflexo fragmentado da lua para torná-lo perfeito. Não será possível tornar perfeito somente o reflexo da lua despedaçado pelas ondas sem, primeiro, acalmar as ondas. Para restaurar perfeitamente a imagem despedaçada, é preciso fazer com que essa imagem não se projete na água e que se reflita uma imagem sem distorções. Mas o reflexo sem distorção só aparece quando a superfície reflexora (da mente) torna-se verdadeiramente plana, pura e imaculada.

O espelho da mente fica embaçado porque a mente recebe as impressões do mundo exterior. Todas as coisas e fatos que impressionam os nossos cinco sentidos adentram nossa mente, onde deixam suas marcas. E, se nossa mente não selecionar as impressões, serão criadas nela muitas impressões não coincidentes com a Imagem Verdadeira da Realidade Absoluta. Tais impressões embaçam e mancham a superfície do espelho, a mente ondula, agita-se, surgem irregularidades/desníveis na supefície e assim impedem o aparecimento do reflexo sem distorção. Porém, não temos necessidade de fechar nossa mente para o mundo dos cinco sentidos. Nós precisamos manifestar no mundo dos cinco sentidos a perfeição da Imagem Verdadeira. E para isso é necessário que o "mundo interno" se manifesta transformado em "mundo externo", e que também exista uma interação recíproca provocada pelo "mundo interno" frente ao "mundo externo". Por isso, não precisamos fechar os olhos mentais para o "mundo externo", mas sim atuar sem restrição, observando todas as coisas e fatos que se desenrolam no mundo externo, sem no entanto prender-nos a eles.

Se, ao observamos a nossa vida, nos prendermos ao seu aspecto falso não poderemos atuar com total liberdade que é peculiar à Vida, nem contemplar a Imagem Verdadeira do homem e demais coisas. Se não pudermos ver a Imagem Verdadeira, as impressões que recebemos de fora só poderão ser distorcidas. Tais impressões sedimentam-se no mundo do subconsciente, vão se acumulando e por fim emergem como fenômeno patológico no mundo das formas, a fim de se desintegrarem. Em oposição a isso, quando nos aprofundamos na Imagem Verdadeira da Existência e contemplamos a vida com a visão superior dessa Imagem Verdadeira, podemos contemplar o aspecto de todas as coisas e fatos como são realmente, e nossa mente grava direto do mundo interior - ou mesmo através do mundo exterior - o aspecto real, perfeito da "coisa propriamente dita". Quando isso acontece, todas as impressões que penetram a nossa mente são a luz que incide diretamente do mundo da Imagem Verdadeira, sem refração, e por isso não pode imprimir nenhuma sombra escura sobre o espelho da nossa mente.

Isto é, se pudermos ver todas as coisas e fatos, exatamente como elas são na sua Imagem Verdadeira, seja o que for que a mente encontre, ela nada registrará a não ser o aspecto real da existência. Quando atingirmos esse estágio, poderemos escancarar sem receio as portas de nossa mente também para o mundo dos cinco sentidos, da mesma forma como o fazemos em relação ao mundo da Imagem Verdadeira. E incidirão sobre o espelho da mente somente raios que emanam da luz da Imagem Verdadeira. Todas as imagens se refletirem no espelho, seja do corpo carnal, das circunstâncias, e até do destino, serão saudáveis e felizes.

Caro leitor, se formos fracionando a matéria, decompondo-a em moléculas, átomos, elétrons, prótons, e atingirmos o grau mínimo, perceberemos que o corpo carnal, não obstante sua aparência visível aos olhos, não constitui de maneira alguma um corpo sólido. É claro que ele nos dá a impressão de ser sólido. Isto porque os elementos componentes produzem uma vibração de determinada frequência, e nos dá a sensação de propriedade sólida, captada pelo tato. Essa sensação, no mundo em que vivemos, é útil para a vida prática, mas a sensação obtida pelo tato e o aspecto verdadeiro do objeto tocado não são a mesma coisa. Quando consideramos o corpo carnal como algo sólido sem elasticidade, dotado de uma determinada propriedade, somos forçados a pensar que transformá-lo ou corrigí-lo através da mente é extremamente difícil. E, se chegarmos a considerar o nosso corpo carnal como "matéria" sólida, dotada de determinada propriedade impossível de ser modificada com a mente, isso fará com que se acumule na superfície do nosso espelho mental a incômoda "visão materialista do corpo carnal" que vê o homem como "matéria que a mente não pode controlar", e isso embaça o nosso espelho. Por conseguinte, nosso espelho impedirá a projeção correta da Imagem Verdadeira perfeita, e acabaremos por manifestar doenças, equivocos, desgraças e deficiências em todos os campos da nossa própria existência. Mas, se considerarmos o corpo carnal não como matéria, mas como Imagem Verdadeira que se reflete e se manifesta em forma perceptível aos cinco sentidos, nosso conceito em relação ao corpo carnal será um "visão espiritualista", e justamente essa visão nos trará saúde, perfeição, força e Vida. Quando Cristo disse a Nicodemos "Em verdade, emverdade te digo que se alguém não nascer de novo não poderá ver o reino de Deus", quis dizer que se a pessoa não mudar sua visão acerca do corpo carnal, de materialista para espiritualista, não poderá transformar este mundo em reino de Deus, e a si próprio em corpo de Deus.

Quando nos conscientizamos de que todos os estados materiais são o reflexo dos estados mentais, podemos ver corretamente a Imagem Verdadeira de nossa própria existência, sem distorção, na sua perfeição, e por fim elevar o nosso espírito e ter domínio absoluto sobre o corpo carnal. Nesse estágio, nós conseguimos adquirir domínio perfeito não apenas sobre o nosso corpo carnal, mas também sobre todas as coisas e fatos que nos dizem respeito. Se nós conseguirmos conscientizar de que nós mesmos somos o ser principal que comanda a própria vida, adquiriremos de fato a força para dominar a nossa própria vida. Quando entendermos que todos os estados externos são o reflexo do espelho mental interior, já não seremos mais escravos do mundo exterior. E assim refletiremos no mundo exterior as coisas e os fatos que desejarmos. Consequentemente, conseguiremos também gerar no mundo exterior o estado que desejarmos. Entendendo esta Verdade, poderemos libertar a mente da condição de escrava e soltá-la no território da liberdade e, consequentemente, o corpo carnal também será libertado do estado cativo das coisas externas. Seja qual for o estado que desejarmos, poderá se refletir no mundo fenomênico e atingir a esfera da perfeita liberdade absoluta.

Por exemplo: quando adquirimos a consciência de que somos capazes de andar, não nos ocorre a idéia de que somos incapazes de andar, não é mesmo? Isto porque não há em nossa mente a possibilidade da existência da idéia de que somos incapazes de andar. Da mesma maneira, se preenchermos o corpo carnal com a idéia da "saúde absoluta", não seremos mais escravos da "doença". Quando nos conscientizamos verdadeiramente de que possuímos a força para realizar tudo o que desejarmos, só poderá começar a jorrar voluntariamente uma força infinita, capaz de realizar qualquer coisa. E, também, quando nos convencemos de que isso existe, não conseguimos pensar que não existe, não é mesmo? Assim sendo, quando nos conscientizamos de que a nossa Imagem Verdadeira se originou de Deus, que é "Deus em si" e é possuidor da natureza divina perfeita, igual a Deus, tornar-se-á impossível pensar sobre si próprio como ser imperfeito e insalubre. desde que não reconheçamos que há em nossa realidade algo que não seja bom, isso jamais passará a existir me nossa vida. Portanto, ver corretamente a Imagem Verdadeira constitui fator para projetar neste mundo o aspecto real perfeito das coisas e fatos. Quando a Imagem Verdadeira perfeita e absoluta surgir refletida em nossa própria vida, não haverá meio de existir nela um estado distorcido; por conseguinte, seremos totalmente saudáveis.

Quando nos conscientizamos de que a nossa Imagem Verdadeira originária é perfeita, plena e harmoniosamente dotada de todas as virtudes próprias de Deus, isenta de qualquer deficiência, tanto nosso corpo carnal como nossos sentimentos passarão a refletir espontaneamente a perfeição da Imagem Verdadeira originária. E nossa atitude para com o mundo exterior também se tornará por si perfeitamente harmonizada com a Imagem Verdadeira absoluta. Nesse momento, nos harmonizaremos perfeitamente com a autêntica ordem da Imagem Verdadeira, tanto material como mental e espiritualmente, e assim projetaremos abundantemente em nossa vida a concreta perfeição de Deus. Nós, por determosnas mãos a fonte da luz, podemos regular livremente, de conformidade com o tempo e o lugar, a quantidade necessária de luz; podemos receber da essência interior o suprimento de luz na quantidade que desejarmos, manifestar no mundo fenomênico qualquer estado que pretendermos, e assim governar nosso destino exterior. Quando isso acontecer, já terá deixado de existir diante de nós todo e qualquer tipo de obstáculo.
Cont...

Do livre "A Verdade da Vida, vol. 08", pgs. 100 à 106


quarta-feira, maio 09, 2012

O Caminho para sorver a Vida Infinita - 02

Masaharu Taniguchi


Até agora comparei ao cinema o processo pelo qual a Imagem Verdadeira (Jisso) do homem assume a forma de corpo carnal através do filme da "mente"; mas o filme mental pode também ser comparado a um espelho. Ou seja, o processo pelo qual o homem carnal surge no mundo fenomênico segue a seguinte ordem: 1)a Imagem Verdadeira originária do homem; 2)o espelho; 3) a imagem refletida (isto é, o homem fenomênico tal como ele existe).

Porque a Imagem Verdadeira do homem é "Deus", mantém constantemente e eternamente o aspecto perfeito. Por isso, se o homem fenomênico refletir a sua Imagem Verdadeira sem ser interceptado por nenhum obstáculo, ele será sempre, eternamente, saudável e totalmente livre. Mas o homem fenomênico nem sempre é exatamente o homem da Imagem Verdadeira. Isto sucede quando a "mente", ou seja, a superfície do espelho, ficando embaçada ou estando irregular com saliências e reentrâncias, não reflete a Imagem Verdadeira perfeita do homem tal qual ela é. Mesmo a mais bela das mulheres, diante de um espelho com a superfície irregular, não consegue refletir uma imagem bonita. Da mesma maneira, quando a mente fica perturbada mesmo sendo o homem filho de Deus, não consegue refletir uma imagem perfeita. Mas, se a "mente" estiver num estado capaz de refletir perfeitamente a Imagem Verdadeira do homem, o homem fenomênico deverá apresentar-se sempre perfeito, saudável e puro, tal qual a sua Imagem Verdadeira inata. A doença, a debilidade, a desgraça e todos os demais males devem deixar de existir para o homem carnal. A Vida do homem vindo diretamente do mundo da Imagem Verdadeira reflete perfeitamente a sua natureza livre, e assegura a liberdade perfeita.

Quando vivemos conscientizados da Imagem Verdadeira dos seres e da nossa própria Vida, que é Deus, a nossa mente torna-se um espelho sem manchas e perfeitamente plano. Assim, o nosso "ser-fenomênico" reflete de modo perfeito a Imagem VErdadeira inata ao homem, que é Deus. As manchas ou a irregularidade da superfície do espelho representam a crença que considera existente aquilo que não existe. É essa crença errônea que ora intercepta, ora refrata a luz da Imagem Verdadeira interior, distorcendo a imagem exteriorizada. É desta maneira que chegamos a conferir a imperfeição ao corpo carnal e demais aspectos da existência. Quando todas as crenças errôneas forem retiradas da mente, não haverá mais nenhuma mancha nem irregularidade no espelho mental, e, consequentemente, a imagem nele refletida também será perfeita.

Por isso, se quisermos retirar as manchas de ilusão da nossa própria mente, o único meio é abandonar totalmente as crenças errôneas e conhecer a Imagem Verdadeira de nossa própria Vida. Isso constitui o único segredo. Conhecer a Imagem Verdadeira significa limpar o espelho da mente. Conhecer a Imagem Verdadeira da nossa própria Vida significa colocar diante do espelho o reflexo da nossa própria Imagem Verdadeira, que é Deus, e fazê-la refletir perfeitamente, sem que nada a intercepte. Quando assim fazemos, a Vida, a saúde, a pureza, a força, a sabedoria, tudo enfim que constitui a nossa Imagem Verdadeira, é refletido no homem fenomênico exterior e passa a jorrar abundantemente.

Quando refletimos na mente a Imagem Verdadeira da Vida, dizemos que conhecemos a Verdade, ou seja, apreendemos o verdadeiro significado da frase de Cristo "A Verdade vos libertará". Porém, o espelho mental que possuímos deve estar isento de manchas, pois só assim poderemos refletir perfeitamente a Imagem Verdadeira da nossa própria Vida. E o que é a perfeição? É a manifestação plena da nossa Imagem Verdadeira que é "Deus". Se o espelho da mente estiver sem nenhuma mancha, de modo que possa refletir perfeitamente a Imagem Verdadeira, o homem fenomênico torna-se a manifestação plena dessa Imagem. Porém, se houver uma só mancha nele, a imagem refletida não será uma manifestação plena. Uma parte da luz que vem da Imagem Verdadeira alojada em nosso interior estará interceptada, formando a escuridão. Essa falta de luz é a causa principal de todas as doenças e infortúnios que surgem ao homem fenomênico. Este é um estado negativo causado por ausência de luz, não significando que a doença exista positivamente. Se todas as células e tecidos do homem carnal estiverem preenchidos da força vital e da perfeição da Imagem Verdadeira, poderemos examinar qualquer parte do corpo, que não deverá apresentar-se enferma nem enfraquecida. E essa saúde surge com naturalidade no homem carnal quando nossa mente reflete perfeitamente a nossa Imagem Verdadeira inara. Veja, quando o espelho sem manchas reflete a Imagem Verdadeira não refletiria forçosamente todas as coisas boas da Imagem Verdadeira que está diante dele? Olhe, aí não há nenhuma deficiência. O que existe é somente a perfeição, a beleza, a correção, exatamente iguais às da Imagem Verdadeira. A imagem refletida não difere nem um pouco da Imagem Verdadeira originária. Aliás, a imagem que aparece é exatamente igual a da Imagem Verdadeira originária. O fenômeno não existe isolado da Imagem Verdadeira. Mas não também não podemos considerar o fenômeno como sendo a própria Imagem Verdadeira. O nosso corpo carnal reflete a Imagem Verdadeira inata do homem, mantém a relação de disjunção e ao mesmo tempo de unidade. Se o espelho da nossa mente refletir de modo perfeito a Imagem Verdadeira, essa imagem (corpo carnal) refletida deverá ser exatamente igual à da nossa Imagem Verdadeira, maviosamente bela, superior e perfeita.

No momento em que a Imagem Verdadeira do homem se manifesta perfeitamente em forma de homem carnal, "o Verbo se faz carne", conforme está escrito no Evangelho de são João. Chegamos ao ponto em que já não estaremos mais vivendo por nós mesmos, mas vivificados pela Verdade que se aloja em nós. E todos os tecidos do corpo carnal, perceptíveis pelos cinco sentidos, serão manifestações externas das idéias internas puras e imaculadas. Por conseguinte, todas as limitações, carências, imperfeições, doenças, etc. que tolhem o mundo material desaparecem como a sombra que se apaga na presença da luz, porque não passam de imagem refletida com distorção ou através de alguma mancha. Quando a mente reflete perfeitamente a Imagem Verdadeira tal qual ela é, o nosso corpo carnal torna-se puro, imaculado, sem nenhuma sombra sequer de sujeira, maravilhosamente harmonioso, diamantino e indestrutível, e a Sabedoria, Vida, força, desimpedimento - todas essas inúmeras virtudes que se encontram latentes - passam a resplandecer externamente. Assim, nós do mundo fenomênico espontaneamente tornamo-nos perfeitos, tal qual nossa Imagem Verdadeira existente no mundo de Deus.

Portanto, mesmo que surja uma doença, ansiar, preocupar-se co o corpo carnal e ater-se a ele não só é desnecessário, como também significa colocar um entrave no andamento da eficácia da cura espiritual. A verdadeira liberdade, a verdadeira libertação, a saúde que não se abala com nada só se concretizam quando o aspecto originário - ou seja, a Imagem Verdadeira do homem - descobre no próprio corpo carnal o meio para se manifestar. Mas, para que o corpo carnal se torne a perfeita manifestação da Imagem Verdadeira, é preciso que a mente seja corretamente a Imagem Verdadeira do ser humano. É necessária a visão correta da Imagem Verdadeira. Quando se desfazem as distorções do espelho mental é chegado o momento de desfazer as distorções da imagem refletida. Quando o espelho da mente reflete a Imagem Verdadeira sem distorções, o corpo carnal manifesta em todas as suas células e em todos os seus tecidos a perfeição sem distorções. Mas, enquanto tentarmos curar o corpo carnal reparando apenas as imagens (fenômenos patológicos) observáveis nele, muito dificilmente teremos nossa atenção voltada para a causa mental que existe além do corpo carnal. Enquanto estivermos impacientes para remover a mancha da imagem, estamos deixando de efetuar as tentativas para retirar a mancha do espelho. Mas se a imagem aparece manchada é porque há mancha no espelho. Se surgiu no corpo carnal um estado anômalo é porque há anomalia na mente. Portanto, para curar o corpo carnal não há necessidade de preocupar-se com ele, pois tal preocupação, em última análise, não trará vantagem alguma.

Caro leitor, jamais se preocupe com o corpo carnal, porque o corpo carnal é a imagem refletida no espelho e não a Existência real. Volte toda a sua atenção para a "mente". Purifique o espelho da sua mente como a um cristal. Limpe o espelho embaçado e manchado, purificando-o completamente. Isso não será possível enquanto estiver com a mente preocupada com a alteração no corpo carnal. Desvie os olhos mentais da imagem do homem fenomênico e volte o espelho da mente para a Imagem Verdadeira da Existência real, límpida como a água cristalina. Sim, devemos mergulhar na Imagem Verdadeira da Existência Perfeita, tal qual Deus a criou. Se assim procedermos, nossa mente se tornará pura e imaculada tal qual o mundo da Existência real. Quando nós contemplarmos, assim correta e claramente, a Imagem Verdadeira do ser vivo, conseguiremos conhecer cabalmente a Imagem Verdadeira da nossa própria Vida, todos os nossos pensamentos serão o reflexo da Imagem Verdadeira e o nosso corpo carnal manifestará a perfeição do aspecto originário do homem. Isto é, a forma externa será o reflexo sem distorção da Imagem Verdadeira interna, e o aspecto perfeito e harmonioso que reconhecermos no plano da Imagem Verdadeira surgirá em forma visível aos olhos carnais.
Cont...

Do livro "A Verdade da Vida, vol. 08", pp. 95 à 100


sábado, maio 05, 2012

O Caminho para sorver a Vida Infinita - 01

Masaharu Taniguchi


É falsa a afirmação de que, "para salvar a humanidade, nós precisamos pensar na doença, proferir palestras acerca de doenças e pesquisar sobre elas." Como a doença e a desgraça não são produtos de Deus, elas não podem ser existências reais. Ninguém pode ter qualquer conhecimento verdadeiro sobre a doença ou a desgraça, porque não podemos conhecer algo que na realidade não existe, e, mesmo que estudemos esse resultado da ilusão, não nos é possível conhecer cientificamente a Verdade. A pessoa que, esquecendo totalmente as doenças, conheceu o Mundo da Imagem Verdadeira (Jisso) tal qual foi criado por Deus é, em verdade, o maior médico do mundo, superior a um doutor que conheceu tudo sobre a doença, produto da ilusão humana.

Caro leitor, imagine um pouco o mundo da Imagem Verdadeira - só ele é o mundo que realmente existe. No Mundo da Imagem Verdadeira (Jisso), todas as coisas manifestam a Sabedoria de infinita, o Amor infinito e a Vida infinita de Deus, do modo mais mavioso, mais belo e perfeito possível, tal qual foram criados por Deus. O mundo que percebemos com os cinco sentidos não é o mundo da Imagem Verdadeira a que me refiro. Nele, devido às inúmeras lentes mentais, às vezes ocorrem refrações e confusões, as imagens se sobrepõem umas às outras e, como consequência disso, observa-se um aspecto tal que A prejudica B, B domina C, e C atormenta D. Mas, como este mundo que vemos através dos cinco sentidos é o mundo do falso aspecto, das falsas aparências, tudo o que existe nele se transforma e se modifica infinitamente, não havendo uma coisa que seja verdadeira. Aquele que se apega ao mundo das falsas aparências, considerando-o real, caminha junto com o que não é existência real, que não é Verdade, que usa o disfarce de existência real. Assim, em sua existência há dor, há doença, há desgraça e há morte. Enquanto nos apegamos ao falso aspecto, acreditando que seja real, somos obrigados a viver sempre no mundo da ilusão, sofrendo esses infortúnios. Viver eternamente no mundo da ilusão significa viver à mercê da ilusão propriamente dita. Em oposição a isso, no mundo da Imagem Verdadeira não há doença, morte, angústia ou sofrimento. Nele, a doença, a morte, a angústia e o sofrimento não podem ser encontrados. Tais coisas não existem no mundo da Imagem Verdadeira. Portanto, deixando nossa mente viver livre no mundo da Imagem Verdadeira, não seremos atormentados por essas desgraças. Conhecer a Verdade é apreender vivenciando a Imagem Verdadeira de nossa própria Vida; é captar com exatidão o mundo Eterno da Imagem Verdadeira.

Captar com exatidão o mundo da Imagem Verdadeira é sentir diretamente todas as coisas nele existentes, exatamente como as "Mãos de Deus" as criou, no seu estado original, imaculado, sublime, perfeito e harmonioso. Apreender a Imagem Verdadeira da própria Vida é viver sem se prender ao aspecto falso irreal, do mundo presente.

Caro leitor, assim como Deus é perfeito, no mundo por Ele criado somente aquilo que é perfeito é verdadeira existência. Por isso, no mundo da Imagem Verdadeira a doença não pode existir, porque ela não é o aspecto perfeito criado por Deus. E também, no mundo da Imagem Verdadeira, os infortúnios não podem existir, porque o infortúnio não seria produto digno da criação de Deus. Quando nós adentramos o mundo da Imagem Verdadeira, tal qual foi criado por Deus, vemos todos os infortúnios serem expulsos para fora do portal. Adentremos o portal da Verdade; o lar da Verdade - a ele denominamos Seicho-No-Ie (Lar do Progredir Infinito). Abramos o portal da Verdade e mergulhemos na Imagem Verdadeira, que assim seremos libertos de todo tipo de infortúnio. Nesse instante, já não teremos um pingo sequer de deficiência; nesse momento, estaremos totalmente libertos de quais quer infortúnios.

Há inúmeros meios de conseguirmos saúde ou felicidade momentânea, satisfação parcial ou liberdade limitada. Mas a conquista da saúde perfeita e eterna ou da liberdade irrestrita e universal tal qual é a Existência real só será possível se abrirmos a porta da Imagem Verdadeira da Vida, isto é, se conhecermos o aspecto real da Existência e não nos afastarmos do mundo da Imagem Verdadeira nem por um segundo. Nós não temos outro caminho melhor que este para alcançar a liberdade perfeita e completa. Este, sim, é o melhor caminho para conquistarmos a saúde infinita. Não somente no que se refere à saúde, mas também no que diz respeito à Vida, inteligência, riqueza, capacidade e em todos os demais campos, não há canal melhor que este para receber o fluxo infinitamente abundante. Se compreendermos realmente a Verdade, não haverá necessidade alguma de percorrer outros caminhos. Conhecendo o ponto principal, tudo estará sob o nosso controle. Se recorrermos a outros meios sem conhecer o ponto principal, mesmo que consigamos algum resultado, este não passará de um "fragmento". Quando abrimos a porta da Imagem Verdadeira, imediatamente descobrimos o "todo". Veja a Imagem Verdadeira; o mundo da Imagem Verdadeira está totalmente provido de todas as coisas boas para nós. Nele não existe uma coisa sequer que não seja boa para nós.

O método mais simples de encontrar a porta que, ao ser aberta, faz introduzir no mundo fenomênico o aspecto perfeito e próspero exatamente como é a imagem Verdadeira, tornando-o realidade, é contemplar corretamente o aspecto verdadeiro da realidade e da nossa própria Vida através da prática da Meditação Shinsokan. Enquanto observamos as coisas através dos cinco sentidos, a nossa consciência não vê a Realidade, e é ludibriada pelo fenômeno, ou seja, imagem falsa. Por mais que vejamos através dos cinco sentidos coisas que pareçam ser a Verdade, ainda não estaremos vendo nada mais do que o mundo do fenômeno, a existência falsa e transitória. Mas quando mudamos a direção da nossa mente e contemplamos a Imagem Verdadeira das existências, isto é, quando contemplamos a essência harmoniosa e completa que jaz nas profundezas de todas as pessoas, coisas e fatos, a nossa consciência capta a Imagem Verdadeira. Despertamos para o fato de que estamos ligados, preenchidos e envoltos pela Imagem Verdadeira de todas as coisas e pela Imagem Verdadeira da Vida. Vemos nitidamente a perfeição da Vida da Imagem Verdadeira e preenchemos nossa mente com todas as coisas boas inerentes à Imagem Verdadeira do homem, que é Deus. Quando isso acontece, tudo que é saudável, perfeito e bom pertencente à Imagem Verdadeira do homem - isto é, Deus - se manifestará globalmente em toda nossa existência, de acordo com a lei da materizalização dos pensamentos. Portanto, sendo a Imagem Verdadeira originária do homem a saúde eternamente perfeita, esta saúde atravessará todo o nosso organismo e se tornará realidade.

Enquanto morarmos no mundo da Imagem Verdadeira, ou seja, enquanto mantivermos com firmeza na mente o mundo da Imagem Verdadeira, nenhuma célula sequer do nosso corpo conseguirá adoecer, e sofrimento ou tristeza não poderão penetrar em nosso coração por um instante sequer, nem como sombra. Se os tecidos do corpo carnal com vida não apodrecem nem se desintegram como matéria, é porque estão sendo mantidos pelo poder da mente. Se o estado do corpo carnal está sendo conservado devido ao poder da mente, podemos dizer que o corpo carnal tem dentro de si a mente. Por isso, aquilo que entra em nossa mente, seja o que for, poderá infiltrar-se na mente de todas as nossas células. Se nós conscientizamos compenetradamente a Imagem Verdadeira perfeita da nossa própria Vida, a qual pertence ao mundo da Existência real, essa idéia que se infiltra em nossas células torna-se saudável, e a concepção da saúde absoluta acaba por reparar todas as nossas células, todos os tecidos do nosso corpo. Isto porque todos os tecidos do corpo carnal são governados pela mente. Se, desta maneira, permanecer compenetradamente no mundo da Imagem Verdadeira, o homem do mundo fenomênico refletirá o mundo iluminado da Imagem Verdadeira, e em todos os seus aspectos manifestar-se-ão coisas boas, dentre as quais a saúde perfeita, que não passa de uma delas. Por isso, permanecendo compenetradamente no mundo da Imagem Verdadeira e reconhecendo sempre a Imagem Verdadeira da nossa própria Vida, não há necessidade de nos preocuparmos com o corpo carnal. Aliás, se considerarmos o corpo carnal como algo distinto da verdadeira existência, preocuparmo-nos, recorrermos a artifícios e nos apegarmos a ele, isso poderá impedir-nos de atingir a consciêcia perfeita da verdadeira existência.

Se você visualizar, durante a prática da Meditação Shinsokan, a Vida perfeita e harmoniosa do homem como sendo uma de suas faces e, simultaneamente, o corpo carnal como sendo a outra face, assim mentalizando que a Vida de Deus, que é Espírito, flui para dentro do recipiente chamado corpo carnal, estará admitindo duas existências distintas no homem - uma perfeita e outra imperfeita -, não podendo dizer que esteja praticando a Meditação Shinsokan perfeita. Enquanto considerarmos o corpo carnal como uma existência imperfeita em contraposição à verdadeira existência, não se pode dizer que conhecemos realmente a Imagem Verdadeira da Vida. Aliás, justamente porque possuímos tal visão do homem é que surgiu uma série de doenças em nossa vida. No mundo da Imagem Verdadeira, ou seja, no mundo da verdadeira existência, o homem é um ser uno: só existe o homem sublime, que é Espírito. Não podemos considerar o nosso corpo carnal como uma existência distinta da Imagem Verdadeira. O que de fato existe é unicamente o "eu", que é o sagrado filho de Deus; o corpo carnal é apenas projeção dessa essência sagrada, e não uma existência que se contrapõe à Imagen Verdadeira.

O homem verdadeiro - isto é, o aspecto originário do homem - jamais deixou de ser saudável. O homem da Imagem Verdadeira foi sempre saudável e continuará sendo saudável, porque o aspecto originário do homem é filho de Deus. Então, o corpo carnal, o que seria? O corpo carnal também não é algo distinto do aspecto originário do homem. Assim sendo, ele só pode ser igual a esse aspecto originário em todos os sentidos. Se o corpo carnal mostra-se imperfeito, a causa disso está no filme mental. Se o corpo carnal do homem, que é projeção, não está revelando a saúde perfeita, o aspecto originário do homem, é porque existem manchas no filme mental. Portanto, o meio de curar a doença do corpo carnal não é corrigir a imagem projetada, mas sim retirar a mancha que há no filme. Se agirmos no sentido de retirarmos a mancha do filme da "mente" para projetar corretamente a Imagem Verdadeira da Vida, a imagem projetada (corpo carnal) voltará à perfeição do filho de Deus, da Imagem Verdadeira. É nisso que consiste o caminho da cura espontânea, suprema e perfeita, bem como da liberação do homem que é verdadeiramente livre.

O aspecto originário do homem, ou seja, a Imagem Verdadeira do homem é perfeita. A "mente" é o filme que deve revelar a perfeição desse aspecto originário, e a imagem revelada é manifestada na tela chamada mundo fenomênico, em forma de homem concreto, visível aos olhos carnais. Mas essa manifestação nem sempre é igual ao aspecto original. Quando o homem carnal não está revelando corretamente a perfeição da Imagem Verdadeira, geralmente designamos esse fenômeno de "desgraça" ou de "doença", e tentamos eliminar esse aspecto imperfeito atuando diretamente sobre ele. Nós, na maioria das vezes, tentamos recuperar o homem carnal retificando a situação manifestada na tela do mundo concreto, desprezando a causa (filme mental). Em outras palavras, tentamos purificar o curso da água, sem purificar a nascente. Como consequência disso, cria-se uma série de movimentos pró-recuperação e métodos de cura complexos. Esses movimentos concretos e inúmeros métodos de cura procuram eliminar a própria desgraça ou doença através da sintomatologia, mas não conseguem aniquilar uma causa sequer. A única eficácia conseguida é atenuar momentaneamente o medo da pessoa e com isso impedir o avanço da consequência. Por mais que tentemos atuar sobre o fenômeno, não conseguimos mais do que um paliativo; portanto, enquanto não aprendermos como eliminar a causa, não conseguiremos a libertação digna do homem verdadeiro.

Como a causa encontra-se no filme da "mente", precisamos retirar dele todas as manchas. Quando o fazemos, a nossa imagem neste mundo fenomênico - homem carnal - é projetada com saúde perfeita, exatamente igual à da nossa Imagem Verdadeira, que é "Deus". Quando a mente projeta perfeitamente o Aspecto Real do homem, o homem fenomênico manifesta a perfeição do seu aspecto originário; o "homem-carnal" torna-se perfeita cópia do "homem-Imagem Verdadeira", isto é, torna-se o ser que foi feito à imagem de Deus.
Cont...


Do livro "A Verdade da Vida, vol. 08", pp. 87 à 94


quarta-feira, maio 02, 2012

Comentários sobre o Texto da Lorraine

Dárcio Dezolt


O texto postado, denominado "Compreendendo a Natureza do Problema como sugestão hipnótica ou aparência", de autoria de Lorraine Sinkler, merece ser muito bem lido e posto detalhadamente em prática. Para quem não sabe, Lorraine foi aluna e depois biógrafa de Joel S. Goldsmith, e também quem compilou suas palestras para editá-las em formato de livros.

Este texto explica passo a passo os princípios da cura espiritual, revela como lidarmos com “este mundo” e também como nos firmarmos na perfeição imutável do Ser que somos e do Universo verdadeiro em que estamos. O principal é cada um encontrar tempo o bastante para realmente se dedicar a estes princípios, uma vez que mera leitura dos mesmos pouco ou nada lhe adiantará.

Na primeira parte ela nos alerta quanto ao erro comum de alguém estudar a Verdade retendo na mente a crença de que “algo deve melhorar pela atividade de Deus”. A pessoa não percebe que, com esta intenção, retém a “mente carnal”, deixando de realmente reconhecer a Mente divina como ÚNICA! 

Ao dar o exemplo da “aparência”, ela explica que estamos nos movendo juntamente com a Terra, enquanto a “aparência” é a de que estamos parados. No nosso caso, esta “aparência” é a de estarmos vivendo na matéria, com corpos mutáveis, enquanto O FATO É OUTRO: somos o Templo de Deus e vivemos na Realidade espiritual perfeita e onipresente! Se não transpusermos estas noções para nossas vidas, ou seja, se não pararmos para discernir que “De fato, agora eu percebo que mesmo aparentando estar parado, já estou em movimento em unidade com a Terra”, para, em seguida, aplicarmos o princípio ao estudo, discernindo: “Realmente, agora eu percebo que, mesmo aparentando existir corpo físico, saudável ou doentio, O FATO É OUTRO: aqui e agora é o Reino absoluto de Deus e meu Eu é Deus mesmo em unidade com o Infinito, e meu corpo, o Templo de Deus”, os textos de nada nos valerão. Eles funcionam no desmantelamento do que é ILUSÃO unicamente quando nos ocupamos em descartar a aparência, trocando-a pelo FATO PERFEITO PERMANENTE. Sem haver esta dedicação em percepção, a pessoa apenas ficará acumulando informações no suposto intelecto, dizendo “ter entendido tudo”.

A autora usa também a palavra “hipnotismo”, para uma vez mais explicar que “este mundo” é puro “nada”. Imagine-se em sua casa e sendo hipnotizado para se achar num deserto: algo teria realmente mudado? Não! Você estaria em sua casa da mesma forma, apenas ILUDIDO por simples imagem mental da “sugestão”. Adiantaria ler sem discernir espiritualmente o que foi lido? Não. Você está sendo informado de que DEUS É SEU EU e que SEU REINO É AQUI E AGORA, E COM VOCÊ JÁ NELE VIVENDO! 

E o “mundo de três dimensões”? Mera “imagem mental”, sem realidade e sem substância real, tal qual uma imagem gerada por um hipnotizador! Vivemos em INFINITAS dimensões! Se quiser tirar proveito destes ensinamentos, terá, realmente, que se dedicar a “desmantelar a ilusão” pelo conhecimento da Verdade que eles expõem! Talvez você até possa ter lido e “entendido” o que leu; mas, terá praticado este entendimento no desmantelamento das crenças falsas? É este o ponto!

Sugiro, agora, que releia o texto  já postado, fazendo uso das informações como se fossem “manual de instrução”. O estudo da Verdade é científico! Requer o conhecimento e a prática dos princípios revelados. Releia! Anote à parte o que deverá mentalmente reconhecer! O que vale, nisso tudo, é unicamente a prática!