"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

quarta-feira, maio 30, 2012

O Princípio do suprimento


 Dárcio Dezolt


A grande dificuldade inicial, no estudo da Verdade, está em se compreender a Revelação de que o mundo verdadeiro é espiritual e perfeito, enquanto este suposto mundo material é ilusório, puríssimo nada. Façamos uma analogia com o espelho e aquilo que ele reflete. Se diante dele colocarmos dez quilos de areia, ele refletirá dez quilos de areia que serão ilusórios! A imagem refletida parecerá ter dez quilos, o aspecto visto parecerá ser verdadeiro, ter cores, ter tudo que o objeto posto à frente dele realmente possui, mas, de fato, não terá realidade alguma!

Precisamos entender que esta “imagem no espelho” somente pode estar ali porque existe a imagem verdadeira fora do mesmo! O reflexo não tem realidade nem substância! É mero reflexo! Que revela a Metafísica? Revela que, assim como a areia vista no reflexo está fora do espelho, todos nós estamos fora deste “mundo material”, em Deus, exatamente agora. Que é a pessoa vista no mundo? Que é o mundo? Reflexos finitos da Realidade infinita. Que “espelho” nos apresenta este reflexo? A chamada “mente humana”. Ela é mero “espelho”, finito e limitado, que tenta refletir o infinito perfeito como “imagens finitas temporais”.

Se quisermos aumentar para vinte quilos de areia a quantidade mostrada pelo espelho de nossa analogia, que teríamos de fazer? Orar diante dele para que nos aumentasse a quantidade desejada? Não! Colocaríamos à frente dele mais dez quilos de areia, e, automaticamente, o reflexo apareceria aumentado para “vinte quilos”. Este é o princípio do suprimento, ensinado pela Metafísica.

Se quisermos mais suprimento visível, precisamos colocar diante da mente (espelho) aquele aumento de Substância. De que Substância dispomos? De Deus, pois Deus é a única Substância real e onipresente! Eis por que é sempre reiterado que “Deus é a Fonte Única de Suprimento!” Fechamos os olhos, diante do “espelho-mente-humana”, e reconhecemos o fluxo infinito do Suprimento divino em nosso interior, em nossa Consciência. Assim, naturalmente, aparecerá o “reflexo visível” dessa Substância invisível, reconhecida como estando presente.

Quem entender esta analogia do espelho, entenderá a base dos princípios revelados, e terá conhecido o significado das palavras de Cristo: “Buscai, em primeiro lugar, o Reino de Deus e Sua justiça, e todas as demais coisas vos serão acrescentadas”.



(Essa, leitor, é a sua imagem original, que está fora do espelho)

3 comentários:

Anônimo disse...

Lindo texto!

Erica.

Gugu disse...

Eu escreveu este texto!

IKG Designer - Artes Gráficas disse...

Texto de altíssimo nível. É como um flash onipotente da Lanterna Mental Cósmica... iluminando nossos caminhos.