"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

sexta-feira, abril 19, 2013

Geração de suprimento invisível em dois passos

Dárcio Dezolt
 
 
No Universo real do Espírito, já estamos supridos de tudo. Resta-nos apenas trazer à visibilidade o que parece estar nos faltando. Toda ação partirá de nós, pois, da parte de Deus, tudo já está feito.
 
Devemos saber que Deus não vê seres humanos como nós os vemos; Ele nos vê "à Sua Imagem e Semelhança". Eis por que vemos "seres humanos necessitados"; eles se veem diferentes da forma com que são vistos por Deus! Assim, este é o
 
PRIMEIRO PASSO:
 
ASSUMIR QUE NÃO SOMOS COMO A MENTE HUMANA NOS VÊ, MAS QUE SOMOS SERES ESPIRITUAIS, FILHOS DE DEUS, PLENIFICADOS PELA GRAÇA, EM UNIDADE COM O PAI.
 
Para isso, usamos a "Prática do Silêncio": com ela, deixamos de lado todas as impressões materiais, tanto sobre o mundo como sobre o nosso ser. Assim livres internamente, entramos em total "sintonia" com Deus, através do Cristo de nosso próprio ser.
 
Confiantes na Verdade de que A Mente Divina cuida do Universo inteiro, e nele estamos inclusos, daremos o
 
SEGUNDO PASSO:
 
RECONHECER, COM MÁXIMA NATURALIDADE, QUE COMO LEGÍTIMOS FILHOS DE DEUS, TEMOS TODAS AS RIQUEZAS DO PAI CREDITADAS EM NOSSO NOME.
 
Quem recebe herança precisa se identificar, para que esta lhe seja outorgada por direito.
 
Quem se dedicar assiduamente a dar estes dois passos, em contínuas e dedicadas meditações, verá a ação de Deus diretamente em si mesmo: terá a mente iluminada, novas ideias e fatos surgirão, terá a vida humana renovada por inteiro, e, com total naturalidade, todas as suas necessidades legítimas serão atendidas.
 
E não devemos ser "modestos" com Deus. Pelo contrário, devemos orar ousadamente como Jesus Cristo, que disse:
 
"Pai, todas as minhas coisas são tuas, e as Tuas são minhas; e nisso sou glorificado!" (João 17: 10)
 
*OBS: Dois períodos diários, com meditações de duração média de 15 minutos, serão o suficiente. Não neguem, em seguida, que O SUPRIMENTO PERFEITO esteja sempre e facilmente à disposição. Copiem "os dois passos" em pedaços de papel, espalhem pela casa toda, carreguem no bolso, etc.: servirão como lembretes de que realmente somos "herdeiros de Deus".
 

4 comentários:

Anônimo disse...

E como se pratica o Silêncio?

Gugu disse...

Você pode tentar o seguinte método:

Antes de se sentar para meditar, saiba que a mente humana não capta o Universo Infinito que está em todo lugar e existe aqui-agora. Então, a princípio teremos que levar uma confiança para dentro de nossa meditação. Confiaremos que, mesmo que de início não vejamos ou sintamos nada (pode ser que sinta, sim, pois nada é definitivo), algo estará acontecendo no invisível.

Então, de olhos fechados, devemos compreender (e considerar, contemplar!) o seguinte: Há no Universo uma Inteligência divina atuando, e Ela sabe o que é o melhor sempre! Mesmo que eu não a esteja percebendo, compreendo que ela está exatamente aqui onde estou, e está em plena atividade, atuando divinamente em todos os aspectos do meu Ser.

"Contemplar" nada mais é do que "considerar". Assim, de olhos fechados, apenas fique considerando essas ideias por alguns instantes. Considere essa questão como se ela fosse um mantra. Então chega um ponto de nossa consideração em que percebemos como se as considerações continuassem acontecendo sozinhas. É como se atingíssemos um ponto de "engatamento" a partir de onde tudo caminha sozinho. É aí que começamos a adentrar uma consciência maior (Ela é que assumirá o controle da meditação ou contemplação). Então, o que ocorrerá a você nas meditações é impossível predizer, pois tudo é sempre espontâneo e novo. Basta observar o que se desdobra na meditação.

E comece a observar, alguns dias depois, as coisas que acontecerão a você. Quando a meditação é feita de forma certinha, coisas boas passam a acontecer, surpresas, soluções, intuições, inspirações, respostas. Coisas boas e surpresas podem acontecer a você tanto nas coisas pequenas e simples, como também em coisas maiores. Não julgue uma bênção pelo tamanho ou simplicidade. Para a divindade, o grande não é maior do que o pequeno. Tudo é um presente. E com essa compreensão, comece a exercitar a sua gratidão a Deus, à Vida. A Gratidão, assim como a aceitação, também abre muitas portas, muitas bênçãos. Ela é muito transformadora.

Namastê!

Cláudia Cardoso disse...

Que explicação bela e profunda, Gugu!👏

Gustavo disse...

Grato Cláudia!
Obrigado pela presença!
Namastê!