"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

segunda-feira, junho 08, 2009

A inquirição silenciosa




Pergunta – Mestre, essa "não-mente" da qual o senhor fala, seria o fluir da intuição, ou algo diferente disso?

Mooji - Isto que não é esta mente, não é um outro tipo de mente. É como se fosse um espaço, mas eu não quero dar uma imagem a isso, porque a mente em si, ela rapidamente dá uma imagem a algo que não tem uma imagem. A única coisa que eu posso falar seria: tudo que você percebe é um pensamento, sensação, emoção, sentimentos, objetos, o que você chama de mente, memórias, qualquer coisa que é percebida, não pode existir sem você que a perceba.

Isto é um ponto muito simples, um senso comum. Você não deve pensar que é algo complexo, ou profundo. No momento em que você entende o que eu falei, você vê o quão simples é. Você está observando todas estas coisas. Então experimenta quem você é, experimenta quem percebe todas as coisas. Pode você, que está observando todo o resto, pode você ser observado? Tente ver. O que é você? Não pense sobre isso. Olhe, encontre!

É tão fácil simplesmente perder esta oportunidade. Eu me pergunto se você entende a profundidade desta oportunidade. Poucas pessoas percebem. Esta é a descoberta mais alta que você pode fazer. Porque põe um fim à separação. E talvez a gente esteja ainda investindo em separação. A sua mente ainda está investindo em separações. E enquanto a sua mente ainda está investindo em separações, você está na roda da existência. Enquanto sua mente está ainda investindo em separação, e você está investindo na mente, você não vai conhecer a liberdade completa. Talvez você nem queira! Porque se você estiver tão profundamente hipnotizado com a associação com a mente, o que estou falando não vai ter interesse pra você.

Pergunta - E esse sem-esforço, de onde vem? Como se percebe este sem-esforço?

Mooji - Parando de fazer esforço. Você pergunta de onde a falta de esforço vem, mas você deve entender que todo o esforço surge do não-esforço. A falta de esforço é estável, o esforço é instável. O esforço é variável. A falta de esforço é constante. E você é esta falta de esforço.

Mas se você usa sua mente para aceitar o que eu estou falando, a mente diz: mas como eu posso achar esta falta de esforço? Qual é o esforço certo para ser "sem esforço"? Quando você observa esta resposta que vem vindo da mente, não se identificando com ela, não comprando a sua sugestão, você mantém-se quieto. Observe, então, que isto é mais só um pensamento. Deixe o pensamento acontecer. Mas não entre em nenhuma relação com isso. Então, qual será sua experiência? Sua experiência é que nada te toca. Você não consegue se achar como um objeto fenomenológico. Você não é um fenômeno. Você é a testemunha do fenômeno.

Você entende isso, você vê isso? Isso é direto. Você não tem que ir a uma universidade pra aprender isso. Você não tem que ir morar numa caverna pra entender isso, você não tem que ser iniciado pra entender isso. Você não tem que recitar nenhum mantra pra saber disso. Essa é a verdade indissolúvel e transparente.

Quem é você? Você pode escrever algo sobre você que seja verdade, na luz do que estou compartilhando com você? Você pode ser descrito? Ou você é aquilo que percebe aquela descrição?

(...) Dizem que a coisa mais simples é a mais difícil de ser reconhecida. O que está longe é o mais fácil de ver. Aquilo que é o mais íntimo não pode ser visto. E a verdade está mais próxima do que a intimidade. Como e por quem pode ser vista? Algo diferente da verdade?

A maioria das pessoas quer um tipo de experiência porque quando você tem uma experiência, você pensa: algo especial aconteceu. Mas aquele que é verdadeiramente livre está além da experiência. Ele experimenta a experiência. Vocês entendem o que estou falando?

Aquele que testemunha a experiência, pode Aquele ser experimentado? Você está absorvendo a pergunta, ou você está só ouvindo mentalmente? Existe coragem para convidar esta pergunta pra dentro do coração? Você tem que ter a coragem do Buda. E o que é esta coragem do Buda? Esta pergunta é como uma granada. A coragem do Buda é aquele que vai para um lugar quieto com esta pergunta, que é uma granada, e tira o pino. Quem entende isso?

Se você se identificar com a mente, você vai deixar a mente escapar, porque você tem medo da possibilidade deste descobrimento. Mas por que você deveria ter medo de descobrir aquilo que você já é? É tão tolo assim. Não escute somente mentalmente. Aceite dentro de você. Eu fiz pergunta a vocês, mas eu não quero nenhuma resposta. Porque a maioria das respostas vem da mente. Fiz a pergunta. Coloquei esta pergunta como uma granada na sua mão. Você vai puxar o pino?

Pergunta - Pode repetir a pergunta?

Mooji - Você vê tudo. Tudo o que você vê e experimenta no mundo, tudo o que está preso na sua mente, tudo o que você percebe ser importante neste mundo, incluindo a idéia que você tem de você mesmo, tudo isso está sendo guardado na sua memória, existe somente em você.

Você pode acreditar que existe dentro de cada um, mas em cada pessoa isso existe de forma única como uma percepção subjetiva. Então, você é o centro do seu universo.

Você é experiência do seu universo. Então, quem é você? Quem é você que percebe todas essas coisas?

Se tem um sentimento dentro de você que o está perturbando, pode este sentimento estar dentro de você sem você, pode existir sem você, que o percebe? Mesmo a mudança mais sutil que acontece dentro de você, você é o que está consciente desta mudança.

Quem ou o que é você?
Você pode ser visto?
Você pode se apresentar?
Qual sua forma?
Você tem desejos?
Você tem data de nascimento?
Você tem um signo?
Aquilo que vê todo o resto...

Olhe e veja! Você pode passar os próximos 10 anos fazendo isso, mas você também pode achar em 10 segundos. Você escolhe.

O que acontece com você quando você olha através desta pergunta? Eu não quero sua resposta mental. Ela não é fresca. Ela é velha.

2 comentários:

H K Merton disse...

XXX anos nascia um buscador muito especial e muito amado.

Parabéns pelo seu aniversáfio, querido amigo e irmão!

Que toda a sua vida seja expressão da mais pura Luz!

Henrique (K Merton) e Hana.

Gugu disse...

Obrigado, Merton.
Muito obrigado.

E que Deus lhe retribua muitas vezes mais os seus sinceros e lindos votos.

abraços!