"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

quarta-feira, fevereiro 17, 2016

O Sonhador Divino e a busca espiritual


 - Núcleo - 


Personificações da divindade,

Não há percepção sem ação. Nisso se distingue o que é uma real percepção daquilo que é um mero acreditar. O que percebe age; o que acredita aceita algo como verdadeiro mas não age. Deus é Amor. E sendo, percebe e age. Foi assim que surgiu o universo, como uma expressão do que Ele É. Nossa real identidade é a Expressão do Amor de Deus!

Somos seres eternos vivendo no céu. Apenas nossos personagens nascem na Terra.

Somos habitantes da Terra Pura. Terra Pura é expressão usada por Buda para se referir a nossa verdadeira morada. E também pra expressar a nossa Origem Divina.

Disse Buda: "Eu Sou o único iluminado em todo o universo!"

E de fato não há nenhum outro Ser no universo que não seja Buda.

Não há nada real além dAquele que é real. E Aquele que Se percebe é Ele, o único Ser Real.

A meta de todo buscador do caminho espiritual é encontrar a Si mesmo. Essa meta é atingida no momento em que se Percebe que não há um real buscador. Todos os que buscam são como personagens de um sonho. Todos estão na Consciência do próprio sonhador. 

O Sonhador Divino está plenamente consciente de Si e de seu sonho. E por vezes Ele atua no sonho como personagens despertos. Então esses personagens despertos fazem declarações do tipo: 

"Eu e o Pai somos Um."
"Antes que algum personagem existisse Eu Sou."
"Eu de mim nada falo, assim como ouço, falo..."
"Se não creem em mim, creiam nas minhas obras porque elas mostram que vim do Ser Real."
"Eu deste mundo não sou, Vós também não sois."
"Eu Sou o pão que desce do céu... Sou Aquele que vem da Realidade Suprema..."
"Eu Sou a Luz do Mundo, Vós também sois a Luz do Mundo."
"O Pai está em mim e Eu estou em Vós".


E no momento em que Aquele que está em nós é ouvido, na quietude interior, é então que ouvimos: Eu Sou.

Namastê!


7 comentários:

Silvano disse...

As esferas que estão na imagem deste post representam bem a experiência consciencial do Guga com Krishna!

Gustavo disse...

Também lembrei do relato dele imediatamente quando vi essa imagem!
Namastê!

Sanderson Moreira disse...

Olá, é com grande alegria e gratidão que venho aqui dizer que este blog realmente fez e faz a diferença com as suas maravilhosas e verdadeiras postagens de inúmeros mestre e filosofias. Sou muito grato!
Sempre acompanho os comentários dos posts e fiquei interessado nesse relato seria possível encontra-lo aqui no blog ?

Gustavo disse...

Olá Sanderson!

Esse relato não foi escrito, apenas um amigo nosso passou pela experiência.

Nós fizemos um convite para o Guga (o que teve essa experiência) vir aqui fazer um pequeno relato. Vamos ver se ele vem.

Se não vier, eu conto um pouco do que aconteceu com ele.

Namastê.

Gustavo disse...

Bem, acho que ele não vem. Então vou contar, brevemente, o que aconteceu com o Guga, num dia quando ele estava na Academia de Treinamento Espiritual da Seicho-No-Ie.

Ele estava participando de uma meditação noturna, última atividade que os seminaristas praticam antes de irem dormir. Durante a meditação, subitamente ele se viu dentro de uma espécie de "bolha" que estava flutuando no espaço. E, ao longe, ele viu uma outra "bolha" se aproximando dele e dentro dela também havia um ser. Quando a bolha se aproximou, ele notou que se tratava de um ser d cor azulada, que identificou como sendo o Krishna. Então, ele começou a interagir com o Krishna, e este o levou para as alturas do universo, de onde ele pôde ver que, assim como ele e Krishna, todos os seres (homens, mundos, estrelas) formavam uma espécie de "rede cósmica" na qual tudo estava conectado. E essa experiência revelou a ele que o universo inteiro é Um, e que todos compartilhavam da mesma Vida.

O detalhe é que até então o Guga não tinha conhecimento ou intimidade com a figura do Krishna, pois ele sempre fora da Seicho-No-Ie. A Seicho-No-Ie é uma religião/filosofia de origem japonesa, e o Krishna pertence à cultura indiana. E quem se manifestou na experiência do Guga foi o Krishna, e não uma figura da cultura do Japão.

A experiência do Guga bateu perfeitamente com esta imagem de Krishna.

Namastê, Sanderson!

Sanderson Moreira disse...

Gustavo lendo seu texto e expondo o relato, estou agora bastante impressionado e ao mesmo tempo fascinado. Acontece que recentemente participei de um treinamento também na Academia de Treinamento Espiritual da Seicho-No-Ie em Ibiúna, sendo mais preciso no final do mês passado em Janeiro. Se não me engano no ultimo dia do seminário ouve a Meditação de Oração Mutua ( quando você decide doar ou receber a oração) sendo que naquele momento desejei receber a oração e quando foi iniciado a Meditação foi feito algumas mentalizações, porém acreditando ainda ser apenas uma mentalização antes da pratica meditativa percebi que já havia se passado vários minutos foi então que conscientizei que já estamos realizando a Meditação de Oração Mutua nesse momento que senti, estava fazendo uma viagem pelo universo e visitando diferentes localidades no planeta de diferentes épocas, inclusive vi rosto de alguns mestre que agora não saberia dizer o seus respectivos nomes, com certeza já li vários artigos neste blog. Realmente estou emprisionado como o relato dele foi bem comum com o meu, e também a minha súbita vontade de conhecer sobre o relato do Guga.
Gustavo obrigado, e continue dedicando seu amor através desse maravilhoso blog que como eu acredito tem varias pessoas na mesma caminhada e é de grande valia.

Gustavo disse...

Com certeza, Sanderson!

Sua vontade de querer saber a respeito da experiência do Guga não foi coincidência. A meu ver, o Universo está te sinalizando que você está no caminho certo rumo à consciência da Unidade, Deus. Além disso, o seu relato serviu também para enriquecer este espaço, porque mostra que esse tipo de experiência pode, sim, ocorrer com as pessoas durante suas práticas meditativas.

Se você teve uma vivência dessas, parabéns, continue sedento por Deus e siga em frente firme no seu caminho.

Grato pelo seu comentário!

Grande Abraço!