"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

quarta-feira, fevereiro 20, 2013

Sua Identidade Infinita

 
Allen White


Muitos, quando pensam em si mesmos, ou quando pensam sobre a própria identidade, confinam-se à forma corporal. Se pedirmos que se apontem, apontarão o próprio corpo. Com tal conceito finito de si mesmos, não é de se estranhar que a vida e a experiência destes aparentem ser tão limitadas! O antídoto ao que se mostra como limitado viver, está na REALIZAÇÃO DA IDENTIDADE INFINITA.

Quando você diz com compreensão (como fez Jesus), "Eu e o Pai somos um", elimina todo o conceito de um eu finito. Você entende que sua Identidade Infinita não está confinada a uma forma chamada Corpo; antes, você se compenetra de que seu Corpo está incluso em sua Identidade Infinita.

O seu "Eu" é sem fronteiras. O seu "Eu" é ilimitado e inconfinado. O seu "Eu" é Onipresente. Há somente o UM. Este Um é Infinitude em Si. Este Um é o "Eu" que você é.

Não creia nisso só porque eu escrevi. Leve o assunto à sua própria Consciência (Deus). Indague se é verdadeiro. Ouça a resposta. Não se deixe desapontar esperando pela resposta a ponto de criá-la de você mesmo.

Uma vez descoberto seu Eu infinito (ou mesmo antes), contemple-o assiduamente e verá sua vida "se expandir", sem nenhum esforço, em surpreendentes maneiras de evidenciar o seu Eu infinito.


 

5 comentários:

Anônimo disse...

É curioso qe "comtemplar" seu verdadeiro EU, que, em verdade, é o vazio incomensurável onde jaz o SER,talvez leve a uma idéia de observador e observado.Prefiro vê-lo sem ver,ou seja, estar uno com ele.LIN DE VARGA

Anônimo disse...

Entendo que quem vê o uno é observador e observdo, pois quem contempla é o contemplado e vice-versa, o que tira a noção erronea de que o ser jaz no vazio. O Mestre Taniguchi explica que acreditar no "vazio" é desconhecer a própria Imagem Verdadeira.

Gugu disse...

Agradeço às participações!

Sim, o Masaharu Taniguchi explica que é errôneo acreditar que a Imagem VErdadeira é vazia, dsprovida de Vida, conteúdo e dinamicidade. Ele explica que dentro daquilo que aparenta ser o vazio, todas as coisas do Universo do Jisso existem e estão vivas!

A Imagem Verdadeira parece ser vazia, quando observada do ponto de vista do fenômeno. Observando-se do ponto de vista da própria Imagem Verdadeira, é um Universo de infinita perfeição. E, observando o fenômeno a partir do referencial do Jisso, o mundo fenomênico é visto como "vazio", "nada". Mas para os personagens que parecem estar vivendo no universo fenomênico, ele é muito real. Todas essas explicações foram dadas por Masaharu Taniguchi. Há outros que també já falaram sobre isso. Mas, mencionar o Taniguchi, apenas, é o suficiente.

Namastê!!!

Isis Ludmila disse...

Obrigada por postar minha foto contigo pra ilustrar o texto!! Estávamos divinos nesse dia!! ;D

Gugu disse...

Realmente, estávamos mesmo. Vamos nos lembrar de olhar para essa nossa "foto" sempre, todos os dias, um pouquinho. =)