"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

domingo, agosto 14, 2011

"O problema deste mundo, é que este mundo não tem problema"


Dárcio Dezolt

Logo que conheci os princípios da Verdade, um amigo que passava por dificuldades financeiras pedia sempre que eu fosse à casa dele explicar as “leis de suprimento”. Estava com meses de aluguel atrasado e com um semblante de preocupação constante. Eu explicava que as dificuldades vistas eram nuvens na mente, que encobriam as coisas todas já resolvidas neste próprio Universo em que estamos, o qual não é matéria, e sim o Reino de Deus. Eu costumava falar às pessoas: “O problema deste mundo, é que este mundo não tem problema! Por causa disso, a maioria vive criando-os!” Era minha forma de despertar as pessoas para a Realidade divina, aqui presente, e mostrar a elas que “seus problemas” eram puras crenças falsas da mente humana.

Este amigo, com dívidas de aluguel atrasado de sua casa simples, após muitas explicações sobre a Verdade, sobre a presença da manifestação da perfeição permanente, e das leis mentais que as tornam visíveis, em certo momento repentinamente disse-me: “Você quer dizer que, se eu praticar estes ensinamentos, não só pagarei minhas contas atrasadas de aluguel como, também, se quiser poderei comprar a mansão aqui do lado? Eu disse a ele: “Se for este o seu desejo, as leis mentais trabalharão nesta direção, se você usá-las corretamente!” E ele se decidiu por realizar este seu desejo. Meditou assiduamente para reconhecer a perfeição do Universo perfeito e completo de Deus como já presente, apesar de invisível para a mente humana, mentalizou que os recursos para a solução de seus problemas financeiros já estavam à sua disposição neste Reino da Verdade, e persistiu acreditando nisso até ver os quadros mentais se alterando, e suas crenças em carência mudando para as crenças de plenitude. Novas ideias lhe foram surgindo, novas oportunidades lhe foram aparecendo, e ele pagou as antigas contas atrasadas e continuou com suas meditações e mentalizações até comprar a mansão do lado. Havia ficado gravado na mente dele a minha frase: “O problema deste mundo, é que este mundo não tem problema”.

Ficando entusiasmado com os resultados e a veracidade dos princípios espirituais e das leis mentais, ele passou também a ensiná-los às pessoas de seus relacionamentos. Um de seus amigos, sempre ouvindo-o repetir minha frase, quando o visitava e falava de alguma dificuldade, ao se despedir, gritava de dentro do seu carro para ele: “Este mundo não tem problema! Que maravilha!” Mas falava isso em tom de deboche, como se achasse um absurdo alguém acreditar em frases desse tipo!

Tempos depois, o mesmo amigo voltou a visitá-lo, bastante humilde, para contar o que lhe tinha acontecido. Havia ido à praia e, enquanto estava boiando ns águas do mar, sem que notasse, acabou adormecendo. Quando acordou, levou tremendo susto: viu as pessoas bem distantes, na praia, enquanto ele estava em pleno alto mar! Desesperado, começou a dar braçadas para nadar e retornar, mas vinham novas ondas e o levavam mais longe ainda da praia. Nestes momentos de pavor e desespero, lembrou-se da frase: “O problema deste mundo, é que este mundo não tem problema!” Esta lembrança lhe veio com total confiança, pois, não lhe restava outra alternativa, senão acreditar! E foi quando uma forte onda “apareceu” e o levou de volta à praia.

Sua visita foi para contar este fato e, ao mesmo tempo, pedir desculpas pela forma com que os ensinamentos haviam sido por ele recebidos!

De fato, aqui e agora “em Deus vivemos, nos movemos e existimos”. E, em Deus, não há problemas! Quando ele se viu obrigado a “mudar a mente”, do problema para a inexistência dele, o “problema”, que era unicamente uma miragem ou ilusão, perdeu sua sustentação e voltou ao “nada” originário.

Muita gente passa a vida toda lendo e estudando estes ensinamentos, mas sem praticá-los, por não terem sido postos numa “situação de emergência” como a citada. Mas não precisamos de “emergências” para desprezarmos veementemente as “sugestões ilusórias” de problemas e imperfeições! Se nos resignarmos, se aceitarmos as limitações todas, mesmo estudando que são todas falsas, os estudos serão pura perda de tempo! Este mundo, corretamente discernido, é o REINO DE DEUS! Por isso, o “problema deste mundo”, de fato, é que “este mundo não tem problema”. Unicamente uma ILUSÃO se faz passar por qualquer deles!

5 comentários:

Anônimo disse...

Muito legal esta mensagem do Dárcio.

Importante, no segundo caso, que apesar do deboche, o Princípio da Verdade estava lá e na necessidade real foi "utilizado" e funcionou. Pior seria se ele jamais tivesse ouvido falar.

No primeiro caso, ao que parece, também havia desespero e necessidade.

Por isso que são bem aventurados os aflitos... felizes os que sofrem... E coitados aqueles para os quais o sonho ainda está agradável. Estes últimos nunca despertarão, até que ele mude e, colocando o sonhador na posição desconfortável dos primeiros, os impulsione.

Fica claro o porquê Jesus deu um certo valor ao sofrimento e as aflições do mundo. É só esse o valor: Despertar para um nível de consciência maior/mais alto, para Deus, o que quase ninguem faz quando tudo vai bem no mundo das aparências. É mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha.

Se bem que também não é todo sofredor que questiona e desperta, não, muitos ainda preferem aceitar, acreditando que o sofrimento por si só tem algum valor espiritual.

Julio

*Fala alguma coisa Gugu. Gosto quando gentilmente corrige algum equívoco nos comentários ou aproveita para esclarecer mais algum ponto. Aprendo mais. Abs.

Gugu disse...

Júlio,

É... se o sofrimento tem alguma função no mundo, essa função é únicamente a de impelir as pessoas a um despertar para algo maior. Esse é o único propósito. Em resto, o sofrimento é uma coisa completamente abominável.

Agradeço suas palavras, especialmente as ditas no final. Entretanto, eu mesmo nunca sei quando vou escrever ou não uma postagem. Os comentários, eu busco responder todos. As postaggens eu prefiro deixá-las com os mestres iluninados, pois eles já sabem (e mt bem!) o que estão falando. Ainda não me julgo capaz de ensinar da forma como eles fazem, pq tb estou sempre aprendendo. Mas se for compartilhar com os outros, eu acho bem melhor, e na medida do possível eu o faço. Compartilhar, e não ensinar.

Vou começar a levantar o nível das postagens novamente. Aos poucos, os próximos textos irão adentrar o nível do Absoluto, onde Deus é tudo e não hámais nada.

Uma coisa que é bem importante: por mais estranho que possa soar, todos os textos que aparecem diante de você são mensagens vindas de você para si mesmo. Isto é, o personagem "gugu" não tem nada a ver com as msg's que aparecem diante de você, pela via de sua consciência. E você ão é o personagem Júlio. Por trás do personagem Júlio e do personagem gugu, há o UM que se expressa como todos os seus personagens, e é esse UM que faz chegar até o júlio os textos que aparecem pra você neste blog (e isso vale para tudo: um livro, um e-mail, ou qualquer coisa que chegue para você). Por isso, eu não sou a fonte, de quem você "aprende mais". Se você souber reconhecer Quem está aparecendo/se revelando para vc sob as mais variadas formas, esse "aprender mais" se tornará cada vez mais crescente, porque você estará reconhecendo a verdadeira fonte/mestre. Nunca é um eu humano, nunca é um personagem. É sempre o UM, que é tudo. É com ele que você deve manter uma relação e esperar que todas as coisas venham sempre dEle, nunca de pessoas ou coisas. Não devemos depositar a nossa confiança nos "príncepes deste mundo", diz a Bíblia.

Comece fazendo isso com essa msg, que acabou de ler. Quem a fez aparecer diante de você?

Perceba!

Grande Abraço!

Anônimo disse...

Obrigado!

Júlio

Anônimo disse...

Maravilhoso e esclarecedor comentário do Júlio. Muito Obrigado!

Anônimo disse...

Dárcio, texto completo! Inspirador e didático. Obrigado!