"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

domingo, julho 24, 2011

O verdadeiro Lar




Bem-Amado,

O Ser é o seu verdadeiro Lar.
Corpo e mente assumiram uma jornada,
mas o verdadeiro Lar é o seu próprio Coração.
É infinito e, portanto, onde quer que você vá,
você está sempre em casa!

Om,

Mooji.

Expert Author Jason Campbell

8 comentários:

Anônimo disse...

Bastante "nuclear"!

Gugu disse...

Sim, sim...

Percebamos, então, o que é esse "núcleo", esse "centro", "essência" ou "origem" de todas as coisas.

^^

Anônimo disse...

O título responde: é o verdadeiro lar.

Anônimo disse...

Palavras nucleares do próprio Mooji:

A identidade-ego é um mito, um personagem fictício. Esta, por assim dizer, individualidade, é uma expressão da pura Consciência/Ser e não o fato ou a definição do Ser. Este Ser permanence por detrás como a testemunha ou a observação dos fenômenos surgindo espontaneamente na consciência. Este Ser verdadeiro é somente a presença sem forma e sem nome que surge e brilha como paz, alegria e felicidade sentidos como contentamento amoroso. Quando este reconhecimento ocorre dentro de cada indivíduo, ou expressão da consciência conhecido como 'pessoa', este estado é chamado de 'despertar' ou 'iluminação'. Você me pede para eu apontar se existe alguém assim aqui presente? Na linguagem comum eu direi que um número de pessoas aqui chegaram neste ponto de ver/ser claramente além de apenas uma mera aceitação ou entendimento intelectual ou acadêmico. No entanto, as tendências mentais e identificações não são completamente destruídas, e o sentido de ego fazendo-se passar pelo assento da realidade continua a aparecer, embora já exposto através da inquirição como uma mera ilusão. Isto é natural. A tarefa e o desafio aqui é trazer repetidamente esta individualidade-Eu de volta ao coração/fonte quando ela surgir, e treinando a atenção a permanecer na fonte, que é o seu verdadeiro ser, gradualmente ela funde-se na fonte e se torna a própria fonte. A consciência nasce e brilha como o Eu que percebe. E o que quer que surja aqui são meras formas aparentes da consciência-Eu sendo percebidas.

Gugu disse...

Quem é o personagem que fez esse comentário???

Mizi disse...

Muito bonito. A beleza é um importante fator para o aprofundamento da espiritualidade. Aliás, a beleza é um atributo divino. Ele próprio é chamado "o belo", fonte e origem de tudo o que é lindo. Não há espiritualidade sem beleza.

Mas é necessário entender da forma correta. Eu sei que o misticismo foi (e ainda tem sido) muito mal compreendido, justamente porque é difícil encontrar palavras humanas para se expressar, para "indicar" ("mostrar"?)... "isso" ("isso"?)... Nem sei se pode ser "indicado", ou se isso é "impossível". Apesar de toda a recursividade linguística, ainda creio ser quase impossível falar de Deus e de seus mistérios (pelo menos em termos humanos). No entanto, talvez seja fácil demais falar COM Deus e viver seus mistério: e isso é tudo.

Ora, estava lendo o catecismo católico, e lá tem um trecho que diz "o homem é capaz de Deus". E afirma que o homem é a única criatura capaz de ter consciência da existência de Deus. Logo após, o catecismo contradita, dizendo que apesar de todo a capacidade humana de compreender Deus, Este, em Si mesmo, nunca será desvendado pela mente humana, pela própria limitação da mente humana... Ora isso é muito duro. As pessoas não querem ouvir isso hoje em dia. As pessoas querem controle. Elas querem "o conhecimento". Elas querem o "poder". Afinal, o homem é ou não é "capaz de Deus"? O fato de se dizer que elas não podem ter o completo controle as amedronta. EU TAMBÉM ME AMEDRONTO. São as palavras duras que incomodam...

Por isso, nunca é demais o alerta. Nunca é demais incitar que as pessoas busquem mais "sentir" o que é isso, do que "compreender" ou "dominar" o que é isso. Porque o pensamento é lógico e, muitas vezes, silogístico. E aquilo que é essencialmente "nuclear", pode virar uma "bomba nuclear". Para algund, o entendimento será pedra angular, mas para outros será pedra de tropeço.

Creio que o entendimento deve caminhar ao lado da temperança e da humildade, a fim de se evitar a soberba (que é fonte de queda para muitos).

O entendimento não deve ser mera compreensão lógica dos mistérios divinos, mas a efetiva vivência desses mistérios. Só entende isso quem vive assim.

Obs.: Gugu, você me conhece. Em todo esse tempo, a minha maior dificuldade é justamente evitar a má compreensão do misticismo. E é por isso que não tenho a coragem que você tem de colocar esse tipo de mensagem no blog, porque temo que as pessoas entendam tudo errado. Eu tento colocar, e até mesmo tento emendar e consolidar termos novos (forjar novos conceitos, talvez...), tudo para derrubar a soberba que alimenta os egos. Mas no fundo, não sei se sou bem sucedido.

(continua...)

Mizi disse...

(continuação)

Admiro e parabenizo a sua coragem e o trabalho que você vem realizando. E que Deus (o Ser) ilumine seus atos e guie seus passos. Você é um carinha admirável, e você sabe disso.

E que as pessoas possam enfim descobrir o quanto é bom viver na presença de Deus. E o quanto a falta dessa Presença nos destrói. Que elas possam descobrir o quanto é bom viver bem com os outros e sentir que elas são "o que" se é. Que apesar das inúmeras aparentes diferenças, todos somos Um. "Iguais", ou seja, de mesmo valor. O quanto é bom viver em harmonia e amizade. O quanto é bom viver em comunhão, com Deus e com os outros (pois Deus vive nos outros). Isso é muito duro, e em alguns casos é revoltante, pois não queremos admitir que "aquela pessoa" possa ter Deus dentro de si. Às vezes, "aquela pessoa" é uma pessoa que nos magoa muito, ou que possui atos simplesmente incondizentes com a natureza divina. Mas mesmo assim, sermos levados a crer que nela há um Deus que não a abandona, e que nós devemos também amá-la de igual modo é algo muito duro.

Mas viver assim, traz alívio. Faz leve o fardo. Nos tira da responsabilidade de querermos julgar...

Convido as pessoas a fazerem a experiência de querer "viver" e "sentir" "isso". Levarem Deus (ou O SER) para dentro de suas vidas (ou vice-versa, o que parece até mais óbvio). E desistam, de uma vez por todas, de tentarem encontrar uma "lógica" nisso tudo. Como eu disse, o conhecimento é um fardo muito grande. Essa "lógica" existe, sim... mas é muito diferente da lógica do mundo. Sem temperança e humildade, torna-se destruidora.

Falo por experiência própria (pois já fui um Ícaro da vida... rsss. Já provei da mais excelsa boa-ventura, e receio que da mais desesperada desilusão também. Não falo em termos materiais. Falo em termos mentais mesmo. Só Deus sabe o combate espiritual que se travou dentro de mim. Se estou vivo, é por bondade Daquele que nos Ama a todos, pois hoje sei que quem combatia era Ele em meu lugar).

(Sou perfeito) mas não estou perfeito, quer dizer... não estou livre de ser tentado pela soberba (e outras tentações mais). Mas Deus é tão bom, e seu Amor é tão grande, que Ele não permite que eu caia. Se caio, Ele me levanta. Se fujo, Ele espera que eu volte. Se não volto, Ele que me busca. Se me roubam, Ele que me resgata. Se vivo, Ele que não me deixa morrer. Se morro, Ele que me ressuscita.

"Quando o perfeito vier, o imperfeito desaparecerá"

Desculpem o desabafo. Sei que muita coisa que disse vai parecer "sem sentido", e até mesmo contraditória. Mas, é muito complicada a linguagem humana.

Abraços!

Obs.: não sou o personagem que fez os comentários acima... sou outro. Rs.

Gugu disse...

Apesar de ser outro personagem, seu comentário foi muito bom, e oportuno, Mizi.

Obrigado por permitir que o Ser se valesse de você para deixar registrado aqui essas palavras.

Grande Abraço!

Shon... rsss.