"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

segunda-feira, outubro 05, 2009

Revelação Divina da Grande Harmonia



Seicho-No-Ie


"Reconcilia-te com todas as coisas do céu e da terra. Quando se efetivar a reconciliação com todas as coisas do céu e da terra, tudo será teu amigo. Quando todo o Universo se tornar teu amigo, coisa alguma do Universo poderá causar-te dano. Se és ferido por algo, ou se és atingido por micróbios ou por espíritos baixos, é prova de que não estás reconciliado com todas as coisas do céu e da terra. Reflexiona e reconcilia-te. Esta é a razão porque te ensinei, outrora, que era necessário te reconciliardes com teus irmãos antes de trazeres oferenda ao altar. Dentre os teus irmãos, os mais importantes são teus pais. Mesmo que agradeças à Deus, se não consegues, porém, agradecer a teus pais, não estás em conformidade com a vontade de Deus. Reconciliar-se com todas as coisas do Universo significa agradecer a todas as coisas do Universo. A reconciliação verdadeira não é obtida nem pela tolerância nem pela condescendência mútua. Ser tolerante ou ser condescendente não significa estar em hamonia do fundo do coração. A reconciliação verdadeira será consolidada quando houver recíproco agradecer. Mesmo que agradeça a Deus, aquele que não agradece a todas as coisas do céu e da terra não consolida a reconciliação com todas as coisas do céu e da terra. Não havendo a reconciliação com todas as coisas do Universo, mesmo que Deus queira te auxiliar, as vibrações mentais de discórdia não te permitem captar as ondas da salvação de Deus.

Agradece à Pátria.
Agradece a teu pai e a tua mãe.
Agradece a teu marido ou a tua mulher.
Agradece a teus filhos.
Agradece a teus criados.
Agradece a todas as pessoas.
Agradece a todas as coisas do céu e da terra.

Somente dentro desse sentimento de gratidão é que poderás ver-Me e receber a Minha salvação. Como sou o Todo de tudo, estarei somente dentro daquele que estiver reconciliado com todas as coisas do céu e da terra. Não sou presença que possa ser vista aqui ou acolá. Por isso não me incorporo em médiuns. Não penses que, chamando por Deus através de um médium, Deus possa Se revelar. Se queres chamar-Me, reconcilia-te com todas as coisas dó céu e da terra e chama por Mim. Porque sou Amor, ao te reconciliar com todas as coisas do céu e da terra, aí, então, Me revelarei."

(Revelação Divina da noite de 27 de setembro de 1931)



Reflexão:

Se houver apenas UMA única coisa, o que poderá haver ao lado dela para com que se possa estar em harmonia ou em desarmonia? Quando só há UM, que algo mais pode haver para poder se tornar amigo ou hostil? Se pudermos alcançar um estado espiritual de UNIDADE, a percepção da existência de um único EU, uma sensação de que "EU SOU" e de que "NÃO HÁ OUTRO AO LADO DE MIM"... se pudermos atingir tal estado espiritual, o que poderá haver para que possamos nos reconciliar? A resposta é: nada. "Eu sou Deus, e ao lado de MIM não existe outro".

Esse é o estado de que o poema da Seicho-no-Ie está falando. Quando ele diz: "Reconcilia-te com todas as coisas do céu e da terra", está na verdade dizendo: "torna-te UM com todas as coisas do céu e da terra".

Não há como alcançar um relacionamento com Deus, se não for através da UNIDADE. A UNIDADE é o lugar onde Deus reside, é seu endereço, seu CEP... Ninguém pode vir a conhecer verdadeiramente a Deus tentando isso através da dualidade.

O sentido da palavra "reconciliar", contida no poema, traz o significado de que devemos perceber que nós não somos seres separados/isolados de pessoas e coisas que existem além de nós. O nosso Ser abarca toda a existência, toda a vida: e isso abrange todas as pessoas coisas e fatos. O Ser que somos é Consciência - é como se fosse a tela de uma televisão, onde todas as cenas nela aparecem. Tudo com que nos deparamos são "cenas" aparecendo diante de nossa Consciência. Nela, vemos a cena de que "somos um corpo material", uma cena de que "eu estou separado do outro, porquanto tenho o meu próprio corpo físico e ele tem o dele, e os nossos corpos não são o mesmo"... tudo isso é uma ilusão que nos faz acreditar que somos os personagens que aparecem na tela da Consciência, ao invés da própria Consciência, onde tudo aparece. Você já parou para pensar ou tentar perceber: Você existe no mundo, ou o mundo existe em você? Você está dentro do mundo, ou é o mundo que está dentro de você? Se o mundo estiver contido dentro de você, então quem você é?

O texto que segue, de Allen White, fala exatamente sobre isso. Muito oportuno, portanto, inserí-lo neste post:


"Muitos, quando pensam em si mesmos, ou quando pensam sobre a própria identidade, confinam-se à forma corporal. Se pedirmos que se apontem, apontarão o próprio corpo. Com tal conceito finito de si mesmos, não é de se estranhar que a vida e a experiência destes aparentem ser tão limitadas! O antídoto ao que se mostra como limitado viver, está na REALIZAÇÃO DA IDENTIDADE INFINITA.

Quando você diz com compreensão (como fez Jesus), 'Eu e o Pai somos um', elimina todo o conceito de um eu finito. Você entende que sua Identidade Infinita não está confinada dentro de uma forma chamada Corpo; antes, você se compenetra de que seu Corpo está incluso em sua Identidade Infinita.

O seu 'Eu' é sem fronteiras. O seu 'Eu' é ilimitado e inconfinado. O seu 'Eu' é Onipresente. Há somente o UM. Este Um é Infinitude em Si. Este Um é o “Eu” que você é.

Não creia nisso só porque eu escrevi. Leve o assunto à sua própria Consciência (Deus). Indague se é verdadeiro. Ouça a resposta. Não se deixe desapontar esperando pela resposta a ponto de criá-la de você mesmo.

Uma vez descoberto seu Eu infinito (ou mesmo antes), contemple-o assiduamente e verá sua vida “se expandir”, sem nenhum esforço, em surpreendentes maneiras de evidenciar o seu Eu infinito."

Você é o EU ÚNICO! O EU ÚNICO que manifesta tanto a sua forma física, quanto a forma física do outro, que parece ser isolado e separado de você. Quando você é o EU ÚNICO, o outro também é você! Você está na Unidade! Perceba essa Unidade existente entre todas as coisas! E mantenha sua Consciência nesse âmbito, longe das ilusões de separatividade, de dualidade. Habituando-se a manter sua atenção elevada ao plano da Unidade, virá o dia, quando você menos esperar, em que se dará o seu despertar espiritual: o mesmo despertar espiritual que aconteceu a tantos mestres iluminados, e que eles vêm tentando nos transmitir ao longo dos tempos.

Dois posts atrás, na história que narra o encontro de Papaji com Ramana Maharshi, podemos observar que, assim que ele despertou, quando aconteceu a ele a tão esperada transformação espiritual, houve um súbito reconhecimento/compreensão de que aquele homem (Ramana Maharshi) com quem ele falava era, na realidade, aquilo que ele já era, e sempre havia sido! Ele reconheceu finalmente a Presença Única. Naquele momento, Papaji reconciliou-se "com todas as coisas do céu e da terra". Todas as coisas do céu e da terra não eram outras senão ele próprio. "Reconciliar-se" significa perceber que eu e o outro somos UM - não somente "eu" e o "outro", mas que tudo é UM.

O Amor é a Unidade tentando se manifestar na dualidade. Quando amamos, estamos tentando restaurar a unidade que existe entre nós e o próximo. O pai ama o seu filho, porque o vê como sendo parte dele mesmo. Por que Deus nos ama? Porque não faz distinções entre o Ser que ele É, e o ser que somos. Quando nos percebemos com a mesma percepção, com os mesmos olhos com que Deus nos vê, estamos dentro do nosso estado de ser onde somos "filhos de Deus". Ser "filho de Deus" não significa sermos meramente um ser ou uma criatura criada por Deus - é bem mais que isso. Apenas sermos criações/emanações de Deus não basta para sentirmos o estado espiritual do "filho de Deus". É preciso despertar a nossa percepção para vermo-nos do mesmo modo com que Deus nos vê. As religiões que ensinam que "o homem é filho de Deus porque é uma criatura de Deus, feita do barro", não sabem o que dizem, não estão falando nenhuma verdade. Na verdade, elas não estão dizendo coisa alguma, mensagens assim não ocasionam verdadeiras transformações espirituais na vida das pessoas - o ensinamento é muito pobre, muito superficial. Antes de sermos "barro", somos Espírito. Se Deus é Espírito (Vida), também somos Espírito. Se Deus é infinito, também somos infinitos. O nosso Ser é tudo o que Deus É. Deus cria sua obra, manifesta sua criação, e transmite/dota sua criação de todos os atributos que Ele próprio É. Se Deus é Amor, sua criação também é Amor. Se Deus é Vida, Sua criação também é Vida. Se Deus é Sabedoria, a mesma Sabedoria está presente e constitui cada Ser criado. Esse é o nosso legado. Deus não retém nada de Si - Ele Se doa completamente. O Pai olha para cada um de seus filhos e diz: "Filho, tudo o que é meu, é teu", não há exceções. A UNIDADE se faz presente. A visão que Deus tem do referencial onde vive é: "Eu Sou Deus, e não existe outro ao lado de Mim".

Esse estado de UNIDADE traz junto consigo um sentimento de gratidão. Você existe sozinho! E você possui todo o Reino para celebrar, cantar, dançar, para desfrutar dele! Ele é todo seu, e você tem tudo! O Amor de Deus não lhe dá menos que isso. Tudo o que o Pai tem, você tem! Tudo o que o Pai é, você é. Você é filho de Deus! O sentimento, a compreensão que devemos buscar atingir é: "Porque Deus É, Eu Sou". Isso traduz tudo. Não retendo nada de Si, Deus se faz totalmente presente em sua criação, o que permitiu a Jesus dizer de si mesmo: "Eu e o Pai somos Um". Isso revela a a relação de Deus com o homem: a filiação divina, na UNIDADE, do homem com Deus.

Quando o poema diz para buscarmos nos "reconciliar com todas as coisas do céu e da terra" e "agradecer a todas as coisas do céu e da terra", é para que saiamos de nosso estado mental de discórdia, de desarmonia, de insatisfação - estados mentais que nos fazem acreditar num sentido de dualidade da existência. Todo sentimento que traduz um 'senso pessoal de eu' (ego), como ódio, rancor, desarmonia, etc., existe baseado na falsa percepção de que "há alguém lá fora separado de mim, contra quem devo lutar", e isso faz o homem aterrar-se ainda mais na ilusão de dualidade. Jogue fora a dualidade, fique com a Unidade. Reconheça o UM, a Vida de Deus, em cada ser existente. Você é tudo aquilo que vê. Então você estará reconciliado com todas as coisas do céu e da terra. Quando há só UM, não existe a presença de algo que possa lhe atingir ou ser contra você. A UNIDADE é um Todo harmonioso. Ela não pode ser contra ela mesma, não pode ferir, prejudicar ou causar dano a si mesma. Toda UNIDADE é harmoniosa. Onde quer que haja UNIDADE, você não será capaz de, nela, encontrar algo que a ela possa se opor. Nada jamais se opõe contra si mesmo. "A casa que se divide contra si mesma, não subsiste", disse Jesus. Por isso a dualidade é ilusória, transitória, efêmera. Ela não subsiste, porque é uma "casa dividida". Estando reconciliado com todas as coisas do céu e da terra, na UNIDADE, você será capaz de manter-se dentro de um sentimento de plenitude, que lhe trará somente um estado de gratidão. Aí você finalmente poderá ver a Deus, receber a Salvação de Deus, conforme anuncia o poema.

7 comentários:

Anônimo disse...

Maravilhoso

Anônimo disse...

Gostaria de saber que é o autor da reflexão...

Anônimo disse...

Quem*

Gugu disse...

Olá, reverências!

Essa reflexão foi eu quem fez.

Namastê!

Anônimo disse...

Parabéns... Fico impressionado em imaginar o estado de espírito em que vc se encontra para escrever com tão belas palavras essa verdade... Gostaria de poder trocar experiências e conversar, pois me identifiquei bastante.

Anônimo disse...

Não haveria um grupo de pessoas com o mesmo interesse?... Um grupo de estudo e reflexão da verdade? Ver a verdade de diferentes modos é muito gratificante.

Gugu disse...

Olá,

Claro, fique a vontade. Vou colocar aqui o meu e-mail, e você pode escrever para trocar experiências e conversarmos.

Sobre os grupos... acredito que grupos sempre existem em várias localidades. Você é de onde? Eu saberia indicar a existência de grupos em brasília. Nas outras cidades, teria que procurar e fazer uma pesquisa.

Me alegra que o texto tenha ressoado fundo em você, isso significa que essa Verdade (que já existe em você) já começou a vir à tona. É Ela quem realiza todo o trabalho. Obrigado pelo comentário.

Namastê!

miludas@hotmail.com