"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

quinta-feira, julho 09, 2009

Sutra para cura espiritual

(Chuva de Néctar da Verdade)


Um dia, o Anjo retorna à Seicho-No-Ie e recita:

Prossegue sem temor o curso de tua vida.
A infelicidade jamais se aproxima de quem nada teme.
Infelicidades e desgraças não são criações de Deus.
Perante quem segue destemidamente o curso da vida,
a infelicidade foge cabisbaixa
e a doença mostra-se resignada e desaparece,
retornando ao nada.

Não se conta que outrora, quando o bonzo Takuan entrou na jaula de um tigre e o encarou sem temor, este se tornou manso como um bichano?
Se conscientizares a Verdade de que o homem é Filho de Deus
e sem temor encarares um tigre, ele amansará;
se encarares um urso, ele recuará.
Analogamente, se enfrentares a doença ou a infelicidade
convicto da Verdade de que o homem é Filho de Deus,
a doença desaparecerá e a infelicidade cessará.

Não temas a doença.
Não temas a infelicidade.
Não havendo temor na mente,
não haverá úlcera nem inflamação.
Se destruíres todas as ilusões da mente,
desaparecerão qual sonho todas as infelicidades e doenças.

Deus jamais criou tuberculose, disenteria, resfriado, tumor,
nem qualquer outra doença.
Doença nada mais é que projeção de idéias
concebidas pelo homem em sua "mente em ilusão".
Deves conscientizar a Imagem Verdadeira do homem -- Filho de Deus -- onipotente e eliminar a tua ilusão mental.
Quando se elimina a ilusão,
desaparece todo temor;
consequentemente desaparecem tumores, ulcerações e inflamações
e se recupera a saúde.

Inflamações e ulcerações são meras manifestações de temor.
Não havendo temor,
mesmo que o corpo seja ferido,
não ocorre inflamação,
a parte lesada não ulcera,
prontamente nascem novas células,
e formam-se novos tecidos.

As leis físicas que regem a matéria inorgânica
são diferentes das leis da Vida que regem organismos vivos.

Por mais que se combinem elementos orgânicos no interior de uma proveta, jamais se originará um organismo vivo.
Para que as substâncias nutritivas da vida
constituam parte viva do corpo humano,
é imprescindível que se submetam ao domínio da Vida.
Os elementos materiais,
que se agregam ou se desagregam segundo as leis fisico-químicas,
quando subordinadas à Vida,
unem-se ou separam-se segundo uma outra lei.
A Vida se serve inclusive das leis da matéria,
mas as sobrepuja e exerce domínio sobre a matéria.

Embora utilize as leis da matéria,
a Vida não se sujeita a elas;
ao contrário, transcende-as e estrutura o corpo na forma que deseja.
Portanto, em se tratando de organismo vivo,
as leis da matéria se subordinam a leis da Vida.
Por exemplo, se o alimento for carente de vitaminas,
a Vida por si mesma consegue produzir vitaminas;
ou, se aparecer lesão nos pulmões,
a Vida consegue por si mesma formar novo tecido pulmonar.
Quando eras óvulo no ventre de tua mãe,
não possuías pulmões, coração nem estômago.

Embora o óvulo seja totalmente desprovido de órgãos,
quando nele se aloja a Vida,
esta cria, à partir do nada,
os pulmões o coração, o estômago e os demais órgãos.

A doença não é uma fera que ameace a Vida,
nem é uma força real que dispute com a Vida o trono da existência.
Que é a doença? Ela é sinônimo de "nada".
É uma falsa existência que aparece
quando a Vida não manifesta sua própria força,
por falta de conscientização.

Quando a luz deixa de manifestar e de se impor, parece existir a treva.

Quando a Vida deixa de se manifestar e de se impor, parece existir a doença, que não passa de uma "treva".
Doença e treva são igualmente falsas existências.

Pondera sobre este registro de morte de um condenado à pena capital:
após sentenciarem "Morte por perda de sangue!",
vendaram-lhe os olhos
e fizeram gotas de água morna escorrerem pelo seu pescoço;
por causa do temor, o condenado acabou por morrer.
Inumeráveis são os doentes que morreram
em consequência do abalo provocado pelo temor.
O número de vítimas fatais do temor de hemorragia proveniente
dos pulmões, do estômago ou do útero
é maior que o número de pessoas mortas em guerras.

Não temas hemorragia alguma.
A Vida é superior ao sangue.
Imediatamente após a hemorragia,
a Vida, mediante o seu poder curativo-natural,
restaura os vasos da região hemorrágica e produz sangue novo,
com o qual supre o organismo em pouco tempo.
Se não temer, o homem não morre de hemorragia.

Também não temas a febre.
Ela é simples reflexo de ira, temor ou impaciência.
Se afastares da mente a ira,
o temor e a impaciência e recuperares a paz,
a febre cederá naturalmente.

O segredo para serenar a mente
está em agradecer a tudo com um sincero "Muito obrigado".
Ao agradeceres a todos os fatos, pessoas, coisas e sintomas, a paz voltará à tua mente.

A mente em paz sintoniza com as vibrações curativas de Deus.
Estando a mente pacífica,
manifestam-se vibrações curativas de Deus, em forma de saúde.
Mantém, pois, a mente tranquila. Conscientiza que a saúde já está em ti.

Prossegue explicando o Anjo:
Se o corpo fosse pura matéria,
não deveria adoecer ao contato com o ar frio.
Uma rocha, por ser pura matéria, não contrai gripe.
Uma estátua, por ser pura matéria, não contrai pneumonia.
Se a rocha e a estátua não contraem gripe nem pneumonia,
é porque são pura matéria.
A coriza ou a tosse que ocorrem após o contato com o ar frio
são alheias à lei da física segundo a qual
se congela ou se danifica a matéria inorgânica exposta ao frio.
Tais sintomas ocorrem unicamente
segundo as leis da mente.
Na simples matéria não aparece sintoma algum de doença.
Sintomas nada mais são do que
projeções do temor abrigado na "mente em ilusão".

Abandona, pois, o temor e louva o misterioso poder curativo da Vida.
Não existindo "mente em ilusão", não existe doença, nem sintoma.
Doença nada mais é que expressão da "mente em ilusão".
Embora se encha de pedregulhos um estômago
já desvinculado da mente que o regia,
não ocorre doença gástrica.
Porém, colocando-se pedregulhos num estômago vivo,
certamente ocorrerá violento distúrbio gastrintestinal.
Distúrbios no organismo nada mais são que
reflexos do temor abrigados na mente iludida.

Afasta o temor, e então a tua doença começa a desaparecer.
Não existindo temor, não existem inflamação, úlcera, nem tumor.
A corrosão provocada pelo ácido sulfúrico
num corpo inorgânico é diferente da ulceração
que se verifica no organismo vivo.
Mesmo que um ácido provoque lesão na mucosa do estômago,
logo nascem novas células para restaurar a parte lesada.
Assim é o organismo vivo.

A terapêutica materialista vê apenas o efeito.
A causa da doença está na mente, sobretudo na "mente em ilusão".
Não te prendas à ilusão.
Afasta a ilusão
e contempla a Imagem Verdadeira de tua Vida,
que é a própria Vida de Deus.

A circulação sanguínea também se altera segundo a mente.
Não temas a taquicardia nem a branquicardia.
Até o pudor faz o sangue subir à face, e o susto acelera o batimento cardíaco.
Acalmando-se a mente, normaliza-se a pulsação.

O meio para curar doenças consiste em harmonizar a mente.

Doença gerada pela desarmonia mental chamada ódio cura-se quando se substitui o ódio pelo amor.
Doença gerada pela desarmonia mental chamada insatisfação cura-se quando se substitui a insatisfação pelo sentimento de gratidão.
Doença gerada pela dor mental chamada tristeza cura-se quando se substitui a tristeza pela alegria.
Se sempre amares, agradeceres e com alegria te dedicares a tarefas altruístas,
doença alguma poderá te atingir; e se já estás doente, a cura será rápida.

Toda doença é sombra da mente.
Aquele que, almejando curar-se,
permanece acamado com a mente aflita,
pensando a todo instante em sua doença,
agrava ainda mais a doença.
Imaginando-se a doença, a doença se concretiza.
Desejar a cura da doença ficando deitado no leito,
com pensamento fixo na doença,
é o mesmo que desejar o calor segurando gelo nas mãos.

Principalmente se estás doente,
deves soltar da mente a doença,
e também amar e agradecer incondicionalmente.
Ama a pátria,
ama as pessoas,
ama os familiares.
Agradece a todas as coisas, a todos os fatos e a todas as pessoas.
Agradece sobretudo a teus pais.
Faze sempre, com alegria, algo em benefício do próximo.
O amor e a gratidão são os sentimentos que melhor captam as vibrações curativas da Vida.

Alegra-te agora pelo fato de estares vivo.
Rejubila-te pelo "agora" que vives.
Tua alegria curará tua doença.
Se receberes um telegrama comunicando, por engano,
a morte de tua mãe, tua mente ficará triste.
Ficando triste a mente, o corpo enfraquecerá e a face empalidecerá.
Se chegar, em seguida, um outro telegrama
esclarecendo que era falsa a notícia anterior, tua tristeza desaparecerá,
teu organismo se normalizará e a cor voltará à tua face.

Qualquer doença no corpo, sendo projeção da mente,
é como a palidez facial causada pelo telegrama falso.
Compreendendo-se que a doença
não é existência real, a mente recupera a paz,
e a doença desaparece.

O Anjo continua a pregar:
Porque Deus é Bem e porque tudo é extensão de Deus,
a harmonia está presente em todos os lugares;
embora a desarmonia pareça existir,
ela não é existência verdadeira.
Entretanto, quando se imagina a desarmonia e nela se fixa a mente,
ela se manifesta como projeção da mente.
Temendo-se o contágio de uma doença,
ela se manifestará como projeção do temor.
Dizendo-se a alguém sensível que há uma taturana em seu pescoço,
surgirá irritação na sua pele, mesmo que não haja taturana alguma.
Dizendo-se a ele que não há taturana alguma, a irritação logo desaparecerá.
As inflamações de órgãos internos não diferem
da irritação causada pela taturana imaginária.
Acreditando-se que há micróbios patogênicos em determinado órgão,
nele surgirá inflamação,
mesmo que não haja micróbio algum.
Crendo-se que nele não há micróbios,
a inflamação logo desaparecerá,
surgindo condição imprópria para a permanencia de micróbrios patogênicos.

Portanto, mesmo a um doente com moléstia de causa microbiana,
não deves dizer que nele parasitam micróbios.
Se disseres ao enfermo que não existem micróbios,
ele se tranquilizará pelo poder da palavra;
a tranquilidade trará equilíbrio mental,
o equilíbrio mental desfará a inflamação,
e num corpo sem inflamação será difícil permanecerem micróbios patogênicos.

Portanto, a um doente dize:
"Tu és Espírito, e não matéria!".
No Espírito, é impossível parasitarem micróbios.
Espírito é Deus, e é impossível Deus adoecer.
O Espírito não é regido por leis da matéria.
O trabalho excessivo causa estafa, desgaste ou doença
somente a quem se sujeita às leis da matéria.
Tu, que és Espírito, não és regido por leis da matéria.
Se, por excesso de trabalho, ficas esgotado, cansado ou doente,
isso nada mais é que concretização da tua crença de que
"o homem é um acúmulo de energia física que se esgota com o excesso de trabalho".
Mudando-se a crença,
desaparece a estafa
e aparece a Imagem Verdadeira da Vida,
que é saudável.

Por natureza, a Vida é dinâmica e não estática.
Logo, o homem não se cansa, nem adoece
quando está em atividade segundo a natureza da Vida.
A Vida, quanto mais trabalha, mais manifesta a saudável Imagem Verdadeira.
O homem, sendo de natureza espiritual, é governado somente por leis do Espírito.

Entre as leis do Espírito não há lei da fadiga nem lei da doença,
mas unicamente leis da saúde.
Portanto, seja qual for o sintoma que se manifeste em teu corpo,
afirma categoricamente que a doença inexiste,
que ela não passa de projeção da mente.
Por mais que a estafa e a doença se manifestem aos cinco sentidos,
elas não são a Imagem Verdadeira da Vida do homem.
Diante da Imagem Verdadeira da Vida,
a doença nada mais é que um pesadelo momentâneo.
Quem deseja recuperar a saúde
deve compreender que "o homem é Filho de Deus"
e que "a doença inexiste".

Curar a doença nada mais é do que manifestar o homem-Deus;
o ser originariamente perfeito.
Avança além da convicção "homem Filho-de-Deus"
e alcança a convicção "homem-Deus".
Para o homem-Deus não existe doença.
No homem-Deus atua unicamente a lei de Deus.
Porque Deus é Amor, a lei do castigo não pode te atingir.
Porque Deus é Vida, a lei da morte não pode te atingir.
Porque Deus é Sabedoria,
e Porque Sabedoria ajusta todos os seres do Universo em seu respectivo lugar,
no homem-Deus não pode existir desarmonia de espécie alguma.
Não existindo desarmonia, não existe doença.
Tu, que és homem-Deus, não temas a doença.
A doença nada mais é que materialização do temor;
quando se desaparece o temor, desaparece a doença.
"Sombra de que ilusão mental será esta doença?"
não procures assim identificar a ilusão.
Sendo a ilusão originariamente inexistente,
a "sombra da ilusão" também é inexistente.
"Consequência de que pecado será esta doença?"
não procures assim identificar o tipo de pecado.
Sendo o pecado originariamente inexistente,
é também inexistente o tipo de pecado.
Não deves investigar o que não existe.

A Imagem Verdadeira de tua Vida é Deus,
é o ser eterno,
é o ser diamantino,
é o ser indestrutível,
é o ser búdico, originariamente harmônico e perfeito.
Onde a ilusão?
Onde o pecado?
Onde a impureza?

"Graças! Compreendi muitas verdades!"
quem assim diz identificando pecados e ilusões,
afasta-se da iluminação espiritual,
ao invés de alcançá-la.
Isso é o mesmo que ater-se à treva esquecendo-se da luz.

Pecado, ilusão e doença
não passam de um sonho momentâneo, portanto "nada".
A lei da causalidade também não passa de um sonho efêmero.
O ser absolutamente imaculado, perfeito e harmônico
que transcende a causalidade e que está acima dos sofrimentos cármicos -
eis a Imagem Verdadeira de tua Vida.

Não fiques desnorteado ante o pecado.
Não fiques desnorteado ante a ilusão.
Não fiques desnorteado ante a doença.
Salta para o céu, ultrapassando o limite de tuas possibilidades.
Mais que isso: deves passear no céu.
O homem-Deus que passeia no céu é a Imagem Verdadeira de tua Vida.
Além da Imagem Verdadeira não existe o teu Eu verdadeiro.
Embora o corpo pareça existir, ele é apenas projeção de ondas mentais.
O homem verdadeiro é homem-Deus absolutamente puro, absolutamente perfeito.
Conscientiza diretamente o homem-Deus.
Quando conscientizares o homem-Deus
e eliminares a ilusão de pecado, doença e morte,
teu medo se extinguirá e tua doença desaparecerá por completo.

Prossegue ainda o Anjo:
O corpo carnal não é o teu Eu.
Não te preocupes com o corpo carnal.
Da preocupação nasce o temor;
e, surgindo o temor,
a disfunção do corpo persistirá
como reflexo deste temor.
Transporta a mente, do corpo carnal para o ser superior.
Esse "ser superior" é o teu Eu verdadeiro.
Se tentas mentalmente eliminar o temor
e mesmo assim não o consegues,
abandona inclusive a tentativa de eliminar o temor
e sê simplesmente o que és na Imagem Verdadeira.

Na Imagem Verdadeira de tua Vida não existe temor algum.
Logo, nem é preciso eliminar o temor, que inexiste.
Basta seres o que és na Imagem Verdadeira.
Ainda que estejas temendo, o temor é inexistente para a tua Imagem Verdadeira.
Quando te entregares realmente a Deus,
que é tua Imagem Verdadeira,
Ele retirará de ti todos os temores.

Somente a Lei de Deus rege os seres.
Leis da matéria não podem te reger.
Leis do pecado não podem te reger.
Leis da ilusão não podem te reger.

Sendo tu um ser indestrutível, nem o frio, nem o calor, nem vírus poderão te prejudicar.
Deixa de pensar: "aquela substância material me afetou".
Deixa de pensar: "estou pagando aquele pecado"
Deixa de pensar: "aquela ilusão é causa desta doença".
A doença inexiste originarimente;
logo, a causa da doença também é inexistente.
Compreendendo-se que não existe doença, nem pecado,
nem ilusão, nem morte, não existirá temor algum.

O Anjo prossegue explicando:
Ressentimentos no lar,
ciúme,
ódio,
desejo de vingança,
rancor
e todos os demais sentimentos negativos
prejudicam a recuperação da saúde.
Se tens um desses sentimentos, deves imediatamente eliminá-lo,
mentalizando que no homem-Deus não existe tal sentimento negativo.

Quando se pensa que o sentimento negativo existe,
torna-se difícil afastá-lo.
Porém, como na Imagem Verdadeira do homem
não existe sentimento negativo,
é possível afastá-lo.
Se preencheres tua mente com amor,
paz,
sabedoria,
e harmonia da Imagem Verdadeira,
a perfeição da Imagem Verdadeira da Vida
manifestar-se-á também no mundo das formas.

Assim como a matéria não pode evoluir por si mesma,
a doença também não pode evoluir por si mesma.
A matéria se move porque é movida pela mente
ou então pela energia que a mente criou.
Já que a evolução da doença se deve à força da mente,
é possível com a força mental interromper essa evolução
e até exterminar a doença.
Seja qual for a doença contraída, não te inquietes;
acredita que na Imagem Verdadeira és sempre saudável e perfeito
e mantém a mente em paz.
Não permitas que tua mente se inquiete com as alterações do estado da doença.

Sendo a doença inexistente,
o estado da doença também é inexistente.
Em vez de observar a doença,
observa a tua mente:
o que se altera é a tua mente e não o estado de saúde em si.
Abalando-se a mente, abala-se também o estado de saúde.
Não é o estado de saúde em si que se abala, mas a tua mente.
Acalma tua mente, e tua doença cederá.
Porém, é difícil acalmar a mente
com a própria mente abalada,
assim como é difícil afastar a apreensão
com a própria mente apreensiva.
Em tais circunstâncias, simplesmente entrega-te a Deus.
Confiando em Deus, que é perfeito Amor, chama por Ele.
Deus te dará harmonia e paz.
Entrega tua mente à Deus.
Chamando-o "Ó Deus, Ó Pai!", entrega-te totalmente a Ele.

Deus é tudo, logo nada existe além de Deus.
Porque Deus é Bem, mal algum pode existir.
Porque Deus é perfeição, não há como existir a doença, que é imperfeição.
Porque Deus é Vida, não há como existir a morte.
Mal, doença e morte nada mais são que sombras de ilusões
da mente humana.
Considerar "existente" o que "não existe" e temê-lo -
eis a doença.
O sofrimento está na mente,
a dor está na mente.
Afastando-se da mente o temor, o sofrimento e a dor,
não existirá doença em parte alguma.

O Anjo prega mais ainda:
Após ouvires estas verdades,
se ocorre distúrbio em teu corpo,
não deverás temer.
Quando um edifício se desmorona,
produz-se um estrondo.
O distúrbio no corpo é o "estrondo"
produzido pelo desmoronamento do edifício de tua ilusão.

Sendo baixo o edifícioo de tua ilusão, pequeno será o distúrbio;
sendo alto o edifício de tua ilusão, grande é o distúrbio.
Contudo, não temas o distúrbio.
O que se desmorona é a ilusão e não teu Eu.
Mesmo que a ilusão se desmorone,
teu Eu verdadeiro não se desmorona.
Mesmo que a ilusão sofra,
teu Eu verdadeiro não sofre.

Tu és Filho de Deus,
o ser búdico,
o ser diamantino,
o ser indestrutível,
o ser inadoecível,
o ser eternamente feliz.
Não percas de vista teu ser diamantino,
indestrutível e eternamente feliz,
caindo no sensacionismo, ou no racionalismo.
Neste momento, todos os doentes estão curados
e podem se levantar de seus leitos.

Quando assim declara o Anjo,
desaparecem instantaneamente as doenças da humanidade toda,
os cegos passam a ver e os paralíticos se levantam.
E todos, com grande alegria, de mãos dadas, dançam contemplando o Sol.

Não é sonho! É a Imagem Verdadeira.
Os querubins olham para o alto, louvando a Deus,
fazem uma reverência e assim cantam:
"Deus é tudo.
Deus é nosso Pai,
é nossa Luz,
e nos salvou a todos".

Nesse momento, o Sol, que é o palácio celestial de Deus, brilha intensamente;
a Luz de Deus se espalha cintilante sobre a Terra
como uma chuva de pétalas douradas;
um arco-íris de cinco cores cruza o céu, sustentando as nuvens;
e realiza-se o mundo da Imagem Verdadeira na Terra.


(Fim da Sutra Sagrada)

Rogativa:

"Que as divinas vibrações desta sutra
eliminem as ilusões,
as doenças e os sofrimentos
de todos os seres vivos,
concretizando o paraíso na Terra."


Autor: Masaharu Taniguchi


Nenhum comentário: