"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

domingo, maio 07, 2006

DEUS...

O homem tem uma necessidade profunda de buscar um ser supremo; um ser que está acima de tudo; que criou todas as coisas. Em suma, o Ser que criou toda vida. Com isso, ele se sente mais seguro. Ele sente que está protegido contra infortúnios, entidades maléficas e, principalmente, se sente protegido do acontecimento mais temível para ele: a morte. A morte é o maior medo do homem, porque ele não sabe o que acontecerá com ele depois que ela vier a ocorrer. A morte é um evento certo, e o homem tem certeza de que um dia ela vai chegar, e isso aumenta ainda mais a necessidade dele de tentar evitá-la: acreditando em Deus. Não que Ele não exista. Sim, ele existe! Mas... será que realmente o homem precisa ir até Deus, com a intenção "Por favor, Deus, me proteja da morte!" ? O homem diz (não necessáriamente com palavras, diz com sua atitude): " Me guarde da morte, porque eu não tenho certeza do que acontece depois dela, e não sei o que será de mim." É desse jeito que ele se porta quando vai até Deus. No fundo, o homem está apenas sendo egoísta, tentando garantir que um ou mais interesses seu seja realizado. É diferente de quando você vai com amor até Deus: você vai incondicionalmente. É um achegamento a Deus totalmente desinteressado... e você não tem nada a que pedir; somente a agradecer.

Na verdade, quando você procura Deus com segundas intenções, sejam elas quais forem, o seu próprio interesse, o seu próprio egoísmo é uma barreira para você se achegar verdadeiramente a Ele. Deus não tem um ego. Não é ego. Deus nunca age em interesse próprio; Ele não precisa, pois pode ter tudo... Ele faz parte de tudo. Deus é um profundo amor... incondicional. Ele doa, sem interesses. Ele dá sem se preocupar se será retribuído. Ele serve a toda existência, com as mais variadas formas de vidas possíveis. Deus é infinito, imensurável. E Ele tem tanto... Assim, porque ele se preocuparia em receber? A lei do "dar e receber" é uma verdadeira extensão da natureza de Deus (e é por isso ela é uma das leis que regem o universo). Ele está constantemente doando, nos enchendo de graças, nos suprindo com sua infinita e poderosa presença. E Ele nunca pediu nada em troca, nem impôs a ninguém alguma condição para que Ele continuasse nos sustentando, nos abençoando com todos os tipos de graças e com sua infinita criatividade. Deus é o mais puro amor existente.

Por isso, se você tenta se achegar a Deus com a finalidade de garantir seus interesses - que estão por trás de tudo -, você mesmo criará a barreira que impede sua sintonização com Ele. O Estado interior que propicia o seu encontro com O Criador é um profundo sentimento de gratidão. É um ir até Deus com essa atitude interna: "Deus! Muito Obrigado por tudo o que o Senhor me propiciou! O Senhor me deu tanto... Eu tenho tanto, que só tenho o desejo de sentir gratidão a Ti. O que posso fazer para expressar tamanho amor Vosso, que sinto dentro de mim e em todas as demais coisas existentes?"... Quando você vai até Deus sem interesse algum, quando você vai com amor, com sentimento verdadeiro de dar incondicionalmente, você consegue sentir a presença de Deus; Você inevitavelmente capta Suas vibrações.

Deus é a fonte de onde o homem surgiu. Assim, mesmo que ele nunca tenha visto Deus, ele consegue reconhecê-lO, imediatamente, quando entra em sua presença. É uma presença muito familiar... daí o porque de todo homem ter a necessidade de querer estar sempre perto de seu Criador, do Criador da vida. É ali que ele se sente em casa... e é com Deus o verdadeiro lugar de todo ser humano. Por comparação: um animal nasceu a pouco tempo e por isso ele ainda não conheceu o que é a água - ele sequer sabe o que é isso. Mas, uma hora, ele inevitavelmente sentirá sede. Mesmo ele nunca tenha visto a água, se ele tem sede, ele pode ter a certeza de que a água existe. E na hora em que ele se deparar com ela, ele saberá que aquela é a coisa que matará a sua sede... E assim também é com o homem e Deus.

E quando você entra ne presença de Deus, você fatalmente reconhece que Ele é Sagrado, Supremo, Infinito... Ele é a Vida que permeia todo o Universo. Também é a Lei que permeia o Universo. Ele é a Verdade... é Luz, Sabedoria, Amor Absoluto. Você imediatamente reconhece que Deus é a Grande Vida. E que nada há além Dele. Deus cobre toda a realidade e, de tudo aquilo que há, nada há que não tenha sido criado por Deus. Ele é a sua casa, a sua morada. E sem ele você se sente perdido. Não há para onde correr dele, porque, aonde quer que você vá, Deus está lá. Deus atua por trás de todas as as pessoas e coisas existentes. Se essa parte de Deus que atua por trás de você se ausentar, se ela sumir, você simplesmente desaparece junto com ela. É essa parte de Deus que sustenta a sua existência; É Ele que sustenta toda a Existência.

Então, por que ter medo da morte? A pessoa que realmente compreende a natureza de Deus, automaticamente já sabe, também, que a morte não precisa ser temida. Você não precisa ir até Deus pedindo nada porque Ele já sabe de todas as suas necessidades. Ele está constantemente lhe dando tudo; doando para você com o Infinito Amor que Ele mesmo É.

E quando você alcança esse estado da verdadeira sintonização com Deus, você sabe que você está e sempre estará seguro... porque agora você está, como diz a Bíblia, "abrigado debaixo de Tuas asas". Você se encontra num sentimento profundo de gratidão; sente uma paz que está além da compreensão, uma liberdade ilimitada, uma segurança inabalável; você tem tanto, mas tanto... Isso que é a salvação de Deus. Quem consegue alcançar essa compreensão - que não decorre do intelecto, mas de algo que está além dele - se torna um iluminado (nas palavras de Buda) ou alcança a salvação (nas palavras de Cristo).

Na verdade todas as pessoas já estão salvas. Ou, como Buda disse: todas as pessoas já são iluminadas. Deus já dispôs Sua Salvação a todos os seres existentes. Tudo está disponível. Tudo o que o homem necessita fazer é se esforçar para alcançar essa compreensão e despertar para a Verdade.

Deus é o Amor incondicional. Por isso, se há alguém que acredita que Deus impõe condições para salvar o homem, esse alguém está duvidando do Amor de Deus. A salvação de Deus já foi dada a todas as pessoas. E ela está disponível agora. Ela não está relacionada com o futuro; ela não está no futuro, porque o futuro nunca chega. Tudo o que existe verdadeiramente é o agora. Passado e futuro são ilusões; ambos não existem. Se você escolher um deles para eliminar - ou o passado, ou o futuro - se você eliminar um deles, o outro cairá por contra própria. O passado não pode existir sem o futuro e vice-versa. Mas o presente é a realidade... ele não tem nenhum opositor. Assim como Deus, o tempo presente simplesmente É. Assim, aonde mais você poderá encontrar Deus e Sua salvação?

Quando você alcança a salvação, você entra no reino do céus. Quando você alcança o estado de iluminação, você entra no reino de Buda... Aqui, somente as palavras diferem... mas ambas as palavras - de Cristo e de Buda - apontam para a mesma verdade; para a mesma realidade. A salvação não é um evento que acontecerá com as pessoas. Ela é um estado de consciência alcançado pelo homem, uma vez que ele se sintonize com Deus; uma vez que ele volte para sua casa. Aqueles que conseguiram isso, alcançaram uma compreensão que não pode ser concebida pela mente e nem pelo intelecto; mas que só pode ser percebida através da experiência de estar em íntima comunhão com Deus, de estar sintonizado com Deus; de estar verdadeiramente ligado a Ele. É uma experiência muito subjetiva. E ninguém pode alcançá-la para você. É por isso que se diz que todo caminho espiritual é um caminho solitário. Somente você pode percorrê-lo. O que os outros podem fazer, no máximo, é apontar a direção. Mas conseguir alcançá-lo, só depende de você. Sua salvação só depende de você. Nem mesmo de Deus ela depende, porque ele já a tornou disponível para todas as pessoas. Assim, você é o único responsável.

Todas as religiões declaram ter a posse da Verdade. Todas elas alegam que, se você quiser chegar até Deus, você deve seguir "aquele" ensinamento específico; e isso é um erro. Porque Deus é a mais absoluta liberdade existente, ele é a própria liberdade, e jamais pode ser apriosionado por algum conceito, doutrina, religião, ensinamento, ou seja lá o que for. Ele não pode ser aprisionado por nada que esteja dentro de sua própria criação... ele transcende/está além de tudo. Como pode o quadro estar contido na figura que ele comporta? Isso jamais acontece. A moldura jamais poderá estar dentro da pintura do quadro; é a moldura que comporta a pintura e não o contrário. Por isso, tudo o que está dentro da criação de Deus - incluindo o homem e qualquer religião - não consegue ter a posse exclusiva de sua verdade. Ao contrário, todas as religiões podem expressar, na essência, a mesma realidade: a única realidade existente. Jesus e Buda caminharam na Terra em épocas diferentes, e seus ensinamentos são convergentes. Apenas as palavras mudam; o contexto permanece o mesmo. Ambos levaram uma vida em circunstâncias muito diferente do outro. Assim, a forma externa das religiões decorrente deles diferem. Mas siga os dois caminhos, que você verá que eles levam ao mesmo destino, ambos se encontram num único ponto: Deus. Para perceber isso, você deve se atentar para a essência, e não a forma externa dos ensinamentos.

Buda não foi um homem que nasceu, viveu e morreu. Buda é um estado de consciência desperta. O nome verdadeiro de Buda era Sidarta Gautama - esse sim nasceu e morreu. Ao longo da história, muitos homens se tornaram budas, como Sakyamuni. Qualquer homem pode se tornar um Buda, desde que alcance aquele estado de consciência - um estado de profunda unidade com toda a Vida existente, um estado de profunda conexão com Deus.
Cristo também nunca nasceu, viveu e morreu, porque Cristo é esse mesmo estado de conciência. Jesus e Gautama Sidarta se tornaram Cristo e Buda, respectivamente, quando eles despertaram para a mesma verdade. Buda nunca morreu; ele É. Cristo nunca morreu; ele É.
E o que aconteceu a Jesus e Gautama pode acontecer, também, com qualquer pessoa. Todos são filhos de Deus. Jesus se proclamou o Filho Unigênito de Deus porque ele foi o primeiro a despertar para essa verdade. Eis o porquê dEle dizer que veio como homem a este mundo para provar a todos os demais que eles poderiam fazer alcançar e fazer tudo o que ele fez/alcançou.
Ele realmente é o Filho Unigênito de Deus. E toda humanidade também é filha de Deus.

Assim como Jesus transcendeu o pecado, o homem também pode tranceder o pecado. Assim, como Buda trancendeu o carma, o homem também pode transcender o carma. É o mesmo ensinamento. Palavras diferentes... Aquele que conhecer e despertar para a verdade de Cristo e Buda, será libertado.

3 comentários:

Anônimo disse...

I love your website. It has a lot of great pictures and is very informative.
»

Anônimo disse...

I find some information here.

fabio0889 disse...

Fiquei maravilhado ao entrar em contato com este Blog. Tenho a convicção que a partir deste momento em diante, passarei a "ver" as coisas e fatos com olhos de Buscador. E a acreditar que somos indiscutivelmente filhos de Deus, e que tudo tudo tudo nos é provido basta somente, despertarmos... tão somente, despertarmos!!! Estou despertando!!!

Obrigado Obrigado Obrigado

Fabio Casanova