"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

terça-feira, maio 18, 2010

Jim Carrey experiencia a Verdade


Este vídeo fala da experiência espiritual ocorrida com o famoso ator norte-americano, Jim Carrey. Nele, Jim conta a experiência por que passou enquanto estudava, ponderava/meditava nos ensinamentos que o mestre espiritual Eckhart Tolle expunha num de seus livros. Em dado momento, Jim Carrey pôde compreender Aquilo para o qual a mensagem contida nos textos de Eckhart Tolle apontava. Este vídeo é valioso porque mostra o que aconteceu com um indivíduo que é uma personalidade famosa no mundo inteiro. Todo mundo sabe quem é Jim Carrey: um ator de grande talento para romances, dramaturgia e, principalmente, para comédias. Todos sabemos que ele não é uma pessoa especial, no sentido de ser um mestre ou um "escolhido" apontado a dedo por Deus. Ele é um homem comum, assim como nós também somos. Isso nos dá ânimo e esperança de também conseguirmos o mesmo. Há muitas pessoas que pensam erroneamente que uma experiência autenticamente espiritual não possa ocorrer com elas, por julgarem a si mesmas como pessoas simples e comuns. Se alguém pensar assim, o próprio pensamento negativo constituirá impedimento para que a experiência ocorra: a mente precisa estar serena, silenciosa, livre de julgamentos e conceitos. Quando alguém pensa "Uma revelação elevada como essa jamais poderia acontecer a mim porque sou uma pessoa comum, simples demais!", está turvando a mente com negatividade, expectativas e preocupações. Apenas o 'não julgar' é necessário. 'Não julgar' é colocar a mente em uma configuração de receptividade e acolhimento. Esteja aberto! Quando estiver estudando, ponderando sobre um ensinamento espiritual, ou mesmo quando estiver praticando oração ou meditação, acredite na possibilidade de que a revelação pode descer até você naquele exato instante. Mas, ao mesmo tempo, não crie expectativas e não faça exigências para que Ela se revele. Aceite o que vier. Se conseguir satisfazer/cumprir esses requisitos, você terá criado as condições necessárias para que Ela se manifeste, você terá preparado o terreno. Agora, permaneça dentro dessa condição, dentro dessa atmosfera criada, e seja paciente. A Verdade é imparcial e universal, por isso não faz acepção/distinção seres ou pessoas. Ela não o rejeita; você é acessível a Ela. Ela se manifesta onde há "campo" propício para que ela se revele. Assim, não crie impedimentos com sua mente. Se acreditar na dificuldade ou impossibilidade de Ela ocorrer a você, ela não ocorrerá. Aconteceu a Jim Carrey, por que não aconteceria com qualquer um de nós?

No vídeo, Jim Carrey diz que "compreendeu o quanto o pensamento é ilusório e como ele - o pensamento - é o causador de todos os problemas", viu-se livre da ilusão e só o que restou foi a Verdade (Sat). Conta que "de repente, ele não viu mais a si mesmo como uma parte fragmentada do universo: ele era tudo e todos, ele era o universo inteiro". Jim não mais via o mundo a partir da mente, ele experienciou a existência do ponto de vista da Consciência (Chit). E, por fim, disse "... porque essa é uma sensação maravilhosa" (Ananda). SAT-CHIT-ANANDA.

O que fez com que Jim Carrey compreendesse de forma correta e exata as palavras do mestre Eckhart Tolle? Ele desapegou-se de todos os conceitos e olhou para a coisa real. Mesmo as palavras contidas nos livros transmitem conceitos - conceitos espirituais, mas, ainda sim, conceitos. Mesmo quando um sábio fala sobre a Verdade, ele não o pode fazer senão por meio de conceitos, ele precisa verbalizar, categorizar, relativizar, simbolizar... E a Verdade não é um símbolo. Este apenas representa a Verdade. Para conhecer a Verdade, retire a visão da simbologia e olhe para o lado contrário.

Uma história Zen conta que houve uma monja que durante anos buscou a iluminação, mas nunca conseguiu compreender a Verdade, pois esta não é apreendida intelectualmente. Durante muitos anos ela estudou todos os escritos sagrados com muito afinco - lia-os todos, de modo que ela os conhecia a fundo um-por-um. Mas foi só num determinado dia, quando ela foi até um poço com um pote buscar água, que aconteceu... Ao voltar para casa, enquanto andava, ela olhava e contemplava a lua refletida na água contida no pote. Ela estava tão absorta em sua compenetração, olhando, admirando e observando a lua. Tudo o mais não existia, ela estava completamente esquecida de que havia saído de casa para ir buscar água. Ela sequer percebia que estava caminhando de volta para a casa ou que estava carregando um pote, ela apenas contemplava a lua - isso era tudo o que havia para ela naquele momento, essa era toda a realidade, toda a existência. Somente ela e a lua estavam presentes. Naquele momento de intensa atenção, algo que ela nunca poderia esperar ou imaginar aconteceu: o fundo do pote rompeu, e a água derramou. Com o desaparecimento da água, desapareceu também a imagem da lua que ela olhava. O pote ficou vazio de imagem. Só então é que ela se deu conta de que estava observando a lua a partir do reflexo da água, e que aquela não era a lua real. Foi então que voltou seus olhos para o alto, e lá estava a lua verdadeira brilhando. Esse foi o momento de sua iluminação. A lua refletida no balde era irreal, volátil. Ali, ela aprendeu a olhar para o objeto real e permanente. Essa história ilustra o que ocorreu com Jim Carrey, enquanto lia e meditava nos ensinamentos.

Ele lia o livro com a mente, com o intelecto, mas para conseguir captar o significado real ele teve, em determindado ponto, que abandonar o intelecto, pôr de lado a mente e o raciocínio. Ele largou a simbologia, o reflexo, e olhou para o lado contrário. Nisso, ocorreu a experiência que ele próprio relata no vídeo.

Ânimo! Compreender a Verdade é uma questão que está diretamente relacionada a nossa capacidade de não julgar pelas aparências, de desapegar-nos de todos os conceitos. Não pense que você seja uma forma corporal. Não pense que você seja um ser que nasce, envelhece e morre e que este mundo - o fenômeno, a matéria - seja existência verdadeira. Não pense que você esteja vivendo a sua Vida neste mundo fenomênico/material - não julgue assim. Jamais você existiu neste mundo. Não julgue! Julgamentos e conceitos são emitidos pela mente. Quem quer que se desapegue completamente do que a mente mostra/sugere, rompe o fundo da mente e joga fora a água do pote. O que sobra é só a Lua real. Visto a partir do ponto de vista da consciência, há apenas Unidade, Deus, Substância e Atividade Espiritual, uma única Vida ou Alma. Jim Carrey descobriu ser essa Vida. Essa Vida também é cada um de nós.

5 comentários:

Anônimo disse...

Gugu,
Excelente este post.

É o relato de uma "percepção". A percepção do ponto de vista do Ser, da Consciência do Ser. Assim, trata-se de uma percepção consciencial.
Então ele percebe ser Quem realmente É: o Ser Real, com Consciência, em estado de Bem-aventurança; o “atma”, o Ser Espiritual, sem forma, ilimitado, que vive eternamente o presente. Nesta atividade meditativa ele percebeu a unidade com tudo e todos. No estado de silêncio interior todo conhecimento divino foi revelado como saber supremo, intuído de si mesmo. E pelo Amor que verteu desta percepção ele se sentiu levado a agir, compartilhando com os demais seu testemunho, para que todos possam desfrutar a mesma percepção. Este gesto expressa a verdadeira oração de agradecimento, própria dos que percebem o real. Um relato fidedigno do que percebe aquele que se posiciona no “núcleo” do Ser...
Mystico

Gugu disse...

Grato, Mystico.

Achei muito legal algo assim acontecer a um ator famoso como o Jim Carrey. Já ouvi falar de vários atores e artistas que gostam ou simpatizam com não-dualidade, meditação, etc. Mas é a primeira vez que eu vejo algo do tipo acontecendo.

Quem quer que tenha tido ou passado por uma experiência dessas nunca mais é o mesmo novamente...

Grande Abraço.

Anônimo disse...

Gugu,

Quem quer que tenha percebido isso sabe que É eternamente o mesmo Ser que nós somos, que Eu Sou, e que em realidade "só há um de nós"...
Mystico

Gugu disse...

"Eu e o Pai somos Um"!

=)

Anônimo disse...

"A vida é eterna e somente são perecedouras as formas que a contêm."