"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

quinta-feira, outubro 03, 2013

Oh! Grande Mãe!

 
 
Oh! Grande Mãe
Ser em todo ser
Bojo da borboleta perdida
No azul do próprio azul.
 
Oh! Grande Mãe
Mãe de toda mãe
Estojo de guardar nada, nada
No espaço nenhum
No templo Um.
 
Oh! Grande Mãe
“Om” de todo mantra
Despojo da lama
Onde brota o lótus do saber.
 
Orai e desatai de nós os nós
E tirai as nossas vendas
Invendáveis nos tornai
Inofensivos e pacíficos
Nos deixai eternamente sós.

Amém, amém.
 
(Geraldo Azevedo)


 

­– "Existem dois mundos. Há aquele que Jesus chamou de 'este mundo', e há aquele ao qual Jesus se referiu como 'Meu reino'. Existe o mundo que podemos ver, ouvir, degustar, tocar e cheirar, o mundo em que estamos vivendo, com as nossas atividades, com os nossos negócios, com as nossas famílias; e há o mundo interior no qual vivemos quando o Cristo se manifesta em nosso ser, o mundo no interior de nossa consciência, onde estamos sozinhos com Deus, e no qual habitamos como filhos de Deus. E é no silêncio e na quietude que se revela esse universo interior." - Joel Goldsmith


­– "O primeiro ponto a perceber é que, querendo ou não, você está sozinho. A solitude é a sua verdadeira natureza. Na solitude estamos constantemente encantados conosco mesmos. Ela é abençoada, um profundo preenchimento, que nos mantém centrados e enraizados. Todas as belezas acontecem na solitude. Nada acontece na multidão. Nada do além pode acontecer, exceto quando você está absolutamente só. A felicidade que acontece quando se está só, é tremendamente profunda. Puro êxtase... A solitude é muito positiva, é uma presença, transbordante. Sente-se tão pleno de vida que pode preencher o universo inteiro com a sua presença, e não há nenhuma necessidade de ninguém. Quando não existe ninguém, nem mesmo o pensamento de alguém, e você está realmente só, você começa a mergulhar em si mesmo. Deixe que o aprofundamento aconteça, cada vez mais profundamente, e você verá o silêncio surgindo, e ele contém em si uma dança, uma serenidade. Nada se move, e mesmo assim, tudo é absolutamente vibrante, vazio e completamente cheio... Paradoxos se encontram e os contrários se dissolvem." - Osho
 

11 comentários:

Anônimo disse...

Esta música me parece um haicai como os do poeta banho...

Isis Ludmila disse...

Gu, sua combinação de textos é perfeita, como tudo que faz!!
Sei que é assim porque sinto nos meus pés e mãos - parecem cheios de fogo!!Hahaha

Você pode fazer um texto sobre essas manifestações físicas? :D

Bjobjo

Namastê

Gugu disse...

Anônimo,

Quando escutei essa música pela primeira vez, tive exatamente o mesmo pensamento que você. Ela é um haicai abrasileirado (pois, ao mesmo tempo que é conciso e objetivo, é poético. É uma obra de arte essa música!

(*Obs pra quem não sabe, haicai é um poema zen, onde as pessoas utilizam versos concisos para expressar a percepção consciencial, além da mente. Em geral, os haicais expressam situações simples, do dia a dia, pois é exatamente nelas que a percepção do zen se manifesta. Por isso, os versos de haicai podem não fazer sentido algum, se analisados mentalmente.)

Exemplo famoso de haicai:

"Uma lagoa antiga
O sapo saltita
ploft!"


Namastê!

Gugu disse...

Grato por suas palavras, Ísis.

Ultimamente tenho tido alguns insights me dizendo que eu devo fazer as coisas, não para mim mesmo ou para alguma outra pessoa, mas para Deus! E o insight dizia que isso deve ocorrer com todas as coisas. Com o apoio dessas inspirações, aumenta o incentivo e a força para realizar as nossas ações. Só o que temos que fazer é manter o conteúdo delas em mente. E eu sei que com você as coisas também são assim.

Como é você quem está pedindo, eu escrevo, sim, um texto falando sobre essas manifestações físicas. Apenas escreva-me contando um pouco mais sobre essas coisas que ocorrem com você, para que eu possa entender melhor. Ok?

Namastê!

Silvano disse...

Meu Amigo Gugu,
Permita-me compartilhar algo a partir do que vc disse.
Vc disse: "Ultimamente tenho tido alguns insights me dizendo que eu devo fazer as coisas, não para mim mesmo ou para alguma outra pessoa, mas para Deus! E o insight dizia que isso deve ocorrer com todas as coisas. Com o apoio dessas inspirações, aumenta o incentivo e a força para realizar as nossas ações. Só o que temos que fazer é manter o conteúdo delas em mente."
E neste post vc usou uma combinação de dois textos.
Vamos usar uma combinação de outros textos e chegar a uma percepção a ser desfrutada por todos.
No Núcleo é compartilhada a seguinte percepção: "Eu apareço como. Às vezes nem eu mesmo percebo, mas se vc perceber é o suficiente."
Em: “Eu apareço como”, este “Eu” se refere ao “Eu Verdadeiro”, ao Ser; e em: “Às vezes nem eu mesmo percebo”, este “eu” se refere ao “falso eu”, ao personagem. Contudo, cada um destes “eus” tem a sua “percepção”; enquanto o Eu, do Ser, percebe a Realidade o eu, do personagem, percebe a representação.
Assim segue-se um comentário entre chaves {...} sobre o que ensina Joel Goldsmith: "Existem dois mundos {A Realidade divina e a representação}. Há aquele que Jesus chamou de 'este mundo' {a “representação”, que é percebida pelo “eu” do personagem}; e há aquele ao qual Jesus se referiu como 'Meu reino' {a “Realidade divina, atemporal”, que é percebida pelo “Eu” do Ser}. Existe o mundo que podemos ver, ouvir, degustar, tocar e cheirar, o mundo em que estamos vivendo, com as nossas atividades, com os nossos negócios, com as nossas famílias {que é percebido pelo “eu” do personagem, pelo “falso eu”}, e há o mundo interior no qual vivemos quando o Cristo se manifesta em nosso ser, o mundo no interior de nossa consciência, onde estamos sozinhos com Deus, e no qual habitamos como filhos de Deus {que é percebido pelo “Eu” do Ser, que é o “verdadeiro Eu”}. E é no silêncio e na quietude que se revela esse universo interior."
No livro “Descoberta e Conscientização da Verdadeira Natureza Humana”, página 23 está escrito: “Para o iluminado inexiste o eu, como também nada existe fora dele.”

Silvano disse...

Isto significa que: “Para o iluminado {para o Eu do Ser, que é o “Eu” real} inexiste o eu {o “eu” do personagem, que é o falso “eu”}, como também nada existe fora dele {nada existe fora do Ser, fora do “Eu Verdadeiro”}.”
O que não faz sentido para a mente é que a “percepção do personagem”, que vê a representação, não seja real.
Contudo é evidente para a Consciência que a “percepção do personagem” vê a representação, ou seja, o que não é real.
O que ocorre é a mente percebe a representação como sendo real. E nisto consiste a ilusão, ver algo irreal como sendo real.
O que os ensinamentos espirituais revelam e que tem sido interpretado de forma equivocada é a afirmação de que a realidade humana é uma ilusão. O que de fato é ilusão é ver a representação como sendo uma realidade...
Ilusão é ver como real o que não é real. Contudo a representação existe enquanto representação... Ela se passa “dentro” da própria Consciência, que a concebe. Por isso: “Para o iluminado {na Consciência do Iluminado} inexiste o eu {inexiste a mente do personagem como entidade separada}, como também nada existe fora dele {nada existe fora da Consciência do Iluminado}.”
Todo este preâmbulo é apenas para compartilhar a percepção, em forma de comentário, como segue:
Vc disse: "Ultimamente tenho tido alguns insights {que provém do Ser} me dizendo que eu devo fazer as coisas, não para mim mesmo {porque: “Para o iluminado inexiste o eu...”} ou para alguma outra pessoa {porque da mesma forma: “Para o iluminado inexiste o eu...”} , mas para Deus {a essência e real identidade de todos os seres... e “nada existe fora dele.”}! E o insight dizia que isso deve ocorrer com todas as coisas {porque: “Eu apareço como” e, “nada existe fora” de Quem Sou.}. Com o apoio dessas inspirações, aumenta o incentivo e a força para realizar as nossas ações. {As inspirações ocorrem porque: ”Às vezes nem eu mesmo, personagem, percebo...} Mas se vc, personagem, que está percebendo a si mesmo e a tudo mais como personagens ou como cenário, perceber que tudo Sou Eu “aparecendo como” é o suficiente, porque poderá interagir de forma

Silvano disse...

consciente comigo e ouvirá a Minha voz que diz: “Vinde, bendito de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;
Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e foste me ver. Pois, em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes... a mim o fizestes.” [Trechos do Evangelho de Mateus 25:34-40 ]
E a mente do personagem disse: “Só o que temos que fazer é manter o conteúdo delas em mente. Jesus, porém, disse: “Vade retro, satanás!”
Isto porque o desejo de ganhar o reino é o que afasta o desfrute do reino!
Pois, o desejo de ganhar o reino é a própria visão da mente que não tem a percepção de que o personagem já está no reino! Assim é porque “para a visão iluminada inexiste o eu e nada existe fora da Consciência divina”...
Por isso Jesus fez uma grande advertência: “Quem achar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a sua vida, por amor de mim, achá-la-á.” [ Mateus 10:39 ]
“Achar a sua vida” refere-se a achar a vida percebida pela mente do personagem, que é irreal, por ser uma representação; “perder a sua vida, por amor de mim”, refere-se a perder a vida percebida pela mente do personagem para achar a verdadeira Vida, Vida de Deus, que é real. Jesus está revelando que devemos “perder esta vida” mental, fictícia, e viver no Amor de Deus, que é real. É real agora! Não é fruto de esforço próprio, de tentativa, de determinação, mas de percepção; da percepção de Quem faz. Jesus está dizendo que é o AMOR DE DEUS que faz! Manter o conteúdo das inspirações em mente parece ser um objetivo louvável e elogiável, isso do ponto de vista da mente. Mas isso faz com que a mente mantenha o controle das intuições, e selecione as que considera louváveis e que as implemente como idéias ou objetivos válidos. E de fato o são, mas, novamente, para a mente! Mas tudo isso é um processo que alimenta a própria mente, o ego, e que não tem fim, pois, vai se sedimentando em razões sobre razões...
Outra coisa é perceber que: Esta intuição vem de Mim e sou Eu. Eu não as manterei em mim, Eu é quem me manterei nelas! E o farei pelo AMOR DE DEUS que vive em mim e não por um processo de pensamento que me fará sentir um ser humano bom em busca do reino de Deus, quando em verdade é a própria percepção do Reino de Deus que está Se revelando em mim.
Enfim: Não “processe” as intuições; não as racionalize! Simplesmente as desfrute com espírito de criança... Perceba apenas: Isso Sou Eu; Isto provém de Mim, e é em realidade Quem Sou! Eu e o Pai somos Um!
Em síntese, não queira ser bom; perceba que você já é bom! Você é puro fruto do Bem Maior, não por quem pensa ser, mas sim, por Quem É por herança divina!
Não pretenda manter nada em sua mente, onde os pensamentos corroem e o tempo apaga... Mantenha-se plenamente em Deus e no Seu Amor! Tudo virá a sua mente se for necessário...
Não busque ansiosamente pela sua vida, deixe-a. Sinta o Amor de Deus, Realize-o dia a dia!
Namastê.

Gugu disse...

De fato, Silvano, as palavras de seu comentário falaram sobre coisas bem além das que eu disse no meu. É que eu me referia à minha situação, ao processo que tem ocorrido comigo. Mas, idealmente, ou seja, a ação perfeita, realmente é a de não mensarmos e não retermos na mente ideias e inspirações, e sim deixar fluir tudo o que do Alto o Ser nos proporcionar. Mas como disse o divino personagem Jaime, eu também, "um dia chego lá" (Já estou lá). rsss

Grato pelo grande comentário.
Namastê!

Jaime Pires disse...

Silvano,Silvano,Silvano, você sou Eu. Que alegria, que consolo... descanso nessa verdade.
Namastê!

Isis Ludmila disse...

Adorei!! Obrigada queridos!! Que bela interação!! Um grande ensinamento que veio através deste personagem "Silvano" (que não engana ninguém) foi: não tente eliminar a mente - significando aqui pensamentos, idéias, defeitos que acreditamos ter - apenas se volte pra Luz!! E Ele faz(ia) isso se voltando pra luz do poste da rua que nem uma criança!! Hahaha

E nosso amigo Gugu (também já ridículo no personagem) que já está controlando os postes das ruas??

E Eu cá me admirando com mãos e pés quentes da Verdade...;D

Fabiana Batistella disse...

Gosto muito dessa canção! É muito especial!!