"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

segunda-feira, julho 21, 2008

Masaharu Taniguchi recebe a Verdade





A seguir, algumas considerações sobre o recebimento da Verdade:

No vídeo está registrado o modo como a revelação da Verdade foi recebida pelo Mestre Masaharu Taniguchi, fundador da filosofia de vida "Seicho-No-Ie", nome este que, numa tradução livre, significa "O Lar do Progredir Infinito". Este foi o nome escolhido porque, ao receber a revelação da Verdade, Masaharu Taniguchi percebeu que o homem possui em si o potencial infinito para ser ou realizar qualquer coisa que se deseje. Que o caminho da Vida é PROGREDIR infinitamente. Joel Goldsmith também alcançou a percepção da mesma Verdade e, assim, fundou "O Caminho Infinito". Apenas pelo nome podemos extrair o sentido do termo pelo qual foi adotado: que a Vida caminha infinitamente. Em suma, a Seicho-No-Ie e O Caminho Infinito tratam da mesma revelação da Verdade e suas denominações possuem o mesmo significado, diferindo apenas quanto ao idioma que o nome é apresentado. Para aqueles que gostam, um propicia um caminho e uma maneira predominantemente oriental (Seicho-No-Ie); enquanto que o outro oferece um caminho que é predominantemente cristão (O Caminho Infinito). Mas, hoje, venho falar de como o Mestre Masaharu Taniguchi recebeu a Verdade.

A Verdade é revelada ao homem por Deus. Deus usa de sua Sabedoria para revelar à humanidade, do modo mais compreensível possível, porque conhece e respeita a individualidade, o pensamento e os limites de cada um. Por isso, a Verdade pode assumir várias formas. Ao ser revelada ao professor Taniguchi, a Verdade assumiu uma máscara de feição budista (pois estava mais habituado a esta do que às outras religiões) e veio através da frase: "a matéria não existe". Ouvindo essa voz dentro de si, Masaharu Taniguchi despertou espiritualmente. O despertar espiritual também varia e ocorre de acordo com a individualidade de cada um. Uma pessoa pode despertar apenas ouvindo ou lendo as palavras "a matéria não existe", ao passo que outra pode despertar simplesmente ao parar para prestar atenção e ouvir o vento. Será diferente para cada um, mas algo é certo: ocorrerá somente quando o sujeito estiver pronto. Estando pronta a pessoa, qualquer coisa poderá servir de gatilho; quando ela está preparada para despertar para a Verdade, a forma torna-se irrelevante; a forma só serve de desculpa. O despertar de cada um é individual, e ocorrerá conforme a individualidade, o pensamento e os limites de cada um. Ocorre tudo isso, porque é o Amor de Deus que opera.

A Seicho-No-Ie traz a Verdade que revela que o homem é filho de Deus, que já possui todas as coisas boas dentro de si, e que já é perfeito. Mas o homem precisa despertar para essa Verdade que dorme dentro de seu ser. De nada adianta ter o pontencial infinito dentro de si, se a pessoa não possuir a consciência disto. Então, é fundamental que o homem se lance numa busca espiritual, cujo fim revelará o conhecimento de algo mais do que a velha percepção imanente aos 5 sentidos físicos, com os quais nasce todo o ser humano. A realidade material não é tudo o que existe. Para além dela está a Realidade da Essência, do Espírito, que pode ser discernida por nós através do nosso sentido espiritual. Nosso ser possui dentro de si um sentido espiritual, que está adormecido.

No entanto, nem sempre foi assim, nem sempre ele esteve adormecido dentro de nós. Quando éramos pequenos/crianças possuíamos maior percepeção do que a que temos hoje. Estávamos conscientemente mais próximos do Pai do que o estamos hoje. Nossa sensibilidade era muito maior, e conseguíamos perceber de alguma forma -- através da visão, da audição, a percepção de aromas, etc -- coisas que hoje estão fora do alcance dos sentidos. O que fez com que perdêssemos aquela sensibilidade que trouxemos conosco, quando nascemos, foi o modo que nos foi ensinado de como deveríamos enxergar a vida; todos aprendemos a concentrar nossa atenção apenas o suficiente para as coisas deste mundo. Nossa atenção foi trabalhada só o bastante para interagir com este mundo que está aí para nós. E o resto das coisas fomos ensinados a esquecer. Muito mais poderia ter sido feito, de forma que mais possibilidades pudessem ser alcançadas; nossa atenção poderia ter sido trabalhada para perceber, interagir e viver de forma muito mais proveitosa e rica. Mas o modo como este mundo funciona não nos permite aprender mais, pois, para que ele possa continuar funcionando do modo como sempre esteve, depende de nossa atenção exclusiva. Este mundo só nos permite aprender o bastante.

Por isso, nossos outros sentidos mais sutis acabaram ficando entorpecidos, estão adormecidos dentro de nós. Nós nunca poderemos perder esses sentidos mais sutis, que estão adormecidos dentro de nós, porque eles fazem parte do nosso ser. O que precisamos fazer é despertá-los novamente. E, para isso, temos que nos habituar a, por alguns momentos, tirar a nossa atenção deste mundo, que é o lugar onde nos foi ensinado a concentrar nossa mente/nossa atenção; e voltá-la para os outros cantos e recantos da vida, lugares estes onde um dia nossa atenção estivera concentrada. Isso é meditação. Esse é o caminho espiritual ensinado pela Seicho-No-Ie e pelo Caminho Infinito.

Que todos tenham uma excelente meditação!


5 comentários:

Mystico9 disse...

Essa mensagem é perfeita! Tanto a Seicho-No-Ie quanto o Caminho Infinito revelam a verdade do que realmente somos. O homem tem em si duas formas pelas quais pode perceber o mundo. Uma delas é a mente, a "mente do personagem", que ele acredita ser; outra, a consciência, a "Consciência do Ser", que faculta ao homem perceber quem ele realmente é!
Somos o Ser, o Ser Real, eterno e infinito. Contudo, quando estamos percebendo o mundo usando a mente estamos "in-conscientes", sem consciência, do que é a realidade. O universo espiritual, imaterial, não é percebido pela mente. Só a chamada "mente incondicionada", a Consciência, percebe o universo real, que não é físico, mas sim, imaterial, denominado espiritual, que em realidade é "consciencial" por ser constituído da Consciência de Deus, o Ser que o faz existir. O chamado "universo material" não é real! É uma criação genuinamente mental de uma realidade aparente.
Quando nos tornamos conscientes de que o universo mental não é real, mas sim uma interpretação errônea da realidade, o silêncio nos vem como meio de percebermos a verdade.
Os ensinamentos da Seicho-No-Ie e do Caminho Infinito não são apenas coincidentes, mas sim, evidências de que provém de uma mesma Fonte: a divindade onipresente. Contudo, a mente deve ser silenciada a fim de que a verdade de que Deus e o homem são UM possa ser percebida!

Gugu disse...

Falou e disse, Mystico!

Disse tudo, em poucas palavras!
Percebo que você é dedicado aos ensinamentos de Goldsmith. Excelente, parabéns!

Obrigado por me lembrar da "mente incondicionada"! =)

Abraços!

Sandra Spencer disse...

Olá Gugu!
Gostaria de ver esclarecida uma questão em relação a este video que é maravilhoso, é isto que os autores do livro "O Segredo" descobriram e outros lideres espirituais que também falam do Poder ilimitado dentro de nós? Tem haver com esta percepção da realidade, de que a matéria não existe, e só assim conseguimos atrair tudo o que desejamos?
Muito obrigado

Gugu disse...

Sandra,

Aquilo que "O Segredo" chama de "Lei da Atração" está ligado às leis mentais. Esse é o ensinamento básico da maioria dos autores de "O Segredo". Contudo, há alguns autores do filme que vão realmente bem mais à fundo do que apenas o nível mental. Um deles é o Michael Backwith que, dentre todos, foi o que mais chamou-me a atenção.

A Lei da atração diz respeito à mente. Já o despertar espiritual de Masaharu Taniguchi foi algo de natureza além da mente. Podemos reparar que, no vídeo, ele diz que no começo ele reconhecia e compreendia o poder da mente, e se atinha bastante às mentalizações. Apenas mais tarde (quando compreendeu que a mente se assemelha a um "cavalo indomável"), ele despertou para o fato de que "a mente também não é existência verdadeira" e assim desmontou do cavalo arisco chamado "mente", passando a pisar no chão firme do mundo da Imagem Verdadeira. O Mundo da Imagem Verdadeira (Jisso) ultrapassa os limites e a compreensão da mente humana. Nós o percebemos usando a Consciência ou Mente (com "M" maiúsculo). Essa é a Mente Divina. Há no blog um post tratando exatamente deste ponto, que é o cerne da sua pergunta. Por favor, acesse o texto neste endereço:

http://busca-espiritual.blogspot.com.br/2008/08/conscincia-x-mente-joel-s-goldsmith.html


O vídeo deste post também não contém toda a narrativa de Masaharu Taniguchi sobre a Verdade por ele recebida. Há uma explicação muito mais detalhada e profunda, em que ele explica realmente como se deu o processo de iluminação, frisando a transcendência em relação à mente e à ilusão por ela gerada. Quanto a isso, sugiro a leitura deste post:

http://busca-espiritual.blogspot.com.br/2010/06/o-recebimento-da-verdade-e-o-surgimento.html

Estou indicando essas leituras porque realmente vale a pena fazê-las; serão mais elucidativas do que qualquer comentário que eu poderia fazer à respeito. Após lê-las, você terá sua pergunta inteiramente respondida. Ok?

Grande Abraço!

Anônimo disse...

muito profundo e verdadeiro!