"MAIOR É O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO." (I JOÃO 4:4)

sábado, junho 09, 2007

APENAS UM PASSO!


"Osho,
Apenas um passo!"





“Digambara,

Sim, na verdade nem mesmo um… Porque nós não vamos a lugar algum. Nós já estamos em Deus! Eu digo ‘apenas um passo’ só para consolá-lo, porque se não houver passo para dar você vai ficar confuso. Então eu reduzi ao mínimo - apenas um passo - de modo que alguma coisa permanecesse para você fazer, pois você só entende a linguagem do fazer. Você é um fazedor! Se eu disser, ‘Nada precisa ser feito, nem mesmo um simples passo tem que ser dado’, você se sentirá perdido num jogo de cara ou coroa.

A verdade é que nem mesmo um simples passo é necessário. Sentado silenciosamente, nada fazendo, a primavera chega e a grama cresce por si mesma. Mas isto pode não ser simples. A sua mente fazedora pode simplesmente ignorar isto ou pode pensar que tudo isto é tolice. Como você pode alcançar Deus sem fazer coisa alguma? Sim, um atalho a mente pode entender; é por isto que eu digo ‘um simples passo’. Isto é o mais curto, não pode ser reduzido a menos que isto.

Um simples passo! Isto é apenas para que você compreenda que o fazer é não-essencial. Para se alcançar o ser, o fazer é absolutamente não-essencial. Quando você concordar e se convencer de que apenas um passo é necessário, eu irei sussurar em seu ouvido, ‘Nem mesmo um – você já está lá!’

Rabiya, uma grande mística Sufi, estava passando. Ela costumava passar naquela rua todos os dias quando ia para o mercado onde anunciava em alta voz a verdade que ela havia alcançado. E por muitos dias ela esteve observando um místico muito conhecido, Hasan, que se sentava do lado de fora da mesquita e rezava, ‘Deus, abra a porta! Por favor, abra a porta! Deixe-me entrar!’

Mas, naquele dia, Rabiya não conseguiu tolerar aquilo. Hasan estava chorando, as lágrimas estavam rolando, e ele gritava repetidas vezes, ‘Abra as portas! Deixe-me entrar! Por que você não me escuta? Por que você não atende às minhas preces?’

Todos os dias ela ria; sempre que ela ouvia Hasan, ela ria. Mas, hoje, aquilo estava demais. As lágrimas... E Hasan estava chorando de verdade, um choro que vinha de seu coração. Ela foi até ele, sacudiu-o e disse, ‘Pare com toda esta tolice! A porta está aberta – na verdade você já está dentro!’

Hasan olhou para Rabiya e aquele foi um momento de revelação. Ao olhar dentro dos olhos de Rabiya, ele se curvou e tocou-lhe os pés, dizendo, ‘Você chegou na hora certa, senão eu iria continuar pedindo por toda a minha vida! Por anos eu tenho feito isto. Onde você estava antes? Eu sei que você passa por esta rua todos os dias. Você já devia ter visto o meu choro e minha prece.’

Rabiya disse, ‘Sim, mas a verdade somente pode ser dita no momento certo, no espaço certo, no contexto certo. Eu estava esperando pelo momento certo e maduro. Se eu lhe tivesse dito ontem, você teria ficado irritado, teria ficado com raiva. Você poderia ter reagido antagonicamente; você poderia me responder, ‘Você perturbou a minha prece!’ E não é correto perturbar a prece de ninguém. Mesmo a um rei não é permitido perturbar a prece de um mendigo. Mesmo se um criminoso, um assassino, estiver orando, nos paises muçulmanos, a polícia tem que esperar até que ele termine a prece. Somente depois ele pode ser preso. A prece não deve ser perturbada.

Rabiya disse, ‘Eu queria lhe dizer para deixar de ser tolo, que a porta está aberta, e que, na verdade, você já está dentro! Mas eu tive que esperar pelo momento certo.’

Digambara, eu digo ‘apenas um passo’ e mesmo isto parece ser inacreditável para você, daí o seu questionamento.

Você diz: "Osho, apenas um passo! "

Nem mesmo um, Digambara. Mas o momento certo ainda não chegou, pelo menos para você. Quando ele chegar, eu irei sussurrar em seus ouvidos, ‘Você já está dentro. Nem mesmo um simples passo é necessário’ porque nós não estamos indo para fora. Os passos são necessários para ir para o lado de fora. Eles não são necessários para ir para dentro.

É como um homem sonhando e no seu sonho ele vai para muito longe. E ele terá uma grande jornada para voltar para casa. Ele está em sua casa, dormindo, mas em seu sonho ele pode estar em Timbuctoo. É preciso apenas sacudi-lo.

Assim como Rabiya sacudiu Hasan, um dia eu irei sacudi-lo Digambara. É preciso apenas lhe jogar uma água fria, uma água gelada, e com o choque você vai abrir os olhos. Você acha que irá me perguntar, ‘Como eu volto para casa, pois estou em Timbuctoo?’ Não, você não irá perguntar, pois você vai poder ver que já está em casa, que você apenas estava dormindo e tinha sonhado com Timbuctoo. Você nunca foi lá.

Você nunca esteve fora de Deus! Você não consegue, é impossível, porque somente Deus existe. Para onde nós podemos ir? Não existe lugar onde Deus não esteja. Nós estamos sempre nele e ele está sempre em nós. Mas isto precisa de um despertar.

Nem mesmo um passo. Isto é apenas para trazê-lo mais próximo da verdade. Aos poucos você tem que ser persuadido. Mil passos são reduzidos para um passo e depois eu tirarei também aquele passo de você. Mas para isto é preciso um momento certo. A Verdade última somente pode ser dita numa situação certa e madura.

E esse momento também chegará. Simplesmente esteja pronto para recebê-lo e acolhê-lo...” (OSHO - The Book of the Books - Volume I - Discourse n. 6 – pergunta n° 6)


________________________
*Palestras sobre O Dhammapada, de Gautama, o Buda -- tradução: Sw.Bodhi Champak

2 comentários:

Mizi disse...

Para dar passos, basta dar passos, e ninguém irá impedí-lo de fazer isso, nem mesmo Deus. Pois mesmo Ele estando em todos os lugares, podemos fugir de seu caminho. Deus não é um fatalismo utópico, mas um objetivo a ser alcançado, primeiramente em nós mesmos e depois no próximo. Passos são inevitáveis e ficar parado também é inevitável. No fundo, só depende de nós mesmos, de nossa liberdade. Nosso livre arbítrio é o nosso maior bem, e tb nossa maior condenação. Não estamos livres do poder-dever de escolher, em nenhum momento de nosssas vidas, mas para quem tem Deus, todas as escolhas acabam concorrendo para o caminho certo. Dessa forma nenhuma preocupação é necessária para se dar um passo sequer, pois se caminhamos com Deus, ainda que andemos "mil anos luz" estaremos parado no espaço-tempo eterno que é Deus.

OBS: acho que consegui complicar ainda mais que o Osho... bom... mas minha intenção foi a das melhores. Só creio que a Onipresença, ou ainda mesmo o Panteísmo que seja, não exclui em nenhum aspecto nossa liberdade e isso é um mistério que nossa mente não pode contemplar (senão não seria um mistério). Algumas pessoas a tem como revelada, mas não conseguem exprimir em palavras, pois as palavras são objetivas demais e nos fazem cair em contradições lógicas (mas qual lógica humana se encaixa na infinita lógica da ciência divina?? Há coisas que só podemos conhecer com o Espírito, certo?).

Bom... o texto em si é confuso, mas é bom. Ele nos deixa atentos para algo latente em nós mesmos. Mas é sempre bom nos expandirmos também (tanto intelectualmente quanto espiritualmente).

Nhá... bom... abraços e até mais!

cesar lustosa disse...

MSN: cesarpparaiso@hotmail.com
www.conquisteriquezas.com

A POBREZA ADOEÇE!

A razão que me levou a desenvolver este Projeto Conquiste Riquezas Através do Segredo de Deus,
foi o fato de milhões de pessoas, estarem aterrozidas pelo medo da pobreza, assim como sentir
arduamente na minha pele.
A pobreza adoece o homem fisica, emocional e espiritualmente. Olhe bem para um pai de familia
desempregado, incapaz de suprir as necessidades da familia. O aluguel atrasado, falta de dinheiro para
pagar a conta de energia, água e a compra de alimentos do mês. Ele torna-se um infeliz. A expressão alegre do seu
rosto desaparece. Sente-se inferior aos outros homens, torna-se calado e agressivo. A familia toda sofre!
O comerciante falido sente punhalado sobre o coração quando vê o semelhante bem sucedido.
Muitas e muitas pessoas deixam até de frequentar a igreja porque nao têm dinheiro para pfertar. A pobreza é tão
diabólica que afasta o homem da presença de Deus.
Olhe para a expressão de um jovem desempregado, que não tem o privilégio de um pai rico. A revolta está estampada
em seu rosto, ou então a moça que deseja vestir roupas da moda e não pode. Ela chora de tristeza.
Por mais espiritual que seja uma pessoa, ela nunca será feliz convivendo com a miséria. Por isto a pobreza é uma
doênça sim; ela esmaga o brio e o auto-respeito do ser humano. Mas DEUS é o Pai da PROSPERIDADE. Ele deseja suprir
TODAS as SUAS necessidades (Fil. 4:19)
Chegou a sua vez de dizer adeus à miséria e pisar no solo fértil da riqueza abundante de Deus.
Acesse: www.conquisteriquezas.com e comprove o que estamos falando!